Central de Atendimento

Como podemos ajudar?
Precisa de ajuda?

Como melhorar a saúde dentária dos idosos?

Como melhorar a saúde dentária dos idosos

Manter os dentes e a boca dos idosos saudáveis pode ser um desafio porque o envelhecimento e as condições de saúde podem torná-los mais vulneráveis a problemas dentários.

Além de outros desafios do envelhecimento em geral, há também que ter em conta uma multiplicidade de problemas associados ao envelhecimento dos dentes e das gengivas.

Muitos anos a mastigar, ranger, moer e desgaste geral dos dentes combinado com medicamentos, condições médicas e uma potencial diminuição dos cuidados dentários pode causar muitos problemas de saúde oral nas pessoas idosas.

Estes problemas podem resultar em dores de dentes significativas, inflamação das gengivas, sangramento das gengivas, ou infeção das gengivas.

Assim, melhorar a saúde dentária implica melhorar a saúde do idoso em geral. Cuidar dos dentes em idade mais avançada nem sempre é fácil, especialmente para as pessoas com problemas de saúde graves como demência ou AVC.

Mas manter a boca saudável o mais possível é tão importante como cuidar do resto do corpo, porque a saúde dentária afeta seriamente a saúde física, a nutrição e o bem-estar em geral.

Uma boca saudável ajuda os idosos a manterem por mais tempo os seus dentes naturais para que seja mais fácil comer, reduz o risco de dor e inflamação e reduz o risco de doenças graves como a doença cardíaca e a doença de Alzheimer.

Para melhorar a saúde dentária dos idosos é importante adotar estratégias que facilitam a manutenção de dentes e gengivas saudáveis.

Problemas dentários comuns nos idosos

Alguns problemas dentários geriátricos são comuns e é importante ter um plano de prevenção, tratamento e gestão da saúde dentária.

Estes são alguns dos problemas mais comuns na saúde dentaria dos idosos:

Dentes em decomposição

A cárie dentária pode levar a outras cáries, que podem causar dor, infeção e mesmo perda de dentes. É frequentemente causada por uma acumulação de placa bacteriana e tártaro.

Uma dieta com alimentos açucarados, a tendência para petiscar entre as refeições e uma diminuição da produção de saliva, contribuem para a acumulação de açúcar e ácido na boca.

Algumas doenças também podem desempenhar um papel importante. Por exemplo, a escovagem dos dentes pode ser difícil e dolorosa para as pessoas com artrite e pode ser uma tarefa ainda mais complicada para os idosos que têm demência.

A prevenção é a melhor estratégia. Escovar os dentes duas vezes por dia com pasta de dentes com flúor, diminuir a quantidade de alimentos açucarados e beber água após cada refeição.

A utilização de uma escova de dentes elétrica pode ser mais fácil de usar e é mais eficaz. 

Se a cárie dentária continuar a ser uma preocupação, é aconselhável falar com o dentista sobre opções mais eficazes como a utilização de uma lavagem com flúor ou obturações e coroas para combater a cárie avançada.

Doença das gengivas

A doença das gengivas, também chamada de doença periodontal, é um problema comum causado por bactérias na placa e pelo tártaro.

O tabaco também pode desempenhar um papel significativo. Os sintomas nas fases posteriores da doença das gengivas incluem gengivas irritadas, vermelhas e com sangramento.

A gengivite é a inflamação das gengivas devido à acumulação de bactérias, onde os dentes se encontram com o tecido gengival. Isto pode evoluir para periodontite, uma infeção grave da gengiva que danifica o tecido gengival e o osso que suporta os dentes.

Se a capacidade de mastigar e engolir for prejudicada, uma nutrição inadequada pode também levar a problemas adicionais de saúde gengival.

No entanto, as doenças gengivais podem ser prevenidas e tratadas através de cuidados dentários adequados. Isto inclui a utilização diária do fio dentário e a escovagem.

A consulta com um dentista é essencial se o idoso tiver sintomas de doenças das gengivas. O dentista poderá fazer uma avaliação detalhada e criar um plano de tratamento.

Recuo das gengivas

A recessão da gengiva é um processo gradual onde as gengivas encolhem afastando-se dos dentes.

É geralmente causado por doenças gengivais e má higiene dentária, embora o tabagismo, a história familiar e o ranger dos dentes, também conhecido como bruxismo, sejam também possíveis fatores que contribuem para esta situação.

