Central de Atendimento

Como podemos ajudar?

Vacina contra a poliomielite, modo de transmissão, diagnóstico e sequelas

10 de Fevereiro de 2020
vacina poliomielite paralisia infantil

Saiba tudo sobre a vacina contra a poliomielite, doença infecciosa e viral que pode causar paralisia infantil e também em adultos. Sabe o que é poliomielite, as causas e como é feita a transmissão do vírus da poliomielite?

A poliomielite é uma doença altamente infecciosa e viral e afeta principalmente crianças com menos de cinco anos de idade. O vírus da pólio, geralmente é contraído pela ingestão de água contaminada, ataca o sistema nervoso e pode levar à paralisia.

Nas lojas de ortopedia e geriatria Mais que Cuidar existem serviços na área dos cuidados de saúde domiciliários, tais como a fisioterapia e a terapia da fala que podem dar um contributo importante na reabilitação de doentes com complicações e sequelas da poliomielite.

Além disso, pode encontrar aconselhamento profissional especializado na área dos produtos de apoio e ajudas técnicas como as ortóteses e produtos para melhorar a mobilidade tais como muletas, andarilhos, cadeiras de rodas manuais e elétricas

Existe também o serviço de produtos por medida que possibilita uma melhor adaptação da ajuda técnica (como por exemplo uma cadeira de rodas), ao doente.

Conheça os tipos de poliomielite e os tratamentos possíveis para lidar com a doença neste artigo que elaboramos para si.

Veja abaixo os tópicos que serão abordados neste artigo:

Poliomielite o que é?

poliomielite o que é pólio

A poliomielite também conhecida por pólio, é uma doença infecciosa e viral que atinge principalmente as crianças pequenas. O vírus da poliomielite é extremamente contagioso e invade o sistema nervoso podendo causar paralisia total numa questão de horas.

Os casos de poliomielite diminuíram mais de 99% desde 1988, de cerca de 350.000 casos em mais de 125 países endémicos, para 29 casos relatados em 2018, mundialmente.

Paralisia infantil   

A Poliomielite, também chamada de paralisia infantil, é uma doença contagiosa aguda causada pelo poliovírus, que pode infetar crianças e adultos através do contato direto com fezes ou com secreções eliminadas pela boca das pessoas doentes e provocar ou não paralisia. Nos casos graves, em que ocorrem as paralisias musculares, os membros inferiores são os mais afetados.

Síndrome pós-pólio   

síndrome pós-poliomielite spp

A Síndrome pós-poliomielite (SPP), pode ser definida como uma alteração neurológica que produz um conjunto de manifestações clínicas que ocorre em pessoas que tiveram poliomielite paralítica aguda, geralmente, de 25 a 50 anos atrás.

Os sintomas da SPP podem ser: nova fraqueza que pode ser progressiva, fadiga, dor muscular e/ou articular e, menos frequentemente, nova atrofia muscular, disfagia, alterações do sono, intolerância ao frio e insuficiência respiratória.

Terapias Respiratórias: Conheça

Como é feita a transmissão do vírus da poliomielite?   

A poliomielite pode ser transmitida:

  • de pessoa para pessoa;
  • Através de gotículas ou contato direto com secreções faríngeas;
  • Através de água ou alimentos contaminados (menos frequente).

Tipos de poliomielite

tipos poliomielite paralítica abortiva meníngea

Paralítica

A poliomielite paralítica surge em 1 caso a cada 1,000 doentes  infetados com o poliovírus, e 50% dos casos apresentam os sinais clínicos de forma progressiva, partindo do quadro febril até a paralisia; os outros 50% apresentam-se de forma bifásica: a primeira fase de início não específico com duração de cerca de uma semana, um intervalo de três a cinco dias livres e uma segunda fase, novo quadro febril acompanhado de paralisia.

A forma paralítica aguda é classificada em três tipos: forma espinhal, forma bulbar e forma bulbo-espinhal, descritas a seguir. 

Espinhal

  • Inicia-se com quadro febril,
  • cefaleias,
  • náuseas,
  • vómitos,
  • irritabilidade,
  • dor muscular à palpação,
  • dor intensa ao tentar dobrar-se para a frente.

