Central de Atendimento

Como podemos ajudar?
Precisa de ajuda?

Catarata senil: o que é, quais os sintomas e o tratamento?

Catarata senil: o que é, quais os sintomas e o tratamento?

A catarata relacionada com a idade é uma das principais causas de perda de visão e a razão mais comum para a cirurgia ocular nos idosos.

É também a causa mais comum da perda reversível da visão útil e continua a ser a principal causa de cegueira e deficiência visual em todo o mundo.

Esta doença é a principal causa mundial de cegueira tratável, o que é lamentável, uma vez que a catarata relacionada com a idade é reversível.

Devido a este facto, a deteção precoce, a monitorização cuidadosa e atenta e a intervenção cirúrgica atempada devem ser tidas em consideração para gerir a doença.

Em Portugal, cerca de 6 em cada 10 pessoas com mais de 60 anos têm cataratas, estimando-se que cerca de 170 mil pessoas sofram com a doença.

O que é?

A catarata senil é uma doença que prejudica a visão causada pela idade, carateriza-se pelo espessamento gradual e progressivo do cristalino no olho.

Desenvolve-se uma turvação e endurecimento do centro da lente, uma parte do olho, resultando em visão desfocada, ofuscamento e outras alterações na visão.

É o tipo de catarata mais comum. Num estudo com pessoas com 75 anos ou mais, a ocorrência de cataratas em pelo menos um olho foi de 40%.

A catarata senil começa como esclerose nuclear. Isto é um endurecimento normal e amarelamento da lente do olho com a idade.

À medida que a esclerose nuclear progride e o cristalino se torna mais endurecido e opaco, é classificado como uma catarata nuclear.

Dependendo da extensão dos danos na lente do olho, a doença é classificada por várias fases de desenvolvimento:

Catarata senil cortical

Este tipo de catarata ocorre no córtex do olho. As pessoas afetadas apresentam níveis diminuídos de proteínas totais, aminoácidos e potássio, bem como um aumento da concentração de sódio e uma hidratação acentuada do cristalino.

Isto é seguido pela coagulação das proteínas no olho.

Catarata senil nuclear

As mudanças degenerativas começam a intensificar-se. A esclerose nuclear relacionada com a idade associada à compactação do núcleo e a desidratação resultam numa catarata dura. No entanto, o conteúdo total de proteínas e a algumas partes do olho permanecem normais.

Catarata senil imatura

Nesta fase, a opacificação avança ainda mais. O cristalino parece agora branco acinzentado, mas o córtex claro ainda está presente, criando uma sombra de íris. Para algumas pessoas nesta fase, a lente pode inchar devido à hidratação contínua.

Catarata senil madura

O olho fica completamente opaco. A lente fica de cor branco pérola.

Catarata senil hipermaturada

A hipermaturidade instala-se nesta fase, quando a catarata madura permanece no olho.

As cataratas progridem lentamente. Pode levar anos a progredir de um grau para o seguinte.

Qual é o tratamento?

No início da doença é possível utilizar algumas medidas para ajudar a evitar a progressão da doença:

  • Utilizar uma luz mais brilhante para a leitura
  • Evitar conduzir durante a noite
  • Utilização de óculos com lente anti-brilho

Quando os óculos de prescrição não conseguem limpar a visão, o único tratamento eficaz para as cataratas é a cirurgia.

À medida que a idade avança e a catarata se torna mais turva, a cirurgia é a melhor opção.

Durante o procedimento, o médico substitui simplesmente o cristalino ou a lente endurecida e enevoada por uma lente artificial.

A nova lente vai ajudar a dissipar a luz sem qualquer impedimento. Este procedimento geralmente envolve a utilização de um laser e é geralmente bastante seguro e pode ser feito em menos de 20 minutos.

Com a evolução da tecnologia, a cirurgia para as cataratas hoje em dia envolve poucas ou nenhumas complicações, não sendo necessário o internamento do doente.

Será sempre melhor falar com o oftalmologista sobre se a cirurgia é adequada para a pessoa afetada.

