meias de compressao e meias de descanso quais as diferencas

Sabe a importância de usar meias de descanso ou meias de compressão? Conhece as diferenças entre elas?

O seu emprego implica que passe muitas horas de pé? Nos últimos tempos tem chegado a casa esgotado(a) com a sensação de pernas cansadas e pesadas? Tem na sua família alguém com problemas de circulação nas pernas?

Tem a sensação das pernas pesadas à noite?

Após o banho apercebe-se que as suas varizes estão maiores e mais saídas?

Ao marcar uma consulta com um médico especializado em varizes, este possivelmente poderá prescrever-lhe o uso de meias de compressão e a vigilância das suas varizes pois há grande probabilidade de ter que ser operado(a) às varizes.

Continue a ler pois iremos dar resposta a estas perguntas e falar sobre as principais vantagens em usar meias de compressão ou de descanso.

 

Meias de compressão elásticas: o que são e para que servem?

De uma forma bem simples, podemos definir as meias de compressão como peças de roupa que são feitas para melhorar a circulação do sangue nas pernas.

Para perceber o seu funcionamento, é importante compreender, primeiro, qual é a mecânica da nossa circulação do sangue, conhecida por circulação sanguínea.

O nosso coração bombeia o sangue oxigenado para os órgãos e para os membros através das artérias.

Quando o sangue chega à parte inferior do corpo, aos pés, é necessário que ele retorne para cima para o interior do coração.

No nosso organismo existe um dispositivo que ajuda o sangue a subir e que impede que volte para trás: são as válvulas unidirecionais.

Quando os músculos contraem, o sangue é injetado no sentido dessas válvulas. Quando elas sofrem algum dano ou as veias ficam obstruídas por algum motivo, a circulação fica comprometida. O sangue congestiona os vasos, o que causa varizes, inchaço e outros problemas.

 

varizes e meias de compressao

 

As meias elásticas atuam massajando os músculos e os vasos sanguíneos dos membros inferiores. Ao aplicarem uma pressão homogênea nas pernas, facilitam o retorno do sangue ao coração. Elas funcionam como uma espécie de bomba que atua contra a força da gravidade.

As meias de compressão têm a função de reforçar as veias e de normalizar a parede dos vasos, aumentando a velocidade da circulação do sangue.

Por este motivo, o seu uso diário, quando é feito de forma correta, ajuda a prevenir e a combater as varizes, o inchaço dos pés e a sensação de peso e cansaço das pernas, além de outras doenças vasculares, que podem surgir devido ao esforço venoso para fazer o retorno do sangue até ao coração.

 

Classificação e graus de compressão

meias de compressao elasticas ajudam na circulacao

A gravidade da doença venosa determina a pressão necessária. Existem meias de compressão com quatro diferentes classes de compressão. Dependendo do local do dano, das veias e da extensão da sua progressão, são utilizados diferentes comprimentos de meias.

 

Classe de compressão I: Pressão 18-21 mmHg

Compressão suave para uma pressão ligeira no tornozelo.

Indicado em situações de pernas pesadas e cansadas, na formação ligeira ou inicial de varizes e edemas (inchaços) ligeiros.

Para prevenir varizes, por exemplo na gravidez ou em profissões em que se passa muito tempo sentado ou em pé.

 

Classe de compressão II: Pressão 23-32 mmHg

Compressão média para uma pressão moderada no tornozelo.

Usada, por exemplo, em varizes pronunciadas, pernas frequentemente inchadas, edemas após tromboses, pequenas úlceras cicatrizadas, no caso de inflamações fortes durante a gravidez, após inflamações venosas superficiais e após tratamento esclerosantes (escleroterapia) ou cirurgias.

 

Classe de compressão III : Pressão 34-46 mmHg

Compressão forte para insuficiência venosa crónica grave, linfedemas, edemas acentuados, após tromboses, no caso de alterações da pele e depois da cicatrização de úlceras graves.

 

Classe de compressão IV : Pressão pelo menos 49 mmHg

Em situações mais graves do que para a classe III, em linfedemas e lipedemas.

Exemplo de modelos de meias de compressão disponíveis e a forma como é aplicada a pressão das meias nos membros inferiores:

tipos de meias de compressao para varizes ad agh at

Como se pode ver na imagem acima, há modelos de meias: até ao joelho (AD), até à raiz da coxa com banda de silicone anti deslizante (AGH) e também a opção collant (AT). A pressão é maior junto ao tornozelo e vai diminuindo gradualmente até à coxa. Esta é a chamada pressão regressiva controlada.