A paralisia muscular manifesta-se, geralmente no terceiro ou quarto dia, no entanto, a paralisia pode ocorrer no primeiro dia. Quanto mais cedo se instala a paralisia, pior o prognóstico.

A gravidade da paralisia é menor no último músculo atingido. A astenia muscular é progressiva, e inicia-se com tremor muscular e vai progredindo até a paralisia, que pode acelerar-se dentro de poucas horas, atingindo a forma muito grave. As paralisias musculares são flácidas, não apresentando alterações da sensibilidade e sinais piramidais.

Bulbar

Surge em doentes com paralisia ascendente de Landry, ou em caso febril, que apresenta paralisia de alguns músculos da cintura escapular. A progressão ocorre desde a manifestação indiscreta de insuficiência respiratória até ao aparecimento de convulsões e coma.

O termo “forma bulbar” é utilizado com alguma elasticidade para designar as alterações provocadas pelo vírus em diversas estruturas motoras situadas ao longo do tronco cerebral, incluindo o bulbo, a protuberância e o mesencéfalo.

Inicia-se de forma rápida com sinais bulbares:

  • labilidade vasomotora,
  • dificuldade de deglutição,
  • respiração e/ou paralisia do nervo craniano, após o segundo ou terceiro dia depois do início dos sintomas (febre alta, cefaleias intensas, dor na nuca e em toda a região da coluna, mal estar intenso).

Bulbo espinhal 

A pólio bulbo-espinhal é uma combinação das paralisias bulbar e espinhal.

Poliomielite abortiva

poliomieliete abortiva doença menor

Também é conhecida como doença menor (trivial, discreta) e começa com um quadro clínico de início brusco apresentando sintomas como:

  • febre baixa,
  • mal-estar,
  • cefaleias e náuseas,
  • pode haver vómitos,
  • diarreia,
  • sensibilidade abdominal difusa,
  • e dor de garganta

O diagnóstico pode ser presumível quando há contato com um caso agudo nos últimos 15 dias, ou quando há casos de poliomielite no ambiente familiar e escolar. O diagnóstico definitivo só é possível em laboratório virológico.

O quadro clínico tem uma duração de 48 a 72 horas, com uma evolução totalmente benigna.

Forma Meníngea

É também chamada de forma não paralítica. O início é brusco como na forma abortiva, no entanto, todos os sinais são mais acentuados, como é o caso da febre elevada.

  • A criança apresenta uma expressão facial angustiada e olhos brilhantes.
  • Se mobilizada, queixa-se de dor, apresenta um misto de excitação e sonolência;
  • quando sentada, adota a forma trípode para não estender os extensores da coluna e os ísquios tibiais.

Os sinais meníngeos podem durar de uma a duas semanas, porém a febre diminui entre o terceiro e o quinto dia, não deixando sequelas.

Causas da poliomielite

poliomielite causas transmissão vírus

O agente da poliomielite é um vírus chamado poliovírus que é adquirido pela ingestão de substâncias contaminadas. O vírus entra pela boca e replica-se na faringe e no tubo digestivo, estando presente nas fezes ainda antes do início dos sintomas.

Após a contaminação pelo vírus, este passa para a corrente sanguínea e infecta as células do sistema nervoso, destruindo neurónios motores e, assim, causando as manifestações típicas da poliomielite.

A falta de saneamento, as más condições habitacionais e a higiene pessoal precária constituem fatores que favorecem a transmissão do vírus da poliomielite.

Sinais e sintomas da poliomielite   

poliomielite sintomas doença pólio

Os sinais e sintomas da poliomielite variam consoante as formas clínicas, desde a ausência de sintomas até a manifestações neurológicas mais graves.

A poliomielite pode causar paralisia e até mesmo a morte, mas a maioria das pessoas infetadas não fica doente e não manifesta sintomas, deixando a doença passar despercebida.

Os sintomas mais frequentes são:

  • Vómitos;
  • Diarreia;
  • Prisão de ventre;
  • Febre;
  • Mal-estar;
  • Dor de cabeça;
  • Dor de garganta e no corpo;
  • Espasmos;
  • Rigidez na nuca;
  • Meningite.