Os dentes podem tornar-se mais sensíveis à medida que a raiz do dente fica exposta e os dentes podem parecer alongar-se.

Sem tratamento, esta condição pode resultar em danos significativos nos tecidos bucais, numa maior probabilidade de desenvolvimento de doenças gengivais e na perda de dentes.

De novo, a prevenção é a melhor opção, através da prática de uma boa higiene oral, deixando de fumar e evitando alimentos açucarados.

Se o idoso mostrar sinais de retrações gengivais, deve-se consultar o dentista o mais rapidamente possível para discutir a melhor forma de fazer o tratamento.

As opções de tratamento vão desde a limpeza profunda ou escamação a procedimentos cirúrgicos, tais como enxertos de gengivas.

Boca seca

Muitas pessoas experimentam uma diminuição da produção de saliva com a idade, uma síndrome comum conhecida como boca seca ou xerostomia. É também um efeito secundário conhecido de muitos medicamentos.

O problema da redução da produção de saliva é que o açúcar e os ácidos acumulam-se mais rapidamente na boca, resultando num aumento das hipóteses de cavidades e conduzem a alguns dos problemas dentários que os idosos têm.

A boca seca também pode levar a lábios secos e rachados e língua inchada, tornando difícil falar e engolir.

Para combater estas situações mais problemáticas, o idoso deve beber água regularmente e evitar alimentos e bebidas açucaradas. Pastilhas elásticas podem estimular a produção de saliva e os enxaguamentos bucais podem prevenir a acumulação de ácido.

Cancro oral

A probabilidade de ocorrência de cancro oral aumenta com a idade. As pessoas que fumam ou bebem álcool correm frequentemente um maior risco.

Será melhor consultar o dentista para verificar quaisquer feridas persistentes, úlceras, ou alterações de cor no tecido da boca ou na zona à volta.

Uma deteção precoce pode mesmo salvar a vida do idoso, pelo que exames dentários regulares são importantes para assegurar que as gengivas e tecidos circundantes são tão saudáveis quanto possível.

Dicas para melhorar a saúde dentaria

Existem algumas práticas que podem ajudar a melhorar os cuidados dentários dos idosos.

Eis algumas dicas:

Adquirir uma escova de dentes elétrica

Artrite, tremores nas mãos ou fraqueza podem tornar muito difícil para os idosos escovar completamente os dentes.

Para facilitar o processo, a utilização de uma escova de dentes elétrica ou automática, pode ser uma boa alternativa. É necessário menos força e controlo das mãos e isso diminui consideravelmente o esforço de escovar.

Algumas escovas de dentes têm mesmo temporizadores incorporados, pelo que não é necessário planear por quanto tempo se deve escovar.

Escovar ou enxaguar os dentes após as refeições

Os idosos tendem a ter menos saliva devido aos efeitos secundários dos medicamentos e aos efeitos naturais do envelhecimento.

E após as refeições, as partículas de alimentos aprisionadas nos dentes podem rapidamente tornar-se em locais de reprodução de bactérias.

Para minimizar as bactérias na boca do idoso, deve-se estimular o hábito de escovar, ou pelo menos de enxagua os dentes, cerca de 30 a 60 minutos após as refeições, mas não imediatamente após a refeição.

Para muitas pessoas, este processo demora mais ou menos o mesmo tempo necessário para usar a casa de banho, desta forma os idosos podem tratar de duas tarefas com uma ida à casa de banho.

Fazer para um enxaguamento com água salgada

A utilização de água salgada para enxaguar a boca em vez de água simples é uma forma eficaz de melhorar a saúde dentária para os idosos.

Um enxaguamento com água salgada aumenta o equilíbrio do pH da boca. Isto torna mais difícil o desenvolvimento de bactérias.

Para este enxaguamento, basta adicionar cerca de meia colher de chá de sal a uma chávena de água morna, mexer e utilizar como enxaguamento bucal.

É também menos irritante para a boca do que um produto antissético de venda livre e é mais barato

Consultas no dentista

As visitas regulares ao dentista são cruciais para a saúde dentária dos idosos. Visitas menos frequentes ou nenhuma visita, podem contribuir para que os problemas se agravem e se tornem mais graves.

As pessoas idosas devem marcar consultas para limpezas pelo menos duas vezes por ano ou segundo as instruções do dentista.

A manutenção de um esquema regular de consultas é uma das coisas mais importantes que se pode fazer pela saúde oral.