 

Meias de descanso: o que são e para que servem?

meias de descanso para prevenir varizes

As meias de descanso são indicadas para situações em que ainda não existem sintomas de doença venosa, sendo por isso a sua principal função, a prevenção de varizes.

A sua composição é mais básica que as meias de compressão: têm um grau de compressão baixo e não têm uma pressão regressiva controlada como encontramos nas meias de compressão.

A sua maior utilidade é de suporte aos tecidos conjuntivos da perna de forma a melhorar a velocidade e o fluxo de sangue nos membros inferiores.

Por este motivo, as meias de descanso não podem substituir as meias de compressão no tratamento de problemas venosos reforçando assim, o seu papel exclusivamente preventivo.

A escolha do tamanho geralmente é determinada tendo em conta o tamanho do pé, a altura e o peso da pessoa.

O nível de compressão pode ser de 70 Den e 140 Den. Consoante a área do membro que abrangem, existem os seguintes modelos de meia:

  • AD – meia até ao joelho
  • AGH – meia até à raiz da coxa com banda de silicone anti deslizante
  • AGG – meia até à raiz da coxa com cinta de fixação
  • AT – Collant
  • ATU – Collant para gravidas
  • ATH – Collant para homem

As “meias hospitalares brancas” são indicadas sempre que um doente tenha que ficar na cama durante longos períodos de tempo. São chamadas “meias anti-trombose” por impedirem a formação de coágulos do sangue enquanto os doente estiverem acamados.

Estas meias destinam-se apenas a situações de pernas imobilizadas e não devem ser utilizadas em doentes com mobilidade.

meias hospitalares brancas anti-trombose

 

 

Quem pode usar meias de compressão?

meias de compressao quem pode usar

As meias de compressão são indicadas para pessoas com algum tipo de problemas de circulação como válvulas danificadas ou veias obstruídas, mais especificamente em situações em que houver:

  • Insuficiência venosa
  • Varizes
  • Veias varicosas
  • História na família de varizes, doença crónica venosa e/ou trombose
  • Sensação de peso nas pernas, dor e/ou inchaço
  • História de sindrome pós-trombótica
  • Presença do factor de hipercoagulação

Além disso, as meias elásticas são recomendadas para os seguintes casos:

meias de compressao pessoas de pe muito tempo

Pessoas que fiquem de pé ou sentadas durante muito tempo

Quando isso acontece, o sangue fica acumulado nas pernas e provoca desconforto porque o retorno do sangue até ao coração é facilitado pelos nossos movimentos.

A utilização de meias de compressão durante o dia ajuda a aliviar a dor e a sensação de peso nos membros inferiores.

meias de compressao para obesos

Pessoas Obesas

O excesso de peso contribui para o aparecimento de varizes e trombose porque sobrecarrega os músculos das pernas e dificulta o retorno do sangue.

As meias de compressão minimizam o cansaço dos membros inferiores e ajudam a evitar complicações.

meias de compressao para doentes pos cirurgia

Pessoas que estão em repouso após uma cirurgia

É habitual que os doentes que foram submetidos a cirurgias utilizem meias de compressão elásticas especiais com ação anti-trombótica. Isso acontece porque o repouso favorece a formação de coágulos nas nossas veias.

As meias de compressão são recomendadas especialmente quando a recuperação exigir que a pessoa passe muitas horas seguidas deitada ou sentada.

meias de compressao para gravidas

Grávidas

Durante a gravidez, o volume do sangue no corpo aumenta. Também há o crescimento do útero que exerce uma grande pressão sobre as veias da região pélvica e a veia cava inferior. Com os vasos a receber mais sangue podem surgir problemas vasculares ou, se eles já existirem, podem agravar, surgindo mais dores e desconforto.

Além disso, algumas hormonas podem dilatar as veias e, no final da gravidez, o tamanho da barriga pode sobrecarregar as pernas, o que pode fazer aumentar o risco de complicações venosas. O uso de meias de compressão é aconselhado a partir do segundo ou terceiro trimestre de gravidez.

meias de compressao para desportistas

Desportistas

Cada vez mais vemos os praticantes de corrida a recorrer ao uso de meias elásticas para aumentar a performance durante a atividade física.

meias de compressao para idosos

Idosos

Com o avançar da idade, é natural que a veias vão ficando mais flácidas e as válvulas unidirecionais fiquem menos ativas. Além disso, após os 50 anos, alguns agravantes das doenças venosas tendem a aparecer, como é o caso da hipertensão arterial (pressão alta).