A maioria dos oftalmologistas sugere considerar a cirurgia para as cataratas quando estas começam a afetar a qualidade de vida ou a interferir com a capacidade de realizar atividades diárias normais, tais como ler ou conduzir à noite.

Cabe ao doente e ao médico decidir quando é que a cirurgia às cataratas é mais adequada. Para a maioria das pessoas, não há pressa em remover as cataratas porque normalmente não prejudicam os olhos.

Mas as cataratas podem agravar-se mais rapidamente em pessoas com determinadas condições de saúde, como a diabetes, tensão arterial elevada ou obesidade.

Atrasar o procedimento geralmente não afetará a recuperação da visão se a cirurgia for realizada mais tarde. É importante tomar um tempo para considerar os benefícios e riscos da cirurgia às cataratas com o médico.

Caso o idoso opte por não se submeter à cirurgia no momento, o oftalmologista poderá recomendar exames periódicos de seguimento para ver se as cataratas estão a progredir. A frequência das consultas com o oftalmologista depende da situação de cada pessoa afetada.

Quando é feita a cirurgia esta decorre geralmente em duas etapas:

Remoção da lente do olho

É feita a remoção do cristalino turvo e endurecido

Substituição por lente artificial

Uma lente artificial clara, designada por lente intraocular é colocada no mesmo local onde estava a lente natural do olho, fazendo, a partir deste momento, parte do olho de forma permanente.

Para algumas pessoas, outros problemas oculares inibem o uso de uma lente artificial. Nestas situações, uma vez removida a catarata, a visão pode ser corrigida com óculos ou lentes de contacto.

A cirurgia para as cataratas é geralmente feita em regime ambulatório, o que significa que não há internamento hospitalar.

Durante a cirurgia, o oftalmologista utiliza um anestésico local para entorpecer a área à volta do olho, mas normalmente, o doente permanece acordado durante o procedimento.

Este procedimento cirúrgico é geralmente seguro, mas comporta um risco de infeção e hemorragia. A cirurgia também aumenta o risco de descolamento da retina.

Após o procedimento, o doente poderá sentir algum desconforto durante alguns dias. A cicatrização ocorre geralmente dentro de algumas semanas.

Se for necessário realizar a cirurgia em ambos os olhos, o médico marcará uma cirurgia para remover a catarata no segundo olho depois do primeiro olho ter recuperado da cirurgia anterior.

Quais são as causas da catarata senil?

A lente do olho, também designada por cristalino, é feita de proteínas transparentes chamadas cristalinas. Estas proteínas são dispostas em camadas e permitem a passagem da luz.

A idade e a exposição à luz UV fazem com que as proteínas cristalinas da lente se aglomerem.  Maus hábitos de vida fazem com que este processo se acelere. Quando isto acontece, a lente perde a sua clareza e torna-se amarela.

Alguns estudos descobriram que as proteínas da lente não se recuperam e decompõem-se, permanecendo na lente, e é isto que causa as alterações das propriedades da lente relacionadas com a idade e, em última análise, causam o desenvolvimento de cataratas.

Com o tempo, a lente progride do amarelo para o castanho e continua a endurecer. A qualidade da visão diminui porque menos raios de luz podem alcançar a retina.

A visão torna-se desfocada porque a luz já não pode chegar a um foco nítido na retina. A dispersão da luz causa ofuscamento, halos e dificuldade em ver durante a noite.

Muitos estudos têm sido realizados ao longo dos anos para descobrir as causas da catarata senil e para identificar fatores de risco para o seu desenvolvimento.

Algumas das causas descobertas incluem condições ambientais, doenças sistémicas, dieta, idade, e exposição aos raios UV.

A catarata relacionada com a idade é uma doença multifatorial com vários fatores de risco associados a cada tipo diferente de catarata senil.

Além disso, alguns tipos de catarata senil estão estreitamente relacionados com o stress ambiental, incluindo a diabetes e a ingestão de medicamentos.

As cataratas nucleares parecem estar mais relacionadas com o tabagismo. A investigação também demonstrou que o uso de álcool está associado a todos os tipos de cataratas.