Na poliomielite paralítica ocorre:

  • Instalação súbita de deficiência motora, acompanhada de febre;
  • Assimetria que atinge, sobretudo a musculatura dos membros, com mais frequência os inferiores;
  • Flacidez muscular, com diminuição ou desaparecimento dos reflexos profundos na área paralisada;
  • Persistência de paralisia residual (sequela) após 60 dias do início da doença.

Diagnóstico da poliomielite   

diagnóstico da poliomielite teste poliovírus

O diagnóstico clínico da poliomielite permite uma boa orientação mas a confirmação é laboratorial, sendo possível isolar o poliovírus numa análise às fezes e detetar anticorpos contra o vírus no sangue.

Como tratar a poliomielite? Tem cura?

poliomielite tratamento doença tem cura

A poliomielite não tem cura e os medicamentos antivirais não alteram o curso da doença. No entanto, se os músculos da respiração forem debilitados, pode ser necessário a utilização de um ventilador artificial para a respiração.

O foco no tratamento da poliomielite é proporcionar conforto, acelerar a recuperação e evitar complicações. O repouso, o uso de analgésicos são úteis. Uma dieta equilibrada é igualmente importante no restabelecimento destes doentes.

Fisioterapia

A fisioterapia contribui de forma significativa para a vida dos doentes com poliomielite, promovendo uma melhoria na qualidade de vida desses doentes e permitindo que possam voltar a realizar as suas AVD’s.

Os benefícios da fisioterapia para crianças com poliomielite são:

  • Melhorar o alongamento muscular e o fortalecimento muscular do membro afetado;
  • Prevenir contraturas e deformidades;
  • Melhorar o padrão postural;
  • Reduzir a espasticidade e promover a independência na marcha

Produtos de apoio para a poliomielite

cadeira de rodas paralisia poliomielite tratamento

Os doentes com sequelas ou complicações de poliomielite podem apresentar grandes limitações na sua mobilidade e problemas respiratórios graves, pelo que é importante o apoio de um profissional de saúde especializado na avaliação e recomendação de produtos de apoio ou ajudas técnicas como o médico fisiatra, o ortopedista, o médico de família, o enfermeiro de reabilitação, o terapeuta ocupacional e o fisioterapeuta, entre outros.

Desta forma, os produtos de apoio que podem ajudar a melhorar a qualidade de vida do doente com poliomielite são:

Ajudas no quarto, conforto e bem estar

cama articulada hospitalar paralisia poliomielite tratamento

Cuidados de Higiene e adaptação da casa de banho

cuidados higiene adaptar casa de banho

Produtos para melhorar a mobilidade dentro e fora de casa

cadeira de rodas para deficientes físicos

Produtos de apoio nas transferências

elevador transferência poliomielite

Terapias respiratórias

terapias respiratórias para tratar poliomielite

Ortóteses

ortótese perna tratamento poliomielite

Como prevenir a poliomielite?   

A vacinação é o método principal de prevenção da doença e a vacina da poliomielite está incluída no calendário de imunizações das crianças.

Poliomielite vacinação (vacina contra pólio)   

poliomielite vacina contra pólio

Existem dois tipos de vacinas, uma com poliovírus inativado (vacina de Salk), que é administrada em forma de injeção, e outra com poliovírus vivos (vacina de Sabin), de administração oral. A vacina inativada faz parte do calendário de vacinações e é administrada aos 2, 4 e 6 meses, em conjunto com outras vacinas, sendo feito um reforço entre os 5 e os 6 anos.

Em casos muito raros, a vacina viva pode provocar poliomielite, sobretudo em pessoas que têm um sistema imunitário deficiente. Por esse fato, a vacina viva não é administrada a estas pessoas ou às que tenham contato permanente com elas, porque o vírus vivo é eliminado pelas fezes durante determinado tempo após a vacinação.

Nos países industrializados não se recomenda vacinar pela primeira vez pessoas maiores de 18 anos, pois o risco de adquirir poliomielite nessas circunstâncias é extremamente baixo.