As meias de compressão também podem ser utilizadas em situações mais simples, como viagens longas para ajudar a prevenir o aparecimento de problemas vasculares. Nas viagens com mais de 8 horas de duração, de avião, de autocarro, de carro ou de mota, o sangue circula mais devagar e os tornozelos ficam inchados.

É importante perceber que o uso de meias de compressão por si só, não evita problemas vasculares, ajuda apenas a preveni-los e reduz os seus sintomas.

Doenças Venosas

A predisposição para as doenças venosas está relacionada com fatores genéticos embora fatores como estar de pé ou sentado no trabalho durante muito tempo, a obesidade e a falta de exercício físico também têm um papel fundamental.

 

Os primeiros sinais de doença venosa

Pernas cansadas e pesadas, formigueiro, comichão ou picadas e tornozelos inchados podem ser os primeiros sinais de insuficiência venosa.

 

Que doenças venosas existem?

  • As veias varicosas (ou varizes),
  • as telangiectasias (“derrames”),
  • a trombose,
  • a úlcera de perna
  • e a inflamação das veias (flebite)

São as doenças venosas mais conhecidas.

As doenças venosas não têm cura mas respondem bem ao tratamento. Há muitos métodos de tratamento mesmo em situações clínicas mais avançadas. Os tratamentos mais importantes são a cirurgia venosa e o tratamento de compressão.

 

Varizes (ou veias varicosas)

pernas sem e com varizes ou veias varicosas foto

As varizes são também chamadas de veias varicosas. As veias varicosas são veias dilatadas de forma não natural e permanente (como observa-se nas pernas à direita da imagem). Estas veias nunca mais vão recuperar a sua elasticidade natural, o que faz com que sejam incapazes de transportar devidamente o sangue.

Existem principalmente três fatores que podem favorecer a formação de veias varicosas:

  1. Tudo o que relaxe a parede das veias:
    • Calor
    • Hormonas (pílula, gravidez e hormonas para a menopausa)
    • Álcool
  2. Tudo o que dificulte o fluxo do sangue das pernas no sentido ascendente (de baixo para cima):
    • Gravidez
    • Roupa apertada
    • Obesidade
    • Atividades desportivas que impliquem o esforço do músculo abdominal e levantamento de pesos
    • A posição sentada ou com as pernas cruzadas por longos períodos de tempo
    • Tosse crónica ou prisão de ventre
  3. Tudo o que limite ou elimine a ação de bombeamento muscular
    • Paralisia
    • Saltos altos
    • A posição de pé ou sentado por longos períodos

 

Formas de tratamento para as varizes:
  • Intervenção cirúrgica: as varizes de maior dimensão podem ser removidas cirurgicamente (stripping é a cirurgia clássica). As varizes mais pequenas são tratadas com escleroterapia (injeta-se uma substância que vai destruir o vaso lesionado).
  • Medicamentos: Aliviam as dores e evitam a formação de coágulos do sangue. No entanto, como as veias, uma vez dilatadas, nunca mais voltam às suas dimensões originais e o sangue continua a acumular-se nas pernas.
  • Terapia de compressão: Ligaduras ou meias de compressão que atuam a partir do exterior sobre as veias dilatadas, levando-as ao seu tamanho normal. As válvulas das veias voltam a fechar retomando a sua atividade normal.
  • Exercício físico: um dos fatores mais importantes para assegurar o sucesso do tratamento é o exercício adequado. São indicados todos os exercícios e desportos que mantenham as articulações móveis e os músculos das pernas ativos.

Estes incluem caminhadas, natação, ginástica, ciclismo e dança. O levantamento de pesos e os saltos são de evitar.

Para se conseguir bons resultados, a frequência do exercício para as veias deve ser duas vezes por dia, pelo menos, 10 minutos de cada vez. A pessoa deve ter aconselhamento do profissional de saúde para os exercícios adequados à sua situação.

 

Trombose

pernas com trombose problema na circulacao de sangue

A falta de movimento, por exemplo, por estar acamado em casa ou no hospital, pode levar a que o sangue circule mais devagar, coagule nas veias e se forme um trombo.

 

Esse trombo impede o retorno do sangue para o coração, fazendo com que o sangue fique parado nas veias. Como consequência surgem inchaços e uma sensação de tensão e dores nas pernas.

