Central de Atendimento

Como podemos ajudar?
Precisa de ajuda?

Perda de peso não intencional nos idosos: quais as causas possíveis?

Perda de peso não intencional nos idosos: quais as causas possíveis?

Pode ser difícil notar mudanças graduais na saúde e comportamento dos idosos quando existe um acompanhamento diário.

Mas prestar atenção a estas mudanças permite perceber situações que podem ameaçar a saúde do idoso, antes que se torne uma situação mais complicada.

Neste tipo de cuidado, está incluído também prestar atenção à perda de peso involuntária, que pode ser devida a uma ingestão alimentar inadequada ou a uma vasta gama de outros fatores que podem indicar uma questão subjacente de saúde, comportamental ou emocional.

Qualquer que seja a causa, é importante perceber bem as razões pelas quais um idoso está a perder peso e evitar problemas e situações potencialmente mais problemáticas para a sua saúde.

A perda de peso involuntária deve sempre ser passível de chamar a atenção. É verdade que alguns idosos com excesso de peso podem beneficiar de uma perda de peso saudável para aliviar a pressão sobre as articulações e a função cardíaca.

Contudo, nestes casos, é importante que a perda de peso seja controlada e deliberada para que a pessoa idosa esteja só a perder gordura, não massa muscular valiosa, e para assegurar que não surjam outros efeitos secundários adversos de alterações demasiado bruscas no corpo.

Quando o peso começa a diminuir de forma não intencional os riscos para a sua saúde podem ser muito sérios. Após uma perda de peso involuntária, o sistema imunitário pode deteriorar-se, deixando o idoso mais vulnerável a infeções e doenças com uma capacidade enfraquecida de recuperação.

Podem também sentir fadiga à medida que o peso e a saúde em geral diminuem, o que pode impedir a atividade normal do dia a dia, o exercício e a socialização.

Se perderem peso na massa muscular, os idosos irão enfraquecer e podem correr um maior risco de quedas e lesões, o que pode ser particularmente perigoso.

O que é uma perda de peso inexplicável?

Perda de peso involuntária ou não intencional designa a perda de peso sem que isso seja feito de forma deliberada.

A perda de peso é comum entre os mais velhos, com aproximadamente 25% dos idosos a sofrerem uma perda de peso inesperada.

Embora por vezes as condições médicas possam ser um fator, muitas vezes não há explicação para a súbita perda de peso na população idosa. A súbita perda de peso dos idosos é rápida, involuntária e inexplicável na maior parte dos casos.

Embora alguma perda de peso possa ser uma parte normal do envelhecimento, perder uma quantidade substancial de peso durante um curto período de tempo pode ser um sinal de um problema de saúde subjacente.

A perda de peso em idosos é considerada um problema quando há uma perda de 5% de peso corporal num mês ou 10% durante um período de seis meses.

A perda de peso inexplicável ocorre quando uma pessoa perdeu peso considerável no prazo de seis a 12 meses sem intenção de perder peso, e a perda de peso não é o resultado de mudanças no estilo de vida ou hábitos alimentares.

A perda de peso não planeada pode indicar um estado de saúde grave, pelo que é melhor perceber quais são os sinais quando eles surgem.

Como acompanhar o peso e a nutrição de uma pessoa idosa

Uma das formas de perceber melhor se há alterações preocupantes no peso de um idoso é fazer um acompanhamento estruturado.

Rastreio do peso

Esta é uma forma rápida e fácil de monitorizar a saúde e nutrição geral de um idoso.

Para controlar o peso de uma pessoa idosa que vive em casa com ou sem a ajuda de cuidadores, é recomendável verificar e registar o peso pelo menos uma vez por mês.

Devem também manter-se registos das verificações de peso, de forma a facilitar a informação no consultório do médico.

Algumas pessoas mantêm a informação num gráfico em papel, mas é potencialmente melhor mantê-la num ficheiro informático partilhado, para que outros cuidadores ou profissionais de saúde possam também verificar.

Podem também utilizar-se dispositivos online. Estes são dispositivos que se podem ligar sem fios a um dispositivo móvel ou mesmo à rede WiFi da casa. O registo de peso pode então ser acedido através de uma aplicação ou website.

Uma regra geral é que a perda involuntária de 5% do peso corporal original durante 3 a 6 meses é motivo de preocupação. Mas também é razoável haver preocupação se se notar uma tendência decrescente constante.

