Central de Atendimento

Como podemos ajudar?
Precisa de ajuda?

Formigueiro nas mãos: o que pode ser e o que fazer?

Formigueiro nas mãos: o que pode ser e o que fazer

Quem nunca sentiu um formigueiro em qualquer parte do corpo, ou especificamente nas mãos?

Sobretudo depois de bater com o cotovelo em algum lugar, dormir numa má posição, depois de muito tempo sentado com as pernas cruzadas ou as mãos debaixo das pernas.

Pode surgir de repente ou ser frequente, mas a sensação é sempre a mesma: uma sensação desagradável como se formigas corressem pelas mãos, ou o efeito de agulhas a picar, é por isso que se designa por formigueiro.

Na maior parte das vezes esta situação não precisa de ser diagnosticada, porque não é recorrente e acontece naturalmente. Podendo afetar várias zonas do corpo, como as pernas, braços, mãos e até a boca.

Embora possa ser uma situação que não acarreta qualquer problema de saúde, quando o formigueiro não passa ao fim de pouco tempo e se apresenta no mesmo sítio, não havendo uma causa evidente para o seu surgimento, é aconselhável procurar ajuda médica.

Algumas doenças como a diabetes, podem também provocar formigueiro. As doenças representam cerca de 30% das causas. Outros 30% dos casos de formigueiro têm causas desconhecidas e os restantes 40% são atribuídos a um conjunto diverso de causas.

Saiba mais sobre o que pode ser o formigueiro nas mãos neste artigo.

O que é?

Embora o surgimento do formigueiro possa ter muitas origens, normalmente ocorre por causa da compressão dos nervos, quando, por exemplo, se passa algum tempo sentado em cima das mãos, o que provoca a interrupção da circulação de sangue na zona afetada.

Quando a circulação volta dá-se então a sensação de formigueiro, que passa passado pouco tempo. Em situações mais graves, em que a sensação se mantém por longos períodos de tempo, pode indicar a existência de danos permanentes nos nervos.

Da zona da espinal medula saem raízes nervosas sensitivas e motoras que formam grupos com troncos nervosos e vão terminar nos nervos periféricos, que se espalham pelo corpo incluindo as mãos.

Estas estruturas nervosas são responsáveis por transportar informação entre o sistema nervoso central e os nervos periféricos. Quando são afetadas por pressão ou compressão, podem ocorrer sintomas como o formigueiro ou outros.

O formigueiro pode ocorrer só numa mão ou nas duas, pode ocorrer ao mesmo tempo, ou afetar uma mão de cada vez, de forma prolongada ou num curto período de tempo. Em algumas situações pode ser acompanhado de dor, comichão ou dormência.

Existem 3 tipos de formigueiro:

Temporário

É a forma mais comum e afeta a maior parte das pessoas. Ocorre normalmente durante um curto período de tempo e quando há cruzamento de pernas ou braços durante muito tempo.

Crónico

Ocorre com mais frequência nas pessoas idosas devido ao mal funcionamento da circulação sanguínea nos braços e nas pernas.  Pode indicar a presença de problemas de saúde mais graves que afetam os nervos ou o sistema circulatório.

Oral

É o tipo que causa mais incómodo e resulta de lesões do nervo na zona inferior da boca, perto do queixo. Esta lesão é muitas vezes resultado de uma cirurgia. As zonas predominantemente afetadas são a língua, parte dos lábios e do queixo.

Quais as causas?

O que contribui para o aparecimento do formigueiro nas mãos pode ter muitas origens.

Contudo, as causas mais comuns são a pressão nos nervos dos braços ou das mãos, dificuldades com a circulação sanguínea devido à idade avançada, abuso de álcool, ou a existência de várias doenças como a diabetes ou a esclerose múltipla.

Estas são algumas das causas possíveis que levam ao surgimento do formigueiro:

Trauma provocado por acidente

Provoca lesões e os nervos podem ser comprimidos, esmagados ou danificados. isto pode levar a formigueiro ou dor, como um deslocamento de osso, por exemplo.