Alguns fatores de risco para o desenvolvimento de cataratas senis incluem o seguinte:

  • Exposição à radiação do espaço exterior, como no caso dos pilotos de avião
  • Exposição a longo prazo aos raios UV
  • Exposição a radiação de micro-ondas
  • Deficiência de iodo
  • Hereditariedade
  • Lesão ocular e trauma físico no olho
  • Inflamação ocular
  • Alergias oculares
  • Uso a longo prazo de corticosteroides
  • Hipertensão arterial
  • Diabetes
  • Consumo de tabaco
  • Obesidade
  • Cirurgia ocular anterior
  • Consumo elevado de álcool

Sintomas de catarata senil

O desenvolvimento de cataratas leva muitos anos a ocorrer. Os sintomas vão aparecendo lentamente com o tempo.

Alguns dos sintomas associados ao desenvolvimento de cataratas são:

  • A visão torna-se desfocada e enevoada, como se a pessoa tivesse óculos com lentes sujas
  • A leitura de material impresso torna-se mais difícil
  • Conduzir durante a noite é mais difícil devido ao brilho, halos e diminuição da visão
  • Torna-se difícil ver o contraste em condições de pouca luz
  • A sensibilidade à luz solar aumenta
  • As cores têm um aspeto alterado e opaco

À medida que as cataratas progridem, as pessoas podem experimentar uma espécie de segunda visão, ou seja, pode haver uma melhoria temporária na visão ao perto, dado que a lente continua a endurecer e é progressivo.

À medida que a catarata progride, a visão continua a piorar.

Os exames oculares de rotina podem detetar sinais de opacidade da lente. Embora outros sintomas possam não estar presentes, esta é uma forma eficaz de obter um diagnóstico e começar o tratamento o mais precocemente possível, o que pode ser uma grande ajuda.

Os sintomas mais comuns da catarata incluem:

Brilho

Este é um dos primeiros distúrbios visuais em pessoas que desenvolvem uma catarata. O brilho está também associado à intolerância da luz brilhante, como a luz solar ou os faróis de um veículo que se aproxima.

Dependendo da localização e do tamanho da opacidade, alguns pacientes experimentarão mais brilho ou ofuscamento do que outros.

Poliopia uniocular

Este sintoma é definido como a duplicação ou tremor de objetos e é também um dos sintomas iniciais da doença. A refração irregular da lente devido ao índice de refração variável leva ao desenvolvimento deste sintoma.

Halos coloridos

As pessoas afetadas percebem frequentemente este sintoma como a quebra da luz branca num espectro colorido devido à presença de gotículas de água na lente do olho.

Manchas negras em frente dos olhos

São pontos negros estacionários que aparecem na visão e podem ser mesmo percebidos por algumas pessoas como cataratas.

Imagem desfocada ou visão distorcida

Com a progressão do endurecimento do cristalino a capacidade de focar vai diminuindo e a pessoa pode começar a ver os objetos de forma distorcida.

Perda de visão

A catarata senil leva frequentemente à deterioração visual. Este sintoma é indolor e progride gradualmente com a idade.

Os idosos que apresentam opacidades centrais nos olhos têm perda de visão precoce e veem melhor quando a pupila está dilatada devido ao facto de a luz ser mais fraca à noite.

Idosos com opacidades periféricas têm perda de visão retardada, e a visão melhora à luz do dia quando a pupila é contraída.

No caso das pessoas que têm esclerose nuclear, a visão distante começa a deteriorar-se devido à miopia progressiva.

Como é feito o diagnóstico?

Há vários exames e testes que os especialistas podem realizar para procurar sinais para diagnosticar a catarata senil.

Deve ser realizado um exame ocular completo, e este processo começa com a observação da acuidade visual tanto para distâncias próximas como para longe.

Se o idoso tiver o sintoma de brilho, o teste de acuidade visual deve ser realizado numa sala iluminada.

Se o historial clínico apontar para um possível problema, a sensibilidade ocular também deve ser avaliada.