O dentista pode aconselhar sobre o tipo de cuidados necessários para os dentes e manter-se atento a quaisquer condições que possam ser diagnosticadas precocemente antes que se tornem um problema de saúde grave para o idoso.

Escovar diariamente

O conselho habitual dado por médicos e dentistas é recomendar que todas as pessoas lavem os dentes duas vezes por dia, uma de manhã e outra antes de se deitarem.

Alguns dentistas podem também aconselhar que as pessoas escovem os dentes entre as refeições.

Escovar duas vezes por dia deve ser uma rotina bem estabelecida para muitos idosos, mas para aqueles que estão a fazer melhorias na sua rotina de higiene oral, fazer uma prática regular duas vezes por dia é uma necessidade absoluta.

Muitos dentistas recomendam escovas de dentes elétricas para melhorar as técnicas de escovagem. Quer se escolha escova elétrica ou não, é importante mudar a escova ou cabeça da escova de dentes de três em três meses, no mínimo.

Também é aconselhável usar a uma cerda mais adequada a cada caso. A maioria dos dentistas recomenda a utilização de uma escova de dentes macia para idosos, mas para aqueles com determinadas condições gengivais, o dentista poderá recomendar a utilização de uma escova dura.

Deve usar-se também uma pasta de dentes que seja recomendada pelo dentista e que contenha flúor. Deve-se escovar durante dois minutos completos de cada vez.

Usar o fio dentário regularmente

A utilização do fio dentário é uma parte muito importante dos cuidados de saúde orais, no entanto, muitas pessoas não têm tempo para o usar todos os dias.

Com o uso diário do fio dentário, os idosos podem melhorar a sua saúde dentária e reduzir o risco de cáries e doenças gengivais. O fio dentário é uma forma rápida e fácil de cuidar dos dentes e tem mais benefícios do que qualquer inconveniente que possa causar.

Para quem tiver pontes ou outro material na boca, a utilização do fio dentário pode ser um pouco mais difícil. O higienista dentário poderá explicar os procedimentos exatos de utilização do fio dentário na limpeza, para que o procedimento seja efetuado da forma mais eficaz possível.

Utilização de elixir

A utilização de um líquido antisséptico ou antibacteriano para lavar a boca uma a duas vezes por dia é uma excelente forma de complementar a rotina de escovagem e fio dentário.

Recomenda-se a utilização de fio dentário, escovar e depois gargarejar com um elixir.

Utilizar o elixir bucal como último passo é útil porque pode contribuir para o uso do fio dentário e a escovagem eficaz da boca se já houver uma sensação de limpeza com o elixir.

Estes elixires bucais podem se adquiridos facilmente em farmácias ou no supermercado e podem ser bastante eficazes.

Tomar suplementos de cálcio

O cálcio é uma parte importante da saúde dentária para os mais velhos. Muitas pessoas não ingerem cálcio suficiente nas dietas que consomem quando são mais velhas.

Os idosos, especialmente, precisam de aumentar a sua ingestão de cálcio para manterem a melhor saúde oral possível.

As pessoas de idade são mais suscetíveis à osteoporose do que outros subgrupos da população. A osteoporose pode quebrar os ossos à volta dos dentes e pode ser um grave problema de saúde.

Aumentar a ingestão de cálcio pode combater a osteoporose e manter os dentes tão fortes e saudáveis quanto possível.

Cuidar da prótese dentária, protetor bucal ou aparelhos orais

Muito frequentemente, os cuidados dentários a idosos incluem a utilização de próteses dentárias.

O dentista pode dar instruções muito específicas sobre como cuidar devidamente da prótese dentária e é importante seguir as recomendações.

Se a prótese causar dor, desconforto ou outros problemas, é importante consultar o dentista para que possa analisar o problema e definir um tratamento mais adequado.

Recomenda-se também que os idosos que usam próteses dentárias façam check-ins regulares, pelo menos uma vez por ano, com o dentista.

Evitar o tabaco

O tabaco pode causar sérios problemas para a saúde em geral e para a saúde oral em particular. Os dentes manchados são um efeito secundário comum do uso do tabaco.

O tabaco de mascar pode causar cáries dentárias e todas as formas de tabaco estão associadas a cancro da garganta e da boca, doenças cardíacas, e outros problemas graves e potencialmente fatais.

Para quem consome tabaco, o dentista pode ajudar a desenvolver um plano para deixar de fumar.