Alterações na circulação sanguínea

A má circulação do sangue pode provocar formigueiro nos dedos e nas mãos ao acordar.

Compressão nos nervos

Por lesão, má postura ou artrite.

Enxaqueca com aura

Com causas variadas, a enxaqueca provoca fortes dores de cabeça que podem ser acompanhadas por formigueiro.

Falta de vitaminas

A deficiência de certas vitaminas, principalmente as vitaminas B12, B6, B1 ou E, pode provocar alterações nos nervos que provocam formigueiro e também alterações na sensibilidade.

Diabetes

Os altos níveis de açúcar no sangue, provocado pela diabetes, têm um efeito tóxico provocando pequenas lesões nos nervos, o que leva ao aparecimento do formigueiro.

Hipertiroidismo

O hipertiroidismo pode ser difícil de detetar, e quando não é tratada corretamente pode causar lesões nos nervos que levam a informação do cérebro para o resto do corpo. Isto pode provocar formigueiro além de outros sintomas.

Esclerose múltipla

A esclerose múltipla é uma doença autoimune que provoca a degradação gradual das fibras nervosas do cérebro e da medula espinhal. O sistema imunitário ataca a bainha de mielina gorda à volta das fibras nervosas, causando formigueiro nas mãos e nos pés.

Doenças sistémicas 

Onde estão incluídas as doenças renais, doenças hepáticas, danos nas veias ou artérias, doenças do sangue, inflamação crónica, desequilíbrios hormonais, ou cancro e tumores benignos que podem afetar os nervos.

Síndrome do canal cárpico

Os movimentos repetitivos com o uso de computador ou telemóvel, por exemplo, podem causar a compressão do nervo no pulso, o que leva ao aparecimento de formigueiro nas mãos.

Alcoolismo

As pessoas que consomem grandes quantidades de álcool, apresentam maior deficiência de vitaminas, além das lesões que o próprio álcool provoca nos nervos.

Toxinas

A exposição a metais pesados como o chumbo, arsénico, mercúrio e tálio, e alguns produtos químicos industriais e ambientais.

Medicamentos

Alguns medicamentos utilizados na quimioterapia para o cancro do pulmão, por exemplo, ou também alguns medicamentos antivirais e antibióticos, podem provocar formigueiro.

Infeções

Nos nervos periféricos ou inflamações nos vasos sanguíneos.

Doenças autoimunes

Doenças como a artrite reumatóide ou o lúpus podem provocar formigueiro.

Enfarte

O formigueiro no braço esquerdo, pode ser um sintoma de enfarte, principalmente quando está acompanhado de outros sintomas como dor no peito, falta de ar, mal-estar ou suor frio.

AVC

Um dos primeiros sintomas do Acidente Vascular Cerebral (AVC) pode ser o aparecimento de formigueiro no braço ou na mão, que surge associado a outros sintomas como a falta de força num dos lados do corpo e dificuldade para falar.

Estenose cervical

O estreitamento do espaço no canal espinhal na zona do pescoço ou na coluna vertebral pode exercer pressão sobre a medula ou nas raízes nervosas, provocando a sensação de formigueiro.

Tendinite no cotovelo

Também conhecida como cotovelo de tenista, é uma inflamação dos músculos e tendões nesta zona que surge devido ao uso repetitivo da articulação, como acontece em jogadores de ténis ou pessoas que trabalham em linhas de montagem, por exemplo.

Isto leva à compressão do nervo ulnar que se localiza no braço e consequentemente ao surgimento de formigueiro.

Quisto sinovial

Pode aparecer em qualquer uma das articulações das mãos, no punho ou nos dedos, e geralmente provoca o surgimento de um pequeno caroço na pele, com líquido da articulação. Este quisto pode comprimir os nervos e provocar formigueiro e perda de força nas mãos.

Qual é o tratamento?

Como o formigueiro pode ter muitas causas, também os tratamentos podem ser muito variados.

