Central de Atendimento

Como podemos ajudar?
Precisa de ajuda?

Saúde do idoso: qual a importância da enfermagem

Saúde do idoso: qual a importância da enfermagem

Os enfermeiros são uma parte fundamental dos cuidados de saúde, para além de cuidarem dos doentes, ajudam frequentemente a prestar apoio à família.

Os idosos são um grupo populacional que necessita de um leque bastante alargado e contínuo de cuidados, em clima de proximidade, preferencialmente no domicílio e junto da família.

Os enfermeiros assumem frequentemente a liderança na colaboração com outros membros da equipa médica para criar planos de cuidados para os idosos. Estes planos de cuidados são concebidos para satisfazer as necessidades e interesses únicos de cada individuo.

O pessoal de enfermagem desempenha normalmente um papel fundamental na avaliação das possíveis alterações de saúde que possam ocorrer, garantindo que o idoso recebe o tipo e a quantidade de cuidados de que necessita.

Os enfermeiros são treinados para compreender e tratar as necessidades de saúde física e mental frequentemente complexas das pessoas idosas.

Tentam ajudar os seus pacientes a proteger a sua saúde e a lidar com mudanças nas suas capacidades mentais e físicas, para que os idosos possam permanecer independentes e ativos o máximo de tempo possível.

Nas próximas décadas é natural que o número de idosos aumente, especialmente devido ao crescimento da esperança média de vida.

O papel do enfermeiro vai tornar-se cada vez mais relevante e crítico nos cuidados de saúde dos idosos à medida que a população vai envelhecendo.

Como a enfermagem pode ajudar os idosos

Como as pessoas vivem mais tempo, a população idosa aumenta, o que significa que há mais pessoas a viver com doenças crónicas e doenças associadas ao envelhecimento.

Os enfermeiros têm um papel vital em ajudar os doentes idosos a permanecerem saudáveis e podem utilizar uma variedade de métodos para os apoiar a permanecerem mais saudáveis por mais tempo.

O cuidado da enfermagem ajuda a evitar o agravamento das doenças crónicas, os internamentos hospitalares e permite que os idosos mantenham a sua independência por mais tempo.

Geralmente os idosos tomam em média cinco ou mais tipos diferentes de medicamentos por dia. Para os que vivem num ambiente de cuidados prolongados, esse número sobe para sete.

Lembrar-se de tomar a dose certa de cada medicamento no momento certo, além de preencher e recarregar cada receita, pode ser avassalador para um idoso.

Normalmente são os enfermeiros que gerem o processo de medicação aos idosos, supervisionando a administração dos medicamentos, procurando potenciais reações adversas e assegurando que as receitas são passadas em tempo útil.

O cuidado especializado dos enfermeiros pode ajudar a aliviar a carga física e emocional inerente aos cuidados específicos para idosos.

Em alguns casos, as permanências de enfermagem ao domicílio, apesar de apresentarem custos para os cuidadores, ajudam a prestar serviços durante 24 horas por dia e 365 dias por ano de forma a aliviar a pressão causada ao cuidador familiar.

A equipa de enfermagem também mantem os canais de comunicação ativa com todo o corpo clínico e terapeutas que acompanham o idoso. A interdisciplinaridade dos conhecimentos dos enfermeiros permite que a comunicação seja abrangente e detalhada.

Outro papel importante que os enfermeiros desempenham junto dos idosos é a monitorização do seu bem-estar. Isto é especialmente importante para os adultos idosos que vivem com condições de saúde crónicas como diabetes ou tensão arterial elevada.

Muitos idosos encontram-se sozinhos e estão socialmente isolados. Muitos idosos vivem sozinhos porque as suas famílias estão mais dispersas do que estavam anteriormente.

Algumas pessoas idosas passam dias sozinhas sem falar com ninguém. Isto pode levar à depressão ou mesmo a problemas cardíacos.

As enfermeiras podem avaliar a situação avaliando as interações sociais dos pacientes quando vão a um tratamento ou a uma consulta médica.

Tanto quanto possível, os idosos devem ser encorajados a juntarem-se a grupos de caminhadas, organizações de apoio de pares e outras atividades para reduzir as horas que passam sozinhos.