Depois de documentada a mudança e verificadas a razões para preocupação, o passo seguinte é procurar a ajuda de um médico ou outro profissional de saúde.

Rastreio da nutrição

A monitorização da perda de peso involuntária no rastreio de peso, é provavelmente a forma mais fácil de rastrear também os problemas nutricionais.

Outros sinais preocupantes a ter em conta são:

  • Perda de apetite.
  • Diminuição da força ou capacidade de locomoção

Porque é que os idosos perdem peso de forma não intencional?

A perda de peso de um idoso pode parecer-se como a de outra pessoa aparentemente, mas ser completamente diferente em termos das suas causas e ter implicações diferentes para a saúde a longo prazo.

O primeiro passo para assegurar que o idoso recupera a sua saúde é determinar a causa da sua perda de peso involuntária.

Alguns dos sinais importantes podem ser:

  • Durante quanto tempo é que o peso tem vindo a diminuir e com que rapidez
  • Os comportamentos mudaram em torno da alimentação ou da atividade
  • O idoso mostra sinais de stress ou depressão
  • Existem dificuldades para comer
  • O idoso queixa-se que está doente

Quaisquer detalhes que possam ser verificados ajudarão um médico ou enfermeiro a identificar a fonte do desequilíbrio.

Um médico especialista em geriatria pode compreender melhor as complicações que podem surgir no corpo, na mente e no espírito à medida que envelhecemos.

Se forem excluídas causas relacionadas com a saúde, pode-se considerar se a fonte de problemas pode ser social ou logística.

À medida que envelhecemos, a nossa capacidade de independência pode tornar-se mais diminuída, e as atividades de vida diária, tais como a compra de alimentos frescos e a preparação de refeições saudáveis, podem ficar comprometidas.

Mesmo o isolamento após a morte de um parceiro pode ter impacto na alimentação e outras rotinas familiares.

Estas são algumas causas diversas que podem estar na origem da perda de peso involuntária na terceira idade:

Causas médicas

Demência

À medida que a demência progride, os desafios com mobilidade, mastigação, memória, confusão, desconfiança e declínio do apetite podem levar à perda de peso.

Perturbações gastrointestinais

Os distúrbios do trato digestivo podem afetar a absorção de nutrientes e o apetite.

Cancro

Os cancros podem afetar o corpo de diferentes formas, por vezes desviando a energia de que o corpo necessitaria ou afetando o apetite e a forma como o corpo processa os nutrientes, levando à perda de peso.

Desordens endócrinas

As perturbações da tiroide, diabetes, e outras perturbações relacionadas com hormonas podem afetar o metabolismo, a digestão e a absorção de nutrientes.

Dificuldade em mastigar e engolir

Várias condições médicas, incluindo perturbações neurológicas, podem afetar a capacidade de mastigar e engolir de um idoso.

Muitos idosos descuram os cuidados dentários por várias razões. Isto pode levar a condições dolorosas na boca, ou à falta de próteses dentárias adequadas.

Causas psiquiátricas

Depressão

A depressão pode causar perda de apetite e estar ligada ao isolamento, perda de independência, luto, e outras condições médicas subjacentes.

Ansiedade

As perturbações da ansiedade podem ter consequências de grande alcance para a saúde e a sensação de bem-estar de um idoso.

Causas sociais

Pobreza

As dificuldades financeiras podem tornar-se uma barreira importante para a ingestão adequada de alimentos nutritivos. Alguns idosos vivem com um rendimento muito limitado.

Inacessibilidade e insegurança alimentar

Questões de mobilidade ou falta de opções locais podem impor limitações aos alimentos nutritivos que estão disponíveis para os idosos quando estes não conseguem fazer compras por conta própria ou quando as lojas de qualidade estão demasiado distantes.

Dificuldade em deixar a casa para comprar comida, é muitas vezes um problema sério para os idosos.

Isto pode ser devido à mobilidade limitada, como por exemplo, devido à dor, medo de cair ou falta de transporte, ou problemas cognitivos.

Solidão e isolamento

Quando um idoso passa mais tempo sozinho ou isolado, pode perder o contacto com hábitos alimentares regulares e perder completamente o interesse em comer.

Falta de capacidade

Se um idoso for incapaz de preparar regularmente refeições saudáveis por si próprio e não tiver assistência, a sua dieta e nutrição vão sofrer algum impacto.

Esquecer de comer ou ter dificuldade em organizar a preparação das refeições são algumas das causas para esta falta de capacidade.