 

A situação clínica mais frequente é a trombose venosa profunda das pernas, em que o coágulo de sangue se forma nas veias profundas do músculo da perna ou da bacia.

 

Se esse coágulo se solta das paredes da veia, pode chegar aos pulmões e pode causar complicações mais graves como a embolia pulmonar.

 

Vários são os fatores de risco que favorecem o aparecimento de um trombose e podem ser atribuídos a três causas principais:

  • Circulação sanguínea mais lenta, por exemplo, devido à falta acentuada de líquidos, devido à pressão do gesso ou talas, à situação de acamado ou a problemas venosos já existentes como a insuficiência venosa crónica.
  • Danos na parede do vaso, por exemplo, devido a lesão ou inflamação, na sequência de uma cirurgia ou devido a alterações das veias dos membros inferiores causadas pela idade (por exemplo, varizes).
  • Grande tendência para a coagulação sanguínea, por exemplo, se os fatores de coagulação estiverem elevados ou pela ação de alguns medicamentos que aumentam o risco da formação de coágulos.

Geralmente, o risco de trombose aumenta com a idade, com o excesso de peso, em fumadores ou na gravidez.

 

Telangiectasias

pernas com telangiectasias foto

São vasos sanguíneos muito finos visíveis sob a forma de um padrão próprio de aranha mesmo por baixo da superfície da pele.

Têm alguns milímetros ou centímetros de comprimento e estão dispostas em leque.

Raramente causam problemas, tratando-se na maioria das vezes, apenas uma questão estética. No entanto, podem ser um sinal de alerta para o aparecimento de veias varicosas.

 

Inflamação das veias (flebite)

pernas com flebite inflamacao das veias foto

Os principais sinais de flebite são vermelhidão acentuada, calor, tumefacção e dor aguda ao longo da veia afetada.

 

Úlcera da perna

ulcera de perna foto

Uma vez que o sangue pouco oxigenado nas veias continua a não ser devidamente transportado, é dificultada a troca de nutrientes e resíduos.

 

Isso leva a que as células sejam danificadas e o tecido morra.

O resultado podem ser feridas crónicas, que só podem ser cicatrizadas se a causa dessa situação for conhecida, nomeadamente as veias varicosas dilatadas.

 

Contraindicações para o uso de meias de compressão

contraindicacoes para o uso de meias de compressao

Apesar dos seus benefícios, as meias de compressão não devem ser utilizadas em situações em que exista:

  • Problemas na circulação arterial das pernas
  • Episódios agudos de tromboflebites
  • Disfunções do coração (Insuficiência cardíaca grave)
  • Diabetes com complicações
  • Problemas graves da função nervosa nos braços e nas pernas
  • Infeções ou feridas nas pernas ou nas zonas a serem cobertas pelas meias (dermatoses exsudativas, eczemas ou flebite séptica)
  • Incapacidade em levantar-se da cama ou em andar
  • Alergia ao material das meias de compressão

 

Por este motivo, as meias de compressão nunca devem ser usadas ou compradas sem prescrição e orientação de um médico, preferencialmente um cirurgião vascular.

 

No momento de escolher as meias de compressão, alguns fatores são tidos em conta pelo médico, tais como: O tecido, o tipo, a classe e a forma de compressão, a durabilidade, as características físicas da pessoa e a sua história clínica.

 

Meias de compressão vantagens e desvantagens

meias de compressao vantagens e desvantagens

De seguida, passamos a descrever as principais vantagens e desvantagens das meias de compressão.

 

Vantagens das meias de compressão

  • Proporcionam uma sensação cómoda de pernas leves durante o dia.
  • Melhoram a circulação do sangue nas pernas pela sua ação de fazer uma pressão constante e consistente nas pernas, ajudando o sangue a correr suavemente de regresso ao coração (melhor retorno venoso).
  • São indispensáveis se a pessoa passar muito tempo na posição de pé ou sentado. Em viagens, quer seja de carro, avião ou autocarro as meias de compressão ajudam a impedir a formação de coágulos no sangue que podem surgir mesmo em pessoas com veias saudáveis.
  • Usar as meias de compressão durante exercícios diários ou num passeio a pé favorece o desenvolvimento muscular, uma vez que os músculos têm que fazer um esforço suplementar para ultrapassar a pressão externa.
  • Existem vários modelos esteticamente modernos parecidos com as meias comuns. Exemplo mediven elegance da Medi.
  • Existem modelos exclusivos para mulher e para homem

 

