Central de Atendimento

Como podemos ajudar?
Precisa de ajuda?

Com que frequência devem os idosos tomar banho?

Qual a frequência do banho dos idosos?

À medida que as pessoas envelhecem, têm menos energia para fazer todas as tarefas diárias, normalmente, a higiene pessoal, e especificamente o banho, é uma das coisas que é negligenciada.

No entanto, é importante manter uma boa higiene para manter uma vida saudável e a quantas vezes o idoso deve tomar banho, pode ser uma questão importante.

Para evitar quaisquer condições de pele ou infeções, um idoso deve tomar banho pelo menos uma ou duas vezes por semana.

O banho é uma parte importante da rotina do idoso que o pode ajudar a manter-se limpo e com a melhor saúde possível.

Como tomar um banho completo pode ser difícil por causa de questões relacionadas com a mobilidade ou outras causas, podem encontrar-se alternativas ao banho completo ou um duche.

Um banho de esponja que garanta que todas as áreas são limpas com água e sabonete também pode ser uma alternativa viável.

Nos dias em que o idoso não quer tomar banho, poderá ser feita uma limpeza mais simples como limpar o rosto, as axilas, as partes íntimas e os pés com um pano molhado.

A hora de tomar banho pode ser uma luta entre o idoso e o cuidador. A maior preocupação é que a falta de banho ou higiene cause infeções de pele ou do trato urinário. Os idosos podem também ter comichão ou desenvolver um forte odor corporal.

Por estas razões, os idosos devem tomar banho ainda que não exibam uma vontade forte de o fazer.

Com que frequência os idosos devem tomar banho para prevenir problemas de saúde?

O odor do corpo muda à medida que envelhecemos. Após os 40 anos, a nossa pele gera menos antioxidantes que podem levar a alterações no odor corporal.

A nossa pele contém ácido lipídico, que oxida e cria um novo composto químico chamado 2-nonenal. Este químico é muitas vezes descrito como tendo um cheiro oleoso ou herbáceo, e também tende a permanecer por algum tempo na roupa do corpo e na roupa de cama.

Devido a este químico, muitas vezes os idosos podem apresentar o odor, mas não é porque não estejam a tomar banho o suficiente. Este composto químico é insolúvel no sabão e na água.

No Japão, a população idosa tem por hábito usar sabonetes na sua higiene que contêm dióspiro, que tende a dissolver o químico 2-nonenal.

Também bebem muito chá verde, que é rico em antioxidantes, o que ajuda a abrandar a produção do químico, diminuindo a oxidação dos ácidos lipídicos na pele da pessoa idosa.

A maior ou menor frequência dos banhos para os idosos também pode depender do estado mental do idoso.

Algumas pessoas idosas podem sofrer de demência, e podem ter mais contratempos na casa de banho. Isto significa banhos e duches mais frequentes para evitar infeções.

Embora possa ser uma situação desagradável, não se pode deixar uma pessoa incontinente ou duplamente incontinente sem mudar a roupa suja.

Se a pessoa se sentar ou se deitar numa fralda de incontinência, esta tem de ser mudada com bastante frequência. Isto evita que a pele seja afetada por bactérias nocivas e que possa desenvolver lesões cutâneas dolorosas.

É necessário lavar e limpar frequentemente, estas pessoas, e fornecer uma muda de fralda e roupa seca, sempre que for necessário.

No entanto, se uma pessoa idosa for independente e consiga ir sozinha à casa de banho, um banho uma ou duas vezes por semana é suficiente.

Se o tempo estiver muito quente, pode ser necessário tomar mais alguns banhos. Mas é importante ter cuidado ao esfregar a pele, pois é mais fina e mais sensível do que a de uma pessoa mais jovem. Quanto mais velha for a pele, menos óleos produz, o que a torna mais propensa a cortes e hematomas.

Além disso, é aconselhável utilizar produtos de banho mais suaves que promovam a retenção de humidade na pele. Estes produtos ajudam a manter a pele limpa e também são, geralmente, mais suaves para a pele.

Outro fator a ter em conta é a utilização de um bom creme hidrante que ajuda a fixar alguma humidade na pele após o banho, mantendo a pele flexível e evita que a pele seque e rache.

Dicas para o banho e limpeza corporal dos idosos

Antes de preparar um banho para os idosos convém ter em atenção algumas informações essenciais.