Os resultados do tratamento vão estar muito dependentes do diagnóstico e da sua precisão, para que a causa específica possa ser tratada.

De entre as possibilidades de tratamento estão:

  • Exercícios para aumentar a circulação sanguínea
  • Ajuste da alimentação para manter um peso equilibrado
  • Controle da quantidade de açúcar no sangue para controlo da diabetes
  • Suplementos vitamínicos
  • Sessões de fisioterapia para problemas neuromotores ou músculo-esqueléticos
  • Medicamentos para infeções ou doenças autoimunes
  • Restrições ao consumo de álcool
  • Administração de medicamentos utilizados em casos de convulsões ou depressão

Para os casos em que o formigueiro é causado por doenças específicas, alguns tratamentos são dirigidos concretamente às respetivas doenças:

Alterações na circulação

O tratamento é feito de acordo com o tipo de deficiência na circulação de sangue, tendo em consideração a existência de comprometimento de veias ou artérias. Pode incluir o uso de meias elásticas, medicamentos ou cirurgia.

Compressão nos nervos

O ortopedista ou neurologista, poderá verificar a causa específica da compressão do nervo, e pode indicar a fisioterapia ou cirurgia como tratamento.

Enxaqueca com aura

O tratamento da enxaqueca é indicado pelo neurologista, e inclui o uso de medicamentos analgésicos, anti-inflamatórios ou específicos para enxaqueca, para aliviar a dor.

Podem ser ainda indicadas medidas para evitar as crises como os alimentos mais adequados, evitar cheiros incomodativos ou criar melhores hábitos de sono, por exemplo.

AVC

A primeira coisa a fazer é levar o doente à urgência hospitalar caso haja suspeita de ocorrência de AVC. Só o médico poderá indicar qual o tratamento a seguir.

Síndrome do canal cárpico

Dependendo da gravidade da compressão do nervo, existem exercícios de fisioterapia que podem ser feitos para melhorar os sintomas. No entanto, poderá ser necessário fazer uma cirurgia de descompressão do nervo.

Esclerose Múltipla

É necessário consultar um médico para indicar qual é o tratamento mais indicado para atrasar o desenvolvimento da doença.

Quisto sinovial

A aplicação de compressas geladas sobre o quisto pode ajudar a diminuir o inchaço e aliviar os sintomas.

Deficiência vitamínica

As deficiências de vitaminas podem ser combatidas através de uma alimentação que inclui as vitaminas em falta ou por meio de suplementos vitamínicos, por via oral ou intramuscular, como pode ser necessário no caso da vitamina B12.

Enfarte

Nos casos de enfarte a ajuda médica deve ser procurada de imediato por que se trata de uma urgência. O tratamento deve ser iniciado o mais breve possível de forma a prevenir lesões irreversíveis no coração.

Diabetes

Quando existe suspeita da existência de diabetes é muito importante ir ao endocrinologista para iniciar o tratamento com insulina, dado que apenas alterações na alimentação podem não ser suficientes para tratar, quer o formigueiro, quer a doença.

Hipotireoidismo

Apenas o médico poderá indicar qual o melhor tratamento para a doença, de acordo com a gravidade e as condições de saúde do doente.

Tendinite do cotovelo

A aplicação de compressas geladas no cotovelo pode aliviar os sintomas. Pode também ser necessário fazer sessões de fisioterapia ou tomar anti-inflamatórios nos casos mais graves.

Como é feito o diagnóstico?

O médico fará um exame físico, observando a frequência e a intensidade do formigueiro.

De seguida terá em conta o historial clínico do doente, tendo em conta os seus hábitos de trabalho, sociais, se há ou não consumo de álcool, exposição a produtos tóxicos, casos de doença neurológica na família ou outras doenças infeciosas.

Podem ser solicitados ainda exames complementares para despiste de doenças como a diabetes, deficiência de vitaminas, atividade anormal do sistema imunitário ou o estado dos músculos nos braços e pernas.