Isto é especialmente comum para quem sofre de Alzheimer e outras demências, mas também pode ser devido a problemas como depressão ou mesmo limitações de mobilidade.

Desafios físicos com a alimentação

Dentaduras mal ajustadas

Comer pode tornar-se um incómodo com dentaduras ou quase impossível quando estas não encaixam ou não aderem bem.

Dentes ou dores na mandíbula

Problemas dentários ou tensão na mandíbula podem tornar a alimentação dolorosa.

Sabor alterado ou náuseas

Talvez como efeito secundário de medicamentos ou desenvolvimentos naturais do envelhecimento, alterações no sabor ou náuseas podem perturbar o desejo e a tolerância à alimentação de um idoso.

Obstipação

Esta situação de obstipação é bastante comum nos idosos e pode interferir com o apetite e a alimentação que seja suficiente.

Paranoia sobre a alimentação

Devido a demência ou a uma condição psiquiátrica. Um número considerável de idosos desconfia dos outros quando têm a demência precoce. Ocasionalmente, isto leva-os a não comer o suficiente

Comida pouco apetitosa

Por vezes a comida não é ao gosto de da pessoa idosa, especialmente se for uma dieta pobre em sal, baixo teor de gordura, baixo teor de hidratos de carbono, baixo teor de açúcar, ou outra dieta medicamente recomendada.

Outras causas comuns também a considerar são:

Esta lista de razões não é exaustiva, pode haver outras razões pelas quais uma pessoa idosa esteja a perder peso de forma inesperada.

Quanto mais cedo um idoso nesta situação puder ir a uma consulta médica, maiores serão as hipóteses de recuperação e rejuvenescimento.

Como se pode tratar a perda de peso involuntária?

Determinar a causa específica da perda de peso pode conduzir a uma linha de ação mais clara, quer seja uma solução médica, dentária, psicológica, financeira ou de estilo de vida.

Não se deve descurar uma situação de perda de peso involuntária num idoso. Para além dos cuidados médicos, um gestor de cuidados domiciliários experiente pode ajudar a planear os hábitos diários e as melhores refeições para apoiar a saúde geral de um idoso.

O metabolismo abranda naturalmente à medida que envelhecemos, pelo que faz sentido que uma pessoa idosa coma menos alimentos do que costumava comer.

Tendo em consideração o contexto do idoso, é importante dar atenção extra à qualidade e densidade dos nutrientes dos alimentos para garantir que os idosos recebem vitaminas e minerais adequados, especialmente se tiverem dificuldades digestivas.

Existem formas de tornar as refeições mais apelativas, em casos de declínio do apetite e formas de tornar as refeições mais acessíveis mesmo para os idosos com problemas dentários ou próteses dentárias.

Também pode ser uma vantagem significativa se os idosos se puderem sentar para refeições juntamente com familiares ou cuidadores, para que tenham companhia e encorajamento para comer.

Se houver atenção ao progresso do idoso, podem fazer-se esforços pró-ativos para o ajudar a ultrapassar limitações e a revigorar uma vida com mais saúde e bem-estar.

Dicas para os idosos manterem um peso saudável

Embora a perda de peso não intencional seja comum entre os idosos, existem medidas que se podem tomar para prevenir a perda de peso e manter um peso saudável ao longo do processo de envelhecimento.

Estas são algumas das estratégias que se podem aplicar:

  • Fazer exercício físico de forma regular
  • Incorporar no exercício treino de força
  • Tomar o pequeno-almoço
  • Escolher alimentos ricos em proteínas
  • Comer alimentos ricos em fibras, como pão integral, feijão, legumes e fruta
  • Limitar os açúcares e outras calorias não nutritivas
  • Manter a hidratação
  • Construir relações fortes com a família e amigos
  • Juntar-se a um grupo de pessoa que fazem exercício
  •  Ter uma boa qualidade de sono

Conclusão

A perda de peso involuntária ou não intencional é um problema comum entre os idosos e contribui para a fragilidade física nesta fase da vida.

A perda de peso involuntária está também associada a uma maior mortalidade, bem como ao declínio funcional, cuidados a longo prazo e má qualidade de vida.

Uma referência comum é uma perda não intencional de 5% do peso corporal durante um mês ou 10% durante um período de seis meses.

Uma forma de confirmar poderá ser perguntar diretamente ao idoso se teve uma mudança no seu tamanho de roupa ou se a sua roupa for visivelmente mais larga pode ser uma pista para a perda de peso quando é difícil de confirmar a alteração real de peso.