Há muitos grupos e organizações que visam apoiar as pessoas idosas, mas muitas vezes estas não têm conhecimento da sua existência ou não estão dispostas a pedir ajuda.

Ter algum conhecimento sobre o que está disponível para os idosos é vital para a equipa de enfermagem que trabalha com doentes idosos, pois podem encontrar soluções para resolver este tipo de problemas.

Existe ainda outro tipo de apoio que a equipa de enfermagem pode prestar:

Preparação para o inverno

O tempo frio aumenta a probabilidade de pessoas mais velhas serem internadas no hospital devido à exposição a temperaturas mais baixas.

Para pessoas com doenças crónicas, a temperatura só precisa de baixar alguns graus para causar problemas.

Os enfermeiros podem ajudar os idosos a prepararem-se para os meses de inverno, dando conselhos sobre como aquecer a casa, armazenar comida e manterem-se quentes com cobertores. 

Além disso podem encorajar as pessoas mais velhas a obter uma vacinação contra a gripe ajuda-as a evitar a gripe e a pneumonia.

Programas de Exercícios

É essencial que as pessoas mais velhas mantenham um estilo de vida tão ativo quanto possível.

Os enfermeiros podem aconselhar os idosos onde encontrar programas de exercício e falar com eles sobre os benefícios de frequentar um programa estruturado.

Os enfermeiros podem também ajudar os seniores a aprender exercícios simples sentados e outros movimentos para ajudar na circulação e fluxo sanguíneo.

 A prática de Tai Chi ou Pilates ajuda a aumentar o equilíbrio e manter a massa muscular, o que, por outro lado, pode ajudar a prevenir quedas.

Informar os idosos sobre os benefícios da prática de exercício deverá ter impacto nas suas decisões de bem-estar. Cada indivíduo encontra-se a um nível diferente, pelo que é imperativo recomendar algo que seja adequado à tolerância de cada idoso.

Mesmo que seja apenas encorajar os idosos a caminhar até à mercearia ou a dar uma volta do quarteirão, ajuda-os a permanecer ativos.

Alimentação Saudável

É muito importante que os idosos comam de forma saudável, para que retenham as vitaminas e a energia necessárias para as tarefas diárias.

Algumas pessoas têm dificuldade em cozinhar uma refeição quente. A equipa de enfermagem pode ajudar os idosos a encontrar soluções para isso.

Os mais velhos podem juntar-se a outros para o almoço, receber entregas de refeições, e ter comida preparada no congelador.

Ensinar uma pessoa mais velha a fazer uma encomenda on-line com o seu computador ou telefone é outra forma de regular a dieta alimentar do idoso.

Os enfermeiros precisam de estar atentos às pessoas que estão a perder peso e não comem porque estão demasiado cansadas para usar o forno ou o micro-ondas. Nestas circunstâncias os enfermeiros podem intervir com o apoio da assistência social.

Gestão das doenças crónicas

Uma das coisas mais significativas que uma enfermeira pode fazer pelas pessoas mais velhas com doenças crónicas é dar-lhes um plano de gestão.

Este plano inclui conselhos sobre o estilo de vida e o que fazer se se sentirem mal. Também assegura que sabem como tomar a medicação adequadamente e como viver com a sua doença.

Isto permite que os idosos sejam independentes e estejam em casa, em vez de terem que ser internados de emergência no hospital. Muitas admissões de emergência ocorrem simplesmente porque o idoso não sabia o que fazer quando começou a sentir-se mal.

Agilidade Mental

A perda de memória e até mesmo a demência é um medo que muitas pessoas idosas têm.

Exercitar o cérebro é tão importante como fazer exercícios com o corpo.

As pessoas mais velhas podem fazer exercícios cerebrais para ajudar a estimular as células e mantê-las tão ativas quanto possível.

Os enfermeiros podem ajudar promovendo exercícios de agilidade mental para manter as pessoas saudáveis na mente, no corpo e no espírito.

Alguns exemplos são as palavras cruzadas, sudoku, jogar xadrez, e até aprender outra língua. Outras formas de exercitar o cérebro incluem visitar um lugar novo, aprender uma nova canção ou experimentar uma nova receita. 

Uma pessoa idosa pode manter uma rotina diária de fazer algo para manter a sua memória ativa. As enfermeiras que trabalham com idosos devem reconhecer a importância da estimulação mental e ter uma série de atividades para fazer com os idosos todos os dias.