Desvantagens das meias de compressão

  • As meias de compressão requerem um período de adaptação. Como referido anteriormente, é aconselhado colocá-las logo de manhã depois de levantar. Na primeira semana de adaptação pode, ser usadas até ao meio dia. Na segunda semana até às 14 horas. Na terceira semana até às 16h. A partir da quarta semana a pessoa pode ficar o dia todo com as meias de compressão.
    • Nunca se deve dormir com as meias de compressão. Elas comprimem a circulação arterial quando a pessoa está deitada o que pode provocar lesões graves nos membros inferiores.
    • As meias de compressão necessitam de ser substituídas periodicamente para garantirem a sua eficácia terapêutica. Após alguns meses de utilização, as meias de compressão precisam de ser trocadas. Se forem usadas diariamente, elas duram em média 4 a 6 meses.
    • Não se pode usar meias de compressão de outras pessoas: um dos maiores erros é utilizar meias de compressão de outra pessoa. As meias devem ser encaradas como um medicamento pessoal e intransmissível, que deve ser sempre prescrito pelo médico.
    • As meias de compressão necessitam sempre que se retire várias medidas do pé, perna, coxa e cintura (no caso do modelo de collant). Não podem ser selecionadas apenas pelo tamanho do pé. Além disso, meias com as medidas erradas podem trazer mais problemas e complicações.
    • Os utilizadores poderão sentir muito calor ao usar as meias de compressão, porque elas são apertadas e isso pode acontecer sobretudo em dias quentes de verão.
    • O uso das meias de compressão pode ter como efeitos colaterais, desconforto nas pernas e pele das pernas irritada e seca. Estes problemas surgem com maior frequência quando as meias que estão a utilizar já estão muito usadas, enrugadas, desgastadas, pouco esticadas, ou quando o tamanho utilizado é incorreto.

 

Por quanto tempo devo usar a meia?

meias de compressao por quanto tempo usar

Para se obter os melhores resultados terapêuticos as meias de compressão devem ser usadas todos os dias!

È aconselhado calçar as meias de compressão de manhã ao levantar, logo depois do duche, uma vez que as pernas não estão inchadas nesta altura do dia.

Não usar a mais durante 24 horas, nem durante todo o dia. Deve retirar todos os dias as meias e observar com atenção as pernas e os pés para confirmar se não existem sinais de irritação ou outros problemas.

Se identificar alguma diferença, para pior, nas pernas, ou outros problemas que não estava à espera relacionados com o uso das meias de compressão, o melhor será falar com o médico e pedir ajuda.

 

Como calçar as meias de compressão?

meias de compressao como calcar corretamente

Calçar as meias de compressão corretamente garante a eficácia do tratamento e evita a formação de garrotes (dobras no tecido das meias). Além disso, é necessário menor esforço físico para calçar ou retirar as meias e aumenta a sensação de conforto e bem estar.

A má utilização das meias de compressão pode levar ao agravamento do inchaço (edema), da dor e das varizes. De seguida, deixamos algumas informações úteis para a correta utilização das meias de compressão.

  1. Antes de calçar as meias de compressão, deve tirar primeiro o relógio e as jóias.
  2. Se possível, deve ser usado luvas de borracha para evitar danos no tecido das meias. As luvas de borracha ajudam a aderir ao tecido, tornando mais fácil segurar a meia e colocá-la.
  3. Ao calçar a meia, evite esticá-la demasiado puxando-a com muita força, pois a seguir não vai assentar devidamente a perna. Em consequência disso, a pressão não é bem distribuída, a meia escorrega e vai descair até ao joelho. Isto pode provocar constrição.
  4. A meia nunca deve ser dobrada, enrolada ou apresentar “rugas” pois assim, tem um efeito contrário ao seu objetivo (faz um efeito de garrote e pode agravar a dor, o inchaço e as varizes).
  5. Acessórios: Existem alguns acessórios que facilitam a forma de calçar as meias de compressão.(colocar imagens dos acessórios)
  6. As meias de compressão devem ser colocadas de manhã porque as pernas estão menos inchadas e as veias menos cheias. Se não forem colocadas após o acordar, deve-se permanecer com os membros inferiores elevados (“pernas para cima”) durante 10 a 30 min antes de colocá-las. Calçar as meias com as pernas inchadas pode piorar o inchaço (edema), principalmente ao nível dos pés, causando dor ou incómodo.