Os adultos que nunca tenham sido imunizados e que vão viajar para uma zona onde a poliomielite ainda representa um problema sanitário deverão ser vacinados.

Calendário de vacinas Portugal   

calendário de vacinas portugal

Quais são as sequelas / complicações da poliomielite?

poliomielite sequelas paralisia

As complicações da poliomielite estão relacionadas com a infeção da medula e do cérebro pelo poliovírus, habitualmente correspondem a sequelas motoras e não tem cura. Assim, as principais sequelas da poliomielite são:

  • Atrofia muscular;
  • Paresia
  • Paralisia dos músculos da fala e da deglutição– o que provoca acumulação de secreções na boca e na garganta;
  • Hallux Valgus (joanetes): Tratamentos e Causas
  • Pé equino (pé-torto) – Em que a pessoa não consegue andar porque o calcanhar não encosta no chão;
  • Crescimento diferente das pernas – O que faz com que a pessoa manque e incline-se para um lado, levando ao desenvolvimento de escoliose;
  • Osteoporose
  • Infecção urinária
  • Hipersensibilidade ao toque
  • Problemas e dores nas articulações: Causas e Tratamentos
  • Dificuldade em falar;

Poliomielite infantil vs adulto   

poliomielite infantil adultos não-imunizados

Embora ocorra com maior frequência em crianças, a poliomielite também pode surgir em adultos que não foram imunizados. Por isso é muito importante ficar atento às medidas preventivas, como: 

  • Lavar sempre bem as mãos
  • Ter cuidado com a preparação dos alimentos
  • Beber água tratada.

Dúvidas frequentes sobre a Poliomielite [FAQ]   

tudo sobre vírus da poliomielite

Como se transmite o vírus da poliomielite?

O vírus é transmitido de pessoa a pessoa, principalmente através da via fecal-oral. Pode também ser transmitido através das secreções faríngeas (por gotículas ou contacto direto). Mais raramente, pode transmitir-se através de alimentos ou mesmo por contato com superfícies contaminadas.

Qual o período de transmissão/contágio do vírus?

A transmissão da infeção ocorre, desde imediatamente antes do início dos sintomas, até 1 a 2 semanas depois do início da paralisia, no entanto, pode acontecer durante todo o período de excreção do vírus: nas secreções faríngeas durante cerca de 2 semanas e nas fezes durante cerca de 3 a 6 semanas.

O período de excreção do vírus pode variar entre 4 a 8 semanas, sendo mais prolongado nos doentes imunodeprimidos (até 5-7 anos).

Poliomielite tem cura?   

Não existe cura para a poliomielite, por isso o foco do tratamento reside em diminuir a sensação de desconforto, acelerar a recuperação e garantir a qualidade de vida do doente.

A vacina para a poliomielite é perigosa?

vacina contra poliomielite

Segundo a OMS, a vacina oral contra a paralisia infantil, ou poliomielite, pode ocasionar sequelas em 1 criança a cada 3,5 milhões de doses. Portanto, é indiscutível o benefício da vacina e tal como outras tantas vacinas, pode ter efeitos adversos mas não a devemos considerar perigosa.

A vacina da poliomielite contém mercúrio?   

O tiomersal é um composto orgânico, que contém mercúrio, adicionado a algumas vacinas como conservante. É o conservante mais utilizado para vacinas que são fornecidas em frascos multidose. Não existe evidência que sugira que a quantidade de tiomersal utilizada nas vacinas represente um risco para a saúde.

Quem descobriu a vacina contra a poliomielite?   

Jonas Edward Salk, microbiologista desenvolveu a primeira vacina com poliovírus inativo contra a poliomielite. 

Albert Sabin microbiologista, em 1960 introduziu a vacina oral a partir do vírus vivo contra a poliomielite, que é utilizada até hoje, substituindo a vacina intramuscular com poliovírus inativo de Salk.

O que é a VOP? 

vacina oral poliomielite vop

A Vacina Oral Poliomielite (VOP) é uma vacina oral atenuada bivalente, ou seja, composta pelos vírus da pólio tipos 1 e 3, vivos, mas “enfraquecidos”. Contém ainda cloreto de magnésio, estreptomicina, eritromicina, polissorbato 80, L-arginina e água destilada. Via de aplicação: Oral.