Manter-se saudável em todos os aspetos da vida ajuda as pessoas idosas a manter a independência.

Os enfermeiros são o elo vital para ajudar a apoiar os idosos e a mantê-los mais saudáveis ao longo do tempo.

Ao ajudar as pessoas a manterem-se autossuficientes, mental e fisicamente ágeis, e menos isoladas socialmente, as equipas de enfermagem estão a contribuir para que as pessoas idosas queiram manter-se mais saudáveis.

Principais funções da enfermagem nos cuidado dos idosos

O trabalho da equipa de enfermagem é muito variado e está dependente das necessidades e circunstâncias especificas de cada idoso.

Mas, existem algumas funções que são da responsabilidade dos enfermeiros:

  • Organizar a medicação conforme as indicações dos médicos
  • Avaliar o estado mental e cognitivo do idoso regularmente
  • Discutir, de forma aberta, clara e informativa, assuntos relevantes para a manutenção da qualidade de vida do idoso como a prevenção de quedas, a incontinência, a sexualidade, alterações dos padrões de sono ou outros
  • Compreender o estado de saúde geral do idoso
  • Manter uma dinâmica de comunicação regular com o médico responsável e com a família ou os cuidadores
  • Otimizar o posicionamento do idoso sempre que necessário
  • Monitorar com regularidade a tensão arterial e os níveis de glicemia ou outros
  • Compreender os problemas de saúde agudos e crónicos dos que afetam os idosos
  • Organizar os medicamentos por embalagens e uso
  • Educar o idoso sobre segurança pessoal e prevenção de doenças
  • Explicar e recomendar ajustes ao regime de medicação do idoso para assegurar a aderência
  • Ligar o doente aos recursos locais, conforme seja necessário
  • Acompanhar a ida a consultas de cuidados preventivos
  • Ajudar os idosos nos cuidados intensivos no hospital caso seja necessário
  • Ajudar nos cuidados continuados em lares de idosos e outras instituições
  • Acompanhamento permanente de enfermagem ao domicílio
  • Ajudar tanto quanto possível na reabilitação

Quais os benefícios da enfermagem de reabilitação?

A enfermagem de reabilitação utiliza uma abordagem holística na avaliação e gestão dos cuidados aos idosos, com o objetivo de ajudar a atingir níveis de bem-estar físico, mental e psicossocial ótimos, providenciando um ambiente seguro e focado na reabilitação.

Um enfermeiro especializado em reabilitação é responsável por defender o envelhecimento saudável e realizar os procedimentos e práticas clínicas necessárias para o bem-estar do idoso.

Educá-lo para o envelhecimento com base na prevenção, gerir com uma equipa clínica os cuidados, oferecer orientação na evolução dos tratamentos e, na base da sua função, ter espírito de investigação para abordar todas as questões de uma forma empírica e cientificamente exata.

O objetivo da enfermagem de reabilitação é ajudar os indivíduos com deficiência ou doença crónica a atingir e manter a função máxima.

A enfermagem de reabilitação ajuda os idosos com doenças crónicas a adaptarem-se a um estilo de vida alterado, ao mesmo tempo que proporciona um ambiente terapêutico para o seu desenvolvimento e o da sua família.

Os enfermeiros de reabilitação concebem e implementam estratégias de tratamento baseadas na teoria científica da enfermagem relacionada com o autocuidado e que promovem a saúde física, psicossocial, e espiritual.

Trabalham em regime de internamento e ambulatório que pode ser aplicado em instituições ou no domicílio.

Responsabilidades gerais dos enfermeiros

Possuem os conhecimentos especializados e as competências clínicas necessárias para prestar cuidados a pessoas com deficiência física e doenças crónicas.

Coordenam atividades educativas e utilizam recursos apropriados para desenvolver e implementar um plano individualizado com o idoso e a sua família.

Colaboram com a equipa de enfermagem auxiliar, demonstrando discernimento profissional, utilizando técnicas de resolução de problemas e princípios de gestão do tempo.

Coordenam as atividades dos cuidados de enfermagem em colaboração com os outros membros da equipa interdisciplinar médica que assiste o idoso para facilitar a recuperação.