Os 10 passos para calçar as meias de compressão

  1. Enfiar a mão pela meia com a luva de borracha e agarrar o calcanhar.
  2. Virar a meia do avesso até ao calcanhar.
  3. Calçar a meia sobre o peito do pé até ao calcanhar.
  4. Agarrar a ponta de cima do tecido a meio do pé.
  5. Puxar a dobra do tecido de forma a passar por cima do tornozelo.
  6. Voltar a agarrar no tecido pendente com ambas as mãos.
  7. Ajustar o tecido uniformemente sobre a barriga da perna.
  8. Puxar a meia aos poucos até ao joelho.
  9. Agarrar de novo o tecido e passa-lo por cima do joelho.
  10. Verificar se a meia ou collant assenta convenientemente.

 

Como lavar e conservar as meias de compressão?

meias de compressao como lavar e conservar

  • Lavar: as meias de compressão devem ser lavadas diariamente porque só assim é que as suas características elásticas se mantêm por mais tempo.As células mortas da pele, a sujidade, o pó e os restos de pomadas têm uma ação abrasiva.As lavagens permitem eliminar totalmente estes resíduos, aumentando assim a vida útil das meias de compressão.
  • Máquina de lavar roupa: As meias de compressão podem ser lavadas na máquina (num programa para roupa delicada até 40º, com um detergente suave, sem amaciador, nem utilizar branqueadores).Atenção: Não utilizar champôs ou amaciadores porque os produtos suavizantes atacam as fibras de compressão.
  • Lavagem à mão: na lavagem manual, enxaguar abundantemente, não torcer a malha.
  • Tempo de secagem: o tempo de secagem pode ser encurtado se as meias de compressão forem colocadas em cima de uma toalha turca grossa, enrolando-a e comprimindo-a exercendo uma pressão firme.Pendurar as meias soltas, sem prender.Importante: As meias devem ser secas preferencialmente ao ar, penduradas sem serem esticadas. Não deixar em cima da toalha ou ao sol, nem sobre um aquecimento.

    As meias de compressão podem secar também num secador de roupa utilizando um programa para roupa delicada.

  • Não limpar a seco: ter sempre em atenção, os cuidados indicados nas instruções de utilização e manutenção.Na etiqueta têxtil pode ser encontradas indicações úteis de manutenção.
  • Fechos: todos os fechos existentes devem ser fechados antes da lavagem.
  • Instruções de manutenção: ter sempre atenção aos cuidados indicados nas instruções de utilização e manutenção, e na etiqueta em tecido das meias de compressão.
  • Existem marcas como a Medi e a Juzo que têm líquidos de lavagem à mão com fórmula especial adaptada para meias de compressão: Exemplo medi Clean da Medi.
  • Existem também produtos que podem ser aplicados antes da lavagem diária para remover da meia as marcas do calçado, do dedo do pé e do calcanhar. Exemplo SPOT EX da Medi

 

Conclusão

meias de compressao foto

Continua a existir hoje em dia a confusão entre meias de compressão e meias de descanso. Como vimos neste artigo, as meias de descanso devem ser usadas em situações de prevenção de varizes porque utilizam um grau de compressão baixo e o seu sistema de compressão é completamente diferente e inferior ao das meias de compressão.

 

Este tipo de meias não precisa de prescrição médica e existem cada vez mais marcas no mercado.

 

As meias de compressão têm um sistema de compressão mais eficaz e completo, que funciona no sentido de baixo para cima com a maior pressão exercida a nível do pé, que vai baixando à medida que vai subindo pela perna.

A pressão das meias vai reduzir o diâmetro da veia. As válvulas da veia vão fechar-se de uma forma eficaz diminuindo assim, a quantidade de sangue que reflui para as pernas.

O sangue volta a fluir mais rapidamente, impedindo a formação de coágulos ou trombos.

 

Ao contrário da ideia geral, o uso de meias de compressão não é nada desagradável. Se uma pessoa usar as meias de compressão corretamente colocadas, vai sentir imediatamente um efeito de alívio nas pernas.

 

As meias de compressão devem ser prescritas pelo médico e ser adquiridos num estabelecimento especializado como a Mais Que Cuidar. Na nossa loja online, existem modelos com medidas standard e outros com medidas que são totalmente personalizadas.

 

Referências

  • Sociedade Portuguesa de Angiografia e Cirurgia Vascular
  • Sociedade Portuguesa de Cirurgia Cardiotorácica e Vascular
  • Juzo
  • Medi

Deixar comentário

O seu email não será publicado.