O diagnóstico de catarata senil também pode incluir o seguinte:

  • Exame geral ocular e das estruturas intraoculares
  • Testes com lanterna intermitente
  • Exames de lâmpadas cortadas
  • Exame da dimensão e aspeto do núcleo ocular
  • Oftalmoscopia direta e indireta

Se a visão adequada da parte de trás do olho tiver o impacto de uma catarata densa, podem ser realizados testes mais profundos como a ultrassonografia, a tomografia computadorizada (TAC), ou a ressonância magnética, para verificar mais profundamente.

Alguns testes oculares também podem ajudar o médico a diagnosticar uma catarata senil.

Alguns testes que se podem fazer são: 

Dilatação ocular

O médico administra gotas no olho do idoso, que dilatam a retina do olho. Este processo abre o olho e ajuda o médico a examinar o interior do olho, incluindo o cristalino.

Teste da lâmpada

O médico utiliza um dispositivo especial parecido com um microscópio com uma luz para examinar diferentes partes do olho, como a córnea, a íris, e o cristalino, incluindo o núcleo do cristalino.

Teste de reflexo vermelho

O médico faz realçar a luz de uma superfície e usa uma lupa especial para examinar o olho no reflexo dessa luz. Quando os olhos estão saudáveis, aparecem vermelhos neste teste.

Quais são as complicações?

Como as cataratas se desenvolvem de forma muito lenta, podem não ser detetadas inicialmente, o que pode provocar algumas complicações.

Uveíte Facoanafiláctica

Desenvolve-se normalmente entre um dia e duas semanas após perfuração traumática ou cirúrgica da cápsula do cristalino.

Os sintomas desta complicação podem incluir sensibilidade severa à luz, dor, diminuição da visão, vermelhidão ocular, moscas volantes e epífora.

Glaucoma induzido pela lentidão

Caso uma catarata não seja tratada atempadamente pode evoluir para um glaucoma, em que pode ocorrer inchaço ou deslocação da lente do olho.

Qual é a prevenção?

Até ao momento não foi ainda possível encontrar uma forma de prevenir ou retardar a progressão das cataratas relacionadas com a idade.

Mas os especialistas consideram que várias estratégias podem ser úteis, incluindo:

Fazer exames regulares aos olhos

Os exames oculares podem ajudar a detetar cataratas e outros problemas oculares nas suas fases mais precoces. É melhor perguntar ao médico assistente com que frequência se deve fazer um exame oftalmológico.

Parar de fumar

É muito importante deixar de fumar, já que o consumo de tabaco parece estar associado ao desenvolvimento de cataratas. Medicamentos, aconselhamento e outras estratégias para deixar de fumar, podem dar uma grande ajuda para prevenir a doença.

Gerir outros problemas de saúde

É fundamental seguir o plano de tratamento indicado pelo médico no caso de diabetes ou outras condições de saúde que possam contribuir para aumentar o risco de desenvolvimento de cataratas.

Escolher uma dieta saudável

Uma dieta que inclua uma grande variedade de frutas e vegetais, assegura a ingestão de muitas vitaminas e nutrientes. As frutas e legumes têm muitos antioxidantes, que ajudam a manter a saúde dos olhos.

Não há evidência científica de que os antioxidantes em forma de comprimidos possam prevenir o aparecimento de cataratas, mas um grande estudo populacional demonstrou que uma dieta saudável rica em vitaminas e minerais estava associada a um risco reduzido de desenvolvimento da doença.

As frutas e legumes têm muitos benefícios comprovados para a saúde e são uma forma segura de aumentar a quantidade de minerais e vitaminas na dieta.

Usar óculos de sol

A luz ultravioleta do sol pode contribuir para o desenvolvimento de cataratas. Usar óculos de sol que bloqueiam os raios ultravioleta enquanto se está ao ar livre pode ser muito útil.

Reduzir o consumo de álcool

O consumo excessivo de álcool pode aumentar o risco da ocorrência de cataratas.

Conclusão

A maioria das cataratas desenvolve-se quando o envelhecimento ou lesões oculares alteram o tecido que compõe a lente, ou cristalino, do olho.