Formas de rastrear as alterações de peso no idoso é verificar se tem comido menos do que o habitual, obtendo um histórico de peso feito por um profissional de saúde ou efetuando a medição do peso frequentemente.

Embora seja normal que os idosos emagreçam à medida que envelhecem, muitas vezes isto deve-se a mudanças de estilo de vida que surgem com o avanço da idade.

Mas mesmo que seja de esperar alguma perda de peso, é importante que esta perda de peso corporal esteja a ocorrer a um ritmo saudável.

É normal que os níveis de água, músculo e gordura do corpo, dado que todos determinam o peso corporal total, sofram várias alterações com as alterações provocadas pelo próprio envelhecimento.

Geralmente, o peso de uma pessoa é mais elevado por volta dos 60 anos de idade, com diminuições de menos de meio quilo todos os anos, após os 70 anos de idade.

Desta forma, espera-se uma perda de peso gradual, mas não se deve ignorar uma queda de peso significativa e percetível como parte do processo natural de envelhecimento.

A perda de peso nos idosos pode por vezes assinalar um problema de saúde subjacente.

É importante ter uma perda de peso inexplicável avaliada medicamente para investigar a causa e certificar de que não existe um problema maior que precise de atenção.

Quer tão pouco como 4,5kg num mês, como a perda de peso que é lenta e progressiva, são sinais de que poderá estar a acontecer uma perda de peso perigosa para o idoso.

Pode ser um sinal de um problema maior e deve ser levado a sério. Outros sinais de alerta podem ser a perda de apetite, o esquecimento, ou a diminuição da força e da capacidade para se deslocar.

As consequências clínicas da perda de peso involuntária incluem declínio funcional, infeções, úlceras de decúbito, exacerbação de distúrbios cognitivos e de humor e aumento da tendência para a utilização de instituições de cuidados a longo prazo.

Os mecanismos de perda de peso involuntária podem incluir diminuição da ingestão, metabolismo acelerado e aumento da perda calórica na urina ou fezes. Por isso, a deteção precoce e a ação são fundamentais para melhorar a saúde do idoso.

Ao primeiro sinal de perda de peso pouco saudável, é importante consultar um médico o mais depressa possível.

Um exame médico pode ajudar a descobrir e a descartar causas potenciais. Em situações mais graves como um cancro, um tratamento precoce pode salvar vidas.

Independentemente da causa aparente da perda de peso, simplesmente manter uma atenção consistente dos hábitos alimentares e do peso do idoso irá ajudar a notar quaisquer mudanças preocupantes à medida que estas acontecem.

Juntos Cuidamos Melhor!

Na Mais que Cuidar encontra uma gama completa de produtos e serviços  que dão uma ajuda importante no apoio e no conforto, prestando cuidados de saúde ao domicilio (apoio domiciliário, fisioterapia, enfermagem) e produtos de apoio para comprar ou alugar.

Os nossos profissionais de saúde e mobilidade estão sempre disponíveis para ajudar a encontrar as melhores soluções para a sua situação específica. Temos ao seu dispor uma linha de apoio de enfermagem 24h/dia 365 dias do ano.

Na Mais que Cuidar poderá contar também com o apoio do médico fisiatra através da consulta ao domicílio ou da teleconsulta.

Referências:

  • Institute on Aging
  • Better Health While Aging

*Atenção: O Blog Mais que Cuidar é um espaço informativo, de divulgação e educação sobre temas relacionados com saúde e bem-estar, não devendo ser utilizado como substituto ao diagnóstico médico ou tratamento sem antes consultar um profissional de saúde.

Lojas de Ortopedia e Geriatria em Portugal
Procuramos estar cada vez mais perto de si.
Venha conhecer-nos! Juntos Cuidamos Melhor.
Porto
Porto
Estrada da Circunvalação 14688
4450-097 Matosinhos
T. 224 054 146
Lisboa
Lisboa
Rua Manuel Martins da Hora, 2
1750-172 Lisboa
T. 210 402 220
Oeiras
Oeiras
Rua Luís Tavares 17
2740-315 Porto Salvo
T. 219 362 035
Almada
Almada
Rua do Regil 21A
2805-234
Almada
T. 210 402 248
Faro
Faro
Estrada Municipal 514
Zona Ind. da Barracha, Lote 11
8150-017 São Brás de Alportel
T. 289 824 225