Um dos fatores mais importantes é que os idosos não têm de tomar banho todos os dias. Embora a maior parte das pessoas esteja habituada a tomar banho todos os dias, não é um requisito essencial para uma boa saúde.

No mínimo, tomar banho uma ou duas vezes por semana ajuda a maioria dos idosos a evitar a rutura da pele, ou seja, a ocorrência de cortes e infeções.

A utilização de toalhetes quentes para limpar axilas, virilhas, genitais, pés e dobras na pele, também ajuda a minimizar o odor corporal entre os banhos completos durante a semana.

No entanto, em alguns casos pode ser realmente mais fácil tomar banho todos os dias. Quando o banho se torna parte da rotina diária regular do idoso, diminui também a sua resistência a tomar banho.

É recomendável ter em consideração as condições de saúde específicas do idoso ao escolher um horário para tomar banho. Algumas pessoas podem precisar de tomar banho com mais frequência do que outras por razões médicas.

A água corrente não é necessária

O banho de chuveiro ou o banho na banheira são as formas mais fáceis e completas de limpar o corpo. Mas se a pessoa idosa recusar absolutamente ou tiver mobilidade limitada, um banho de esponja também serve.

Estes são alguns passos necessários para dar um banho de esponja:

Reunir todas os utensílios e objetos necessários e garantir que o idoso está quente e tapado.

Começar pela cara e cabeça e descer pelo corpo, guardando a área genital para o fim, uma vez que é geralmente a zona mais suja.

Para manter o calor e a privacidade do idoso, descobrir apenas a parte do corpo que está a ser lavada a cada momento.

Limpar uma área de cada vez e mudar a esponja, ou o pano utilizado para a lavagem, entre as secções para que não se esteja a limpar com panos sujos.

Se necessário, os produtos de limpeza sem água, os toalhetes de banho e os champôs secos também podem ser uma boa alternativa.

Algumas pessoas podem sentir que estes produtos deixam um ligeiro resíduo. Nesse caso, fazer e aplicar um toalhete final com um pano limpo e húmido depois da limpeza com a solução.

Para um maior conforto, podem aplicar-se outras estratégias:

  • Aquecer previamente o quarto
  • Colocar música suave e calmante
  • Diminuir um pouco a iluminação
  • Fazer uma massagem nas costas, braços e nas pernas

Utilização da casa de banho

A limpeza cuidadosa da área perineal após a utilização da sanita ajuda a prevenir infeções do trato urinário.

Habituar o idoso a usar toalhetes húmidos, especialmente após os movimentos intestinais. São mais eficazes na limpeza do que o papel higiénico.

Utilizar ou adicionar um bidé junto à sanita é outra opção para manter a zona genital limpa.

No caso das mulheres, devem limpar-se sempre da frente para trás. Isto evita que as bactérias entrem na uretra e causem uma infeção urinária. 

Fraldas de incontinência

Se o idoso usar fraldas para a incontinência, verificar de duas em duas horas e trocar regularmente para que nunca fiquem demasiado tempo sentados na sujidade.

Limpar cuidadosamente com um pano húmido durante cada mudança de fralda, garantindo que nas mulheres se limpa da frente para trás.

Proporcionar distrações

Manter uma conversa constante para distrair o idoso e fazê-lo sentir-se menos consciente de si próprio, pode ajudar muito na altura do banho.

Outras alternativas podem ser ligar o rádio na estação favorita ou por música a tocar durante o banho.

Os idosos com demência respondem muito bem à música e ao canto. Isto torna todo o processo de banho muito mais fácil.

Juntar tudo o que é necessário

Garantir que o que é essencial para o banho está ao alcance da mão como, o sabonete favorito, champô, loções e toalhas quentes.

Não convém mexer em coisas que são precisas quando a pessoa idosa está molhada e vulnerável.

Usar toalhas grandes, do tamanho de uma toalha de praia, para embrulhar completamente a pessoa em calor e privacidade imediatamente após a limpeza e enxaguamento estarem completos.

Preparar o ambiente

Os chuveiros devem ter chuveiros de mão, cadeiras de banho a uma altura confortável, barras de apoio e superfícies de pavimento antiderrapantes.

Certificar que a iluminação é suave e não muito intensa. As luzes que causam ofuscamento são muito angustiantes para os idosos com demência.