As proteínas e fibras do cristalino começam a decompor-se, fazendo com que a visão se torne nebulosa ou turva.

Algumas doenças genéticas hereditárias que causam outros problemas de saúde podem aumentar o risco de desenvolvimento de cataratas.

Estas também podem ser causadas por outros problemas oculares, por cirurgias oculares anteriores ou por condições médicas como a diabetes.

O uso a longo prazo de medicamentos esteróides, também pode causar o desenvolvimento da doença. Uma vez que a catarata senil se desenvolve com a idade, é uma doença lentamente progressiva.

Se for necessária uma cirurgia para tratar a catarata, a extração da lente do olho afetada melhora a acuidade visual em mais de 90 por cento dos casos.

As restantes pessoas afetadas ou sofreram de danos pré-existentes na retina ou desenvolveram complicações pós-cirúrgicas graves.

As complicações pós-cirúrgicas podem incluir glaucoma, descolamento da retina, hemorragia vítrea, infeção, ou crescimento epitelial para baixo na câmara anterior, o que dificulta a melhoria da visão.

Os idosos que foram submetidos a operações cirúrgicas para tratar a catarata podem obter lentes de contacto córneas que os ajudam a adaptar-se à sua nova visão com maior facilidade.

Estas lentes permitem uma visão quase normal, sem a ampliação, distorção e diminuição da visão periférica que os óculos para pessoas com cataratas podem causar.

Embora existam tratamentos médicos e cirúrgicos modernos para a catarata senil, a doença tem as suas próprias limitações e complicações.

A terapia nutricional natural, ou seja, um maior consumo de frutas e legumes, é também um tratamento emergente e acessível como forma de prevenir a catarata senil e estabelecer uma proteção preventiva contra a doença.

O objetivo principal é evitar a perda total da visão nos idosos, possibilitando assim, um maior conforto visual e bem-estar aos idosos.

Juntos Cuidamos Melhor!

Na Mais que Cuidar encontra uma gama completa de produtos e serviços  que dão uma ajuda importante no apoio e no conforto, prestando cuidados de saúde ao domicílio (apoio domiciliário, fisioterapia, enfermagem) e produtos de apoio para comprar ou alugar.

Os nossos profissionais de saúde e mobilidade estão sempre disponíveis para ajudar a encontrar as melhores soluções para a sua situação específica. Temos ao seu dispor uma linha de apoio de enfermagem 24h/dia 365 dias do ano.

Na Mais que Cuidar poderá contar também com o apoio do médico fisiatra através da consulta ao domicílio ou da teleconsulta.

Referências:

  • Sociedade Portuguesa de Oftalmologia
  • Mayo Clinic

*Atenção: O Blog Mais que Cuidar é um espaço informativo, de divulgação e educação sobre temas relacionados com saúde e bem-estar, não devendo ser utilizado como substituto ao diagnóstico médico ou tratamento sem antes consultar um profissional de saúde.

Central de Atendimento

como podemos ajudar?
Apoio via Whattsapp
Entre em contato
através do Whattsapp.
ABRIR WHATTSAPP
Apoio por Telefone
Contacte-nos todos os dias
úteis entre 10h às 19h e aos
Sábados das 10h às 13h
Lojas de Ortopedia e Geriatria em Portugal
Procuramos estar cada vez mais perto de si.
Venha conhecer-nos! Juntos Cuidamos Melhor.
Porto
Porto
Estrada da Circunvalação 14688
4450-097 Matosinhos
T. 224 054 146
Lisboa
Lisboa
Rua Manuel Martins da Hora, 2
1750-172 Lisboa
T. 210 402 220
Oeiras
Oeiras
Rua Luís Tavares 17
2740-315 Porto Salvo
T. 219 362 035
Almada
Almada
Rua do Regil 21A
2805-234
Almada
T. 210 402 248
Faro
Faro
Estrada Municipal 514
Zona Ind. da Barracha, Lote 11
8150-017 São Brás de Alportel
T. 289 824 225