Coordenam uma abordagem holística para satisfazer as necessidades médicas, profissionais, educacionais e ambientais do idoso.

O enfermeiro deve demonstrar capacidades de comunicação oral e escrita eficazes para desenvolver uma relação com os idosos, as suas famílias e os membros da equipa de saúde e para assegurar o cumprimento dos objetivos de recuperação.

Facilitam a educação da comunidade relativamente à aceitação de pessoas com deficiência ou doenças crónicas e sobre os cuidados de saúde em geral.

Além das suas funções de cuidados médicos, os enfermeiros devem também assegurar outros tipos de apoio:

Apoio educacional

Partilha de informação sobre os processos da doença subjacentes às doenças e o ensino de técnicas de enfermagem para ajudar os idosos e as suas famílias a desenvolverem as capacidades de autocuidado necessárias para alcançar o bem-estar no processo doença-envelhecimento.

Preparar os idosos e as suas famílias para futuras responsabilidades de autogestão e tomada de decisões, promovendo a independência dos doentes seniores e a realização de objetivos.

Reforçar o ensino da enfermagem e outras disciplinas dos cuidados de saúde, fornecer materiais de recurso para as necessidades no processo de alterações na vida do idoso, e proporcionar uma educação contínua mesmo após a recuperação, caso esta ocorra.

Providenciar materiais educativos aos membros das equipas de saúde e aos membros da comunidade sobre a prevenção de deficiências e doenças.

Cuidados de saúde

Avaliar as dimensões física, psicológica, sociocultural e espiritual dos idosos e das suas famílias, bem como as suas necessidades educativas e de saúde, a fim de formular diagnósticos de enfermagem.

Planificar os cuidados de enfermagem, reconhecendo que são praticados dentro de uma relação dinâmica, terapêutica e de apoio em constante mudança, uma vez que enfermeiros e idosos se influenciam mutuamente.

Implementar um plano de cuidados, prestando cuidados de enfermagem e educação diretamente ou com a ajuda de pessoal auxiliar, conforme necessário, para manter e restaurar a função o mais possível e prevenir complicações e perdas.

Avaliar os cuidados de enfermagem que estão a ser prestados e modificar o plano, conforme necessário, para alcançar as metas e os objetivos pretendidos.

Colaboração

Desenvolver objetivos, em colaboração com os idosos, as suas famílias e a equipa médica.

Estes objetivos são orientados para o comportamento de bem-estar e baseados na realidade e que encorajam a socialização com outros, e promovem a máxima independência para pacientes com deficiências ou condições incapacitantes crónicas.

Participar no processo de equipa interdisciplinar em conferências de equipas e outras reuniões de equipas e oferecer contributos para a tomada de decisões da equipa.

Intervir com os membros da equipa e outros profissionais de saúde para garantir que a oportunidade ótima de recuperação e acompanhamento sejam disponibilizadas ao idoso.

Colaborar com os membros da equipa para alcançar cuidados apropriados, utilizando medidas clínicas adequadas para responder a situações físicas, psicossociais e espirituais emergentes

Interação com o idoso

Escutar ativamente, refletir e guiar os idosos e as suas famílias através das fases do processo de luto para encarar a perda de capacidades e papéis e ao mesmo tempo dar alento.

Defender políticas e serviços que promovam a qualidade de vida dos idosos e participar em atividades que influenciam positivamente a sensibilização da comunidade para as questões de saúde.

Contribuir para um ambiente seguro e terapêutico e apoiar atividades que promovem o retorno das funções dos idosos e previnem complicações ou doenças crónicas.

Intervir em nome dos idosos para assegurar que os profissionais médicos e não médicos trabalham para maximizar o bem-estar e qualidade de vida dos idosos.

Conclusão

As sociedades modernas enfrentam, desde há alguns anos, o envelhecimento progressivo da sua população, colocando novos desafios e novas exigências aos sistemas de saúde.

Estes desafios assumem uma crescente importância pelos custos que os problemas subjacentes ao envelhecimento, e suas consequências, representam para os indivíduos, para as famílias e para os diferentes sectores da sociedade.

A população global está a envelhecer de forma rápida, estima-se que em 2050, haverá quase 120 milhões de pessoas a viver só na China, sendo que 434 milhões de pessoas estarão na fase da velhice a nível mundial.