Decorar a área do banho para se assemelhar a um spa, como por exemplo, incluir fragrâncias agradáveis e música de fundo relaxante para ajudar o idoso a relaxar.

Usar lembretes

Utilizar lembretes suaves para ajudar o idoso a orientar a sua mente para o processo do banho. Mas se o idoso se recusar a tomar banho, poderá ser útil descobrir os motivos da resistência e fazer os ajustamentos necessários.

Manter a pessoa confortável

Garantir que o idoso está confortável. Manter o quarto e a temperatura da água adequados. Testar sempre a temperatura da água por uma questão de segurança.

Algumas pessoas idosas podem querer estar parcialmente vestidas, revelando apenas as partes que precisam de ser limpas de cada vez. Reduzir sempre o tempo em que o idoso está nu.

Perguntar sempre se quer lavar a sua própria área genital. Não se deverá assumir que precisam de ajuda para lavar esta zonas sensível.

Manter o respeito

A pior coisa que se pode fazer é despir completamente o idoso, ensaboar todo o corpo, deitar água pelo corpo todo e depois embrulhar numa toalha. Este é sempre um momento sensível.

É fundamental ter sempre respeito e exercer sempre a regra de ouro, de que todos vamos ficar velhos e podemos também precisar de assistência.

Respeitar também os desejos do idoso quanto ao seu envolvimento no processo de banho. Os idosos com demência gostam sempre de controlar pelo menos um aspeto da sua hora do banho.

Neste caso, pode ser permitido que segurem uma toalha de banho para se sentirem mais capacitados.

O banho pode ser um fator de stress e um estímulo emocional. O tempo de banho pode levar à agitação, especialmente no caso dos idosos com demência.

Os idosos podem também reagir agressivamente, pois podem sentir medo, vergonha, raiva e até mesmo a sensação de violação quando alguém lhes está a dar banho. É importante mostrar mais sensibilidade, paciência e consideração nestas situações.

Lavagem do cabelo

Os idosos necessitam de assistência para manter o cabelo limpo. E se tiverem desafios de mobilidade, poderão precisar de lavar o cabelo enquanto estiverem numa cama ou cadeira de rodas.

Os fios de cabelo recolhem sujidade todos os dias, mas a razão mais importante para uma lavagem regular do cabelo é o óleo.

Este óleo é chamado sebo e é produzido naturalmente pelas glândulas sebáceas no couro cabeludo. À medida que o sebo é produzido, trabalha lentamente desde o couro cabeludo até às pontas dos cabelos e continuará a acumular-se até que o cabelo seja lavado.

O envelhecimento leva a que o couro cabeludo dos idosos não produza tanto sebo como antes. Por esta razão, não precisam de lavar o cabelo com tanta frequência, talvez só precisem de lavar o cabelo uma vez por semana.

Os idosos resistentes à lavagem do cabelo podem usar champôs secos para manter o cabelo limpo entre as sessões de lavagem húmida.

É necessário ter à mão o champô de eleição, alguns panos e toalhas de banho, um utensilio para deitar água quente e um lavatório.

O posicionamento de um lavatório diretamente atrás da cadeira de rodas de uma pessoa pode facilitar a lavagem do seu cabelo.

Colocar uma toalha à volta do pescoço da pessoa para ajudar a mantê-la seca. Convém ter também uma toalha de banho seca para manter a água fora dos seus olhos.

Molhar o cabelo com água morna. Em seguida, colocar uma pequena quantidade de champô na palma de uma mão.

Não usar demasiado champô, porque será necessário enxaguar muito mais para que o cabelo fique limpo.

Esfregar o champô com as mãos juntas e aplicar no cabelo molhado e massajar suavemente até fazer espuma desde o couro cabeludo até à extremidade dos fios de cabelo.

Enxaguar o cabelo uma ou duas vezes com água morna para remover todo o produto. Em seguida, secar o cabelo com uma toalha e pentear conforme o necessário.

Quando se está a lavar o cabelo próprio, é mais fácil de saber exatamente a quantidade certa de pressão a aplicar. Mas isto é mais difícil de medir quando se está a lavar o cabelo de outra pessoa.