Alguns dos exames pedidos pelo médico são:

  • Análises ao sangue
  • Eletromiograma para testar a atividade elétrica dos músculos
  • Velocidade de condução do nervo
  • Tomografia computorizada
  • Ressonância magnética
  • Biópsia para verificar as terminações das fibras nervosas

O formigueiro nas mãos tem cura?

O formigueiro temporário tem cura rápida, pouco tempo depois da remoção da pressão que foi exercida no membro afetado.

Nos casos crónicos, pode ser mais difícil remover o formigueiro. Tudo vai depender do tratamento e da possibilidade de cura da doença ou da causa que está por trás do formigueiro.

Conclusão

É uma situação muito comum: começa nas ponta dos dedos, aparentemente sem qualquer motivo e avança pelas mãos. O formigueiro, ou a sensação de agulhas a picar nas mãos pode ser muito desconfortável.

Embora na maior parte das vezes este acontecimento tem uma resolução muito rápida e sem estar associado a qualquer problema de saúde, quando se transforma numa situação crónica pode indicar algum problema de saúde mais grave com causas neurológicas ou outras.

Desde problemas renais, diabetes, falta de vitaminas, distúrbios da tiróide, doenças inflamatórias, infeções ou trauma por acidente, todas estas situações podem provocar formigueiro. Por isso, é muito importante procurar ajuda médica para descobrir qual é a verdadeira causa do formigueiro.

As mãos e os braços têm muitas terminações nervosas, o que nos ajuda a sentir alterações de temperatura, ou a consistência dos objetos, por exemplo. Assim, qualquer alteração nestas terminações nervosas vai provocar formigueiro e causar incómodo.

Quanto mais cedo for encontrada a sua causa e feito o tratamento, mais fácil é chegar à recuperação e evitar a probabilidade de complicações.

Nunca é demais lembrar que as recomendações gerais para um estilo de vida que inclui o controle de peso corporal, fazer exercício físico, ter uma alimentação equilibrada e não consumir álcool e tabaco, são meio caminho andado para evitar ou controlar as causas para o surgimento do formigueiro nas mãos.

Nos centros Mais Que Cuidar encontra uma variedade de produtos e serviços que dão uma ajuda importante no apoio e no conforto às pessoas com doenças que causam formigueiro. Pode encontrar também cuidados de saúde ao domicílio (apoio domiciliário, fisioterapia, enfermagem) e produtos de apoio para comprar ou alugar.

Os nossos profissionais de saúde e mobilidade apresentam-lhe as melhores soluções para a sua situação concreta. Temos também disponível uma linha de apoio de enfermagem 24h/dia 365 dias do ano, e o apoio do médico fisiatra através da consulta ao domicílio ou da teleconsulta.

Juntos Cuidamos Melhor!

Referências:

  • Mayo Clinic
  • Healthline

*Atenção: O Blog Mais que Cuidar é um espaço informativo, de divulgação e educação sobre temas relacionados com saúde e bem-estar, não devendo ser utilizado como substituto ao diagnóstico médico ou tratamento sem antes consultar um profissional de saúde.

Central de Atendimento

como podemos ajudar?
Apoio via Whattsapp
Entre em contato
através do Whattsapp.
ABRIR WHATTSAPP
Apoio por Telefone
Contacte-nos todos os dias
úteis entre 10h às 19h e aos
Sábados das 10h às 13h
Lojas de Ortopedia e Geriatria em Portugal
Procuramos estar cada vez mais perto de si.
Venha conhecer-nos! Juntos Cuidamos Melhor.
Porto
Porto
Estrada da Circunvalação 14688
4450-097 Matosinhos
T. 224 054 146
Lisboa
Lisboa
Rua Manuel Martins da Hora, 2
1750-172 Lisboa
T. 210 402 220
Almada
Almada
Rua do Regil 21A
2805-234
Almada
T. 210 402 248
Faro
Faro
Estrada Municipal 514
Zona Ind. da Barracha, Lote 11
8150-017 São Brás de Alportel
T. 289 824 225