Em 2050, 80% de todos os idosos estarão viverão com baixos ou muito baixos rendimentos. Os cuidados de saúde a esta população adquirem assim uma grande relevância no futuro.

Muitos idosos têm condições de saúde que não requerem hospitalização, mas devem ser tratados com medicamentos, mudanças na dieta, uso de equipamento especial, como um monitor de açúcar no sangue ou um andarilho, exercícios diários ou outras adaptações.

Os enfermeiros ajudam a conceber e explicar estas necessidades de saúde aos idosos e às suas famílias.

Funcionam frequentemente como gestores de casos, ligando as famílias aos recursos da comunidade para os ajudar a cuidar dos familiares idosos, ou providenciando cuidados de saúde também.

Os cuidados de enfermagem do idoso, devem considerar as dimensões biológicas, psicológicas, sociais, económicas, culturais e políticas do envelhecimento.

Proporcionando um leque de respostas adequadas às reais necessidades das pessoas idosas e de suas famílias, dando visibilidade aos cuidados, prestados em diferentes contextos. São cuidados multidisciplinares e multidimensionais.

Hoje em dia, existe um grande número de cuidadores informais responsáveis pelos cuidados dos idosos.

Especialmente em idosos com síndromes de demência, o cuidador pode ser alvo de um grande desgaste físico e emocional, levando-o também a um contraproducente decréscimo da sua qualidade de vida.

O stress, a depressão e mesmo as doenças físicas são uma realidade nos cuidadores. Assim, o idoso pode sofrer um decréscimo na qualidade e intensidade dos seus cuidados, diminuindo também a sua qualidade de vida.

No entanto, uma equipa de enfermagem pode ser um precioso suporte para os cuidadores familiares. Os enfermeiros, trabalhando junto com os idosos, família e cuidadores, podem ajudar a aumentar os hábitos saudáveis, diminuir e compensar as limitações inerentes à idade.

 Os enfermeiros têm um papel importante no conforto ao idoso pela sua eventual angústia e debilidade da velhice, incluindo a preparação para o processo de morte.

A equipa de enfermagem ajuda a proporcionar cuidados fundamentais à qualidade de vida do idoso, ao envelhecimento ativo deste e a alcançar mais ganhos para a sua saúde.

Juntos cuidamos melhor!

Nos centros Mais que Cuidar encontra produtos e serviços  que dão uma ajuda importante no apoio e no conforto a todos os doentes e idosos, prestando cuidados de saúde ao domicilio (apoio domiciliário, fisioterapia, enfermagem) e produtos de apoio para comprar ou alugar.

Os nossos profissionais de saúde e mobilidade ajudam a encontrar soluções para a sua situação clínica específica.

Na Mais que Cuidar poderá contar também com o apoio do médico fisiatra através da consulta ao domicílio ou da teleconsulta.

Referências:

  • “Cuidados de enfermagem na terceira idade”
  • 1º encontro psicogeriátrico do Porto, Hospital de São João
  • Health Affairs

*Atenção: O Blog Mais que Cuidar é um espaço informativo, de divulgação e educação sobre temas relacionados com saúde e bem-estar, não devendo ser utilizado como substituto ao diagnóstico médico ou tratamento sem antes consultar um profissional de saúde.

Central de Atendimento

como podemos ajudar?
Apoio via Whattsapp
Entre em contato
através do Whattsapp.
ABRIR WHATTSAPP
Apoio por Telefone
Contacte-nos todos os dias
úteis entre 10h às 19h e aos
Sábados das 10h às 13h
Lojas de Ortopedia e Geriatria em Portugal
Procuramos estar cada vez mais perto de si.
Venha conhecer-nos! Juntos Cuidamos Melhor.
Porto
Porto
Estrada da Circunvalação 14688
4450-097 Matosinhos
T. 224 054 146
Lisboa
Lisboa
Rua Manuel Martins da Hora, 2
1750-172 Lisboa
T. 210 402 220
Almada
Almada
Rua do Regil 21A
2805-234
Almada
T. 210 402 248
Faro
Faro
Estrada Municipal 514
Zona Ind. da Barracha, Lote 11
8150-017 São Brás de Alportel
T. 289 824 225