Desta forma, convém não esquecer que o couro cabeludo de um idoso é mais frágil e propenso a quebrar. Por isso, deve-se usar luvas descartáveis e exercer a menor pressão possível para evitar qualquer desconforto ou danos no couro cabeludo.

Utilizar tantos dispositivos de assistência quantos forem necessários. Não existem apenas lavatórios portáteis, mas também cadeiras de lavagem de cabelo e muitos outros dispositivos, como cadeira de banho.

Garantir que a experiência de lavagem do cabelo é agradável para o idoso e um processo fácil para quem lava o cabelo.

Porque é que as pessoas idosas podem não querer tomar banho

Existem várias razões porque os idosos podem não querer tomar banho, desde vergonha a desconforto.

Algumas das razões pelas quais os idosos podem não querer tomar banho podem incluir:

Baixos rendimentos

Algumas pessoas idosas têm um rendimento muito baixo e por isso não podem comprar material para o banho e para a limpeza pessoal.

Tédio

A reforma sem atividades de substituição pode levar ao tédio. Isto, por sua vez, pode fazer perder a noção do tempo e os idosos não se apercebem por quanto tempo não tomaram banho.

Viver sozinho ou sem interações sociais

O isolamento pode fazer com que uma pessoa idosa negligencie a sua higiene e aparência.

Falta de tempo

Se o idoso se sentir sobrecarregado com tarefas e doenças, algumas coisas podem ser negligenciadas. Isto pode incluir a higiene pessoal.

Cansaço

A fadiga pode ser uma das razões porque os idosos não querem tomar banhos ou duches frequentes.

Vulnerabilidade ao frio

Os idosos perdem rapidamente o seu calor corporal quando expostos a qualquer ambiente frio. Este fator faz com que seja mais provável que se constipem ao tomar um simples banho ou duche.

No entanto, a utilização de água quente e a limitação do tempo passado na água devem reduzir este risco.

Medo de acidentes na casa de banho

Quanto mais velha uma pessoa é, maior a instabilidade quando está de pé. Assim, os idosos podem recear ter um acidente ao tomarem um banho ou um duche.

Esta preocupação pode ser diminuída fazendo ajustes de segurança na casa de banho, como colocação de barras de apoio, chão antiderrapante e outras, mas por vezes, isso também não é possível.

Perda de dignidade e controlo

O idoso pode precisar de ajuda para ficar limpo, mas não pede ajuda. Isto pode ser por várias razões, tais como sentir que é debilitante e humilhante precisar de ajuda, ou não querer incomodar ninguém.

Outra razão pela qual o idoso pode não querer pedir ajuda é o medo de perder o controlo. Pode ver a sua necessidade de ajuda nas tarefas de higiene como o primeiro passo para perder a sua independência e a capacidade de viver sem assistência em casa.

Questões de mobilidade

Condições de saúde como a artrite ou problemas de joelho e anca, podem tornar o movimento em torno do duche ou da banheira muito doloroso. Estes fatores podem contribuir para que os idosos negligenciem a sua higiene.

Força e destreza reduzidas

Uma mão enfraquecida ou destreza reduzida podem trazer incapacidade para completar rotinas de higiene regulares.

Desafios da saúde mental

A depressão pode fazer com que o idoso perca o interesse pelo banho e pelas questões de higiene pessoal.

Além disso, as pessoas que sofrem de demência podem ter perda de memória a curto prazo nas fases iniciais.

Mesmo as pessoas idosas sem demência tornam-se esquecidas com a idade. Isto faz com que se esqueçam da última vez que tomaram um banho ou um duche.

Desafios da visão e da audição

O envelhecimento traz a perda parcial ou total da visão e das capacidades auditivas. Isto torna os movimentos mais lentos e torna a higiene pessoal um processo mais longo e cansativo.

Olfato reduzido

Embora se possa sentir um odor corporal desagradável que vem do idoso, este pode não sentir o cheiro de nada. Isto, combinado com algum esquecimento, pode significar muito tempo que passa entre duches ou banhos.

Demasiados banhos

Tomar duches manterá os idosos saudáveis e bem-dispostos, mas tomar demasiados banhos também não é bom. Os idosos podem sofrer alguns efeitos secundários negativos quando tomam demasiados banhos.

Pele seca

O duche retira da pele os seus óleos naturais, secando-a. O banho demasiado frequente secará demasiado a pele, levando a uma pele escamosa e por vezes com comichão.