O que é a VIP?

A Vacina Inativada Poliomielite (VIP) por ser inativada, não tem como causar a doença. É uma vacina trivalente e injetável, composta por partículas dos vírus da pólio tipos 1, 2 e 3. Contém ainda 2-fenoxietanol, polissorbato 80, formaldeído, meio Hanks 199, ácido clorídrico ou hidróxido de sódio. Pode conter traços de neomicina, estreptomicina e polimixina B, utilizados durante a produção. Via de aplicação: Intramuscular

Existe poliomielite em Portugal?

Não. Em Portugal não se verificam casos de poliomielite aguda por vírus selvagem desde 1987, estando a doença oficialmente eliminada desde 2002 (Certificação Europeia).

Portugal pode vir a ter novos casos de poliomielite?

Pode existir a importação de um caso confirmado de poliomielite de países onde ainda existe o vírus, nomeadamente no Afeganistão, no Paquistão e na Nigéria.

Como pode Portugal prevenir novos casos de poliomielite?

A vacinação é a melhor medida preventiva para reduzir o risco de circulação do vírus da poliomielite em Portugal.

Conclusão

poliomielite doença infectocontagiosa viral aguda conclusão

A poliomielite é uma doença infectocontagiosa de origem viral aguda, sendo designada por “paralisia infantil” por ser conhecida inicialmente como uma doença de crianças.

A doença caracteriza-se por um quadro de paralisia flácida, permanente ou transitória, de início súbito podendo ou não conduzir à morte.

Não existe tratamento curativo para esta doença, apenas são aplicadas medidas sintomáticas.

A vacina é a única arma com eficácia claramente demonstrada no combate ao vírus da poliomielite e está incluída no Programa Nacional de Vacinação.

Nas lojas de ortopedia e geriatria Mais que Cuidar existem serviços na área dos cuidados de saúde domiciliários, tais como a fisioterapia e a terapia da fala que podem dar um contributo importante na reabilitação de doentes com complicações e sequelas da poliomielite.

Além disso, pode encontrar aconselhamento profissional especializado na área dos produtos de apoio e ajudas técnicas como as ortóteses e produtos para melhorar a mobilidade tais como muletas, andarilhos, cadeiras de rodas manuais e elétricas.

Existe também o serviço de produtos por medida que possibilita uma melhor adaptação da ajuda técnica (como por exemplo uma cadeira de rodas), ao doente.

Se a poliomielite não for erradicada, dentro de 10 anos poderemos ter 200.000 novos casos da doença anualmente no mundo. Apesar da doença ser endêmica em apenas três países, nenhuma criança estará a salvo se não eliminarmos a paralisia infantil.

Referências   

*Atenção: O Blog Mais que Cuidar é um espaço informativo, de divulgação e educação sobre temas relacionados com saúde e bem-estar, não devendo ser utilizado como substituto ao diagnóstico médico ou tratamento sem antes consultar um profissional de saúde.

O que achou do artigo? Foi útil? Ficou com alguma dúvida? Deixe seu comentário

Central de Atendimento

como podemos ajudar?
Apoio via Chat online
Entre em contato
através do chat.
COMEÇAR CHAT
Apoio por Telefone
Contacte-nos todos os dias
úteis entre 10h às 19h e aos
Sábados das 10h às 13h
Apoio por Email
Tempo médio de
resposta de 1 hora.
ENVIAR EMAIL
Lojas de Ortopedia e Geriatria em Portugal
Procuramos estar cada vez mais perto de si.
Venha conhecer-nos! Juntos Cuidamos Melhor.
Porto
Porto
Estrada da Circunvalação 14688
4450-097 Matosinhos
T. 22 405 41 46
Lisboa
Lisboa
Rua Manuel Martins da Hora, 2
1750-172 Lisboa
T 210 402 220
Almada
Almada
Rua do Regil 21A
2805-234
Almada
T. 210 402 248
Faro
Faro
Estrada Municipal 514
Zona Ind. da Barracha, Lote 11
8150-017 São Brá de Alportel
T. 28 982 42 25