Consumir menos açúcar

Comer alimentos açucarados e beber bebidas açucaradas pode levar ao aparecimento de cáries e doenças das gengivas.

Ao comer uma sobremesa açucarada ou tomar um chá doce ou refrigerante ou comer uma guloseima ocasional, deve-se escovar os dentes imediatamente a seguir.

Hidratar frequentemente

Muitos medicamentos podem causar boca seca, o que pode levar à erosão do esmalte.

Para evitar a boca seca pode pedir-se ao médico para trocar os medicamentos, se necessário, ou pode aumentar-se a ingestão de água. Beber muita água todos os dias é essencial para todas as áreas da saúde.

A quantidade exata de água que o idoso necessita varia dependendo de fatores como o peso corporal, a produção de energia e o clima, mas a recomendação mais habitual é beber 1 litro e meio de água por dia.

Conclusão

Cuidar eficazmente dos dentes e das gengivas é importante ao longo da vida.

Quer quando somos jovens e desenvolvemos hábitos saudáveis de escovagem e utilização de fio dentário diariamente para evitar cáries e manter os dentes brancos e saudáveis, como também, à medida que envelhecemos.

Cuidar dos dentes continua a ser uma parte essencial da rotina diária de saúde e higiene mesmo na idade avançada. Desta forma, os idosos têm considerações especiais quando se trata da sua saúde oral.

Os cuidados dentários dos idosos são importantes na manutenção da qualidade de vida global dos idosos, uma vez que são mais suscetíveis a problemas de saúde oral, incluindo cáries dentárias e doenças das gengivas.

Os cuidados dentários dos idosos devem ter em conta os efeitos do envelhecimento sobre os dentes e gengivas e a influencia de uma vida inteira de hábitos alimentares, que contribuem para o estado da saúde oral.

Quando a higiene oral é negligenciada, a saúde dentária para idosos pode tornar-se mais complexa, exigindo mais cuidados e supervisão.

Para evitar grandes preocupações de saúde em geral, é importante que os idosos sigam um regime rigoroso de cuidados dentários e bucais.

A saúde dentária dos idosos deve ser levada a sério e as consultas no dentista devem regulares e essenciais se o idoso tiver alguma dor, desconforto ou perda de dentes.

A deteção precoce e o tratamento de problemas dentários pode contribuir muito para prevenir complicações adicionais para a saúde dentária, bem como para a saúde e bem-estar em geral dos idosos.

Juntos Cuidamos Melhor!

Na Mais que Cuidar encontra uma gama completa de produtos e serviços  que dão uma ajuda importante no apoio e no conforto, prestando cuidados de saúde ao domicilio (apoio domiciliário, fisioterapia, enfermagem) e produtos de apoio para comprar ou alugar.

Os nossos profissionais de saúde e mobilidade estão sempre disponíveis para ajudar a encontrar as melhores soluções para a sua situação específica. Temos ao seu dispor uma linha de apoio de enfermagem 24h/dia 365 dias do ano.

Na Mais que Cuidar poderá contar também com o apoio do médico fisiatra através da consulta ao domicílio ou da teleconsulta.

Referências:

  • Oral Health Foundation
  • Dailycaring

*Atenção: O Blog Mais que Cuidar é um espaço informativo, de divulgação e educação sobre temas relacionados com saúde e bem-estar, não devendo ser utilizado como substituto ao diagnóstico médico ou tratamento sem antes consultar um profissional de saúde.

Central de Atendimento

como podemos ajudar?
Apoio via Whattsapp
Entre em contato
através do Whattsapp.
ABRIR WHATTSAPP
Apoio por Telefone
Contacte-nos todos os dias
úteis entre 10h às 19h e aos
Sábados das 10h às 13h
Lojas de Ortopedia e Geriatria em Portugal
Procuramos estar cada vez mais perto de si.
Venha conhecer-nos! Juntos Cuidamos Melhor.
Porto
Porto
Estrada da Circunvalação 14688
4450-097 Matosinhos
T. 224 054 146
Lisboa
Lisboa
Rua Manuel Martins da Hora, 2
1750-172 Lisboa
T. 210 402 220
Oeiras
Oeiras
Rua Luís Tavares 17
2740-315 Porto Salvo
T. 219 362 035
Almada
Almada
Rua do Regil 21A
2805-234
Almada
T. 210 402 248
Faro
Faro
Estrada Municipal 514
Zona Ind. da Barracha, Lote 11
8150-017 São Brás de Alportel
T. 289 824 225