Infeções cutâneas

A pele seca e escamosa, quando não tratada, pode levar a fissuras. A pele rachada convida à infeção, um risco grande para os idosos, uma vez que tendem a ter sistemas imunitários mais fracos.

Conclusão

Precisar de ajuda com algo tão pessoal como um banho ou um duche, pode ser uma situação humilhante, e por vezes angustiante para uma pessoa que já foi independente.

Embora ninguém queira ser assistido nesta área, existem perigos evidentes para as pessoas idosas devido à mobilidade reduzida, ao equilíbrio deficiente e a uma menor destreza.

O vapor de um chuveiro, por exemplo, também pode fazer com que um idoso se sinta desfalecer ou a colapsar.

Vários profissionais podem ajudar a dar banho a um idoso, como por exemplo, auxiliares de apoio ao domicílio ou enfermeiros. Mas um banho dado por um estranho pode embaraçar o idoso.

Por outro lado, um banho dado por um membro da família pode ser ainda mais embaraçoso, especialmente se forem do sexo oposto. Assim, ter um cuidador ao domicílio, de preferência do mesmo sexo, pode ser o menor dos problemas.

Os chuveiros são parte integrante de uma higiene adequada, mas tomar banho todos os dias é uma verdadeira luta para as pessoas idosas e os seus cuidadores. Muitas vezes as tentativas de dar banho a pessoas idosas levam a discussões, choro, gritos e muita hostilidade.

É stressante para todos os envolvidos. Mas, mesmo que os idosos não gostem e rejeitem o banho, é importante mantê-los limpos.

Manter a limpeza corporal é essencial para proteger a pele, prevenir todo o tipo de infeções e doenças e manter os idosos refrescados.

O banho regular também previne outros problemas, tais como odores corporais desagradáveis, infeções graves da pele, e infeções do trato urinário.

Não há nenhuma recomendação fixa quanto à frequência com que as pessoas saudáveis devem tomar banho. É comum as pessoas tomarem banho com menos frequência à medida que envelhecem.

De facto, alguns médicos sugerem muitas vezes que se deve tomar banho com menos frequência e não todos os dias, para a saúde da pele.

Em caso de muita resistência a alternativa pode ser uma limpeza geral ou um banho com esponja e não um banho frequente. O mais importante é preservar a saúde do idoso e manter o seu conforto.

Juntos Cuidamos Melhor!

Na Mais que Cuidar encontra uma gama completa de produtos e serviços  que dão uma ajuda importante no apoio e no conforto, prestando cuidados de saúde ao domicilio (apoio domiciliário, fisioterapia, enfermagem) e produtos de apoio para comprar ou alugar.

Os nossos profissionais de saúde e mobilidade estão sempre disponíveis para ajudar a encontrar as melhores soluções para a sua situação específica. Temos ao seu dispor uma linha de apoio de enfermagem 24h/dia 365 dias do ano.

Na Mais que Cuidar poderá contar também com o apoio do médico fisiatra através da consulta ao domicílio ou da teleconsulta.

Referências:

  • Agingcare.com
  • Dailycaring.com

*Atenção: O Blog Mais que Cuidar é um espaço informativo, de divulgação e educação sobre temas relacionados com saúde e bem-estar, não devendo ser utilizado como substituto ao diagnóstico médico ou tratamento sem antes consultar um profissional de saúde.

Lojas de Ortopedia e Geriatria em Portugal
Procuramos estar cada vez mais perto de si.
Venha conhecer-nos! Juntos Cuidamos Melhor.
Porto
Porto
Estrada da Circunvalação 14688
4450-097 Matosinhos
T. 224 054 146
Chamada para rede fixa nacional
Lisboa
Lisboa
Rua Manuel Martins da Hora, 2
1750-172 Lisboa
T. 210 402 220
Chamada para rede fixa nacional
Oeiras
Oeiras
Rua Luís Tavares 17
2740-315 Porto Salvo
T. 219 362 035
Chamada para rede fixa nacional
Almada
Almada
Rua do Regil 21A
2805-234
Almada
T. 210 402 248
Chamada para rede fixa nacional
Faro
Faro
Estrada Municipal 514
Zona Ind. da Barracha, Lote 11
8150-017 São Brás de Alportel
T. 289 824 225
Chamada para rede fixa nacional