Central de Atendimento

Como podemos ajudar?
Precisa de ajuda?

Dor torácica: Quais os sintomas, como tratar e como prevenir?

Dor torácica

Aperto no peito, dificuldade para respirar e uma dor que atravessa o tórax são os sinais mais evidentes de dor torácica.

Embora seja uma ocorrência muito comum, nem sempre é fácil perceber a sua causa. Sendo uma das queixas mais comuns nos serviços de urgência e uma das causas mais frequentes para o internamento hospitalar.

Estudos científicos efetuados nos Estados Unidos em 2000 avaliaram 400 pacientes com dores frequentes no peito. Os resultados indicaram que 53% das queixas não apresentaram uma causa definida, 36% eram resultado de problemas musculares ou problemas no esófago e apenas 11% estavam associados a problemas cardíacos.

A partir da década de 1980, no seguimento de uma elevada incidência da dor torácica, foram desenvolvidas formas padrão de atendimento hospitalar para estes doentes, levando a uma melhoria significativa nos diagnósticos e maior rapidez no tratamento.

No entanto, muitos pacientes que surgem na urgência com sintomas pouco evidentes, mas com quadros graves de problemas cardíacos, são muitas vezes mal diagnosticados e mandados para casa, o que contribui significativamente para o aumento da mortalidade para os casos de Síndrome Coronariana Aguda.

Neste artigo poderá ficar a saber como identificar a dor torácica e qual a melhor forma de prevenir o seu aparecimento.

O que é a Dor torácica?

O que é dor torácica

A dor torácica é um sintoma muito comum e consiste numa dor localizada na área peitoral que pode atingir a zona central ou a zona esquerda do peito ou abaixo do externo. Pode ter mais ou menos intensidade e apresenta-se como um aperto, desconforto ou sensação de ardor.

A dor pode irradiar para as zonas adjacentes como os braços, o dorso, a base do pescoço e pode chegar até à mandíbula. Pode ser acompanhada por outros sintomas como suores, vómitos, falta de ar, tonturas ou desmaio.

É um sintoma que está presente em muitas outras condições médicas e por isso pode ser um sinal de alerta para doenças que podem pôr a vida em risco. A dor torácica necessita de ser atendida e avaliada por um médico o mais rapidamente possível a seguir à sua manifestação.

Quais as causas da Dor no tórax?

Causas da dor torácica

A dor torácica pode ter causas cardíacas e causas não cardíacas, ou seja, pode ter origem ou não em problemas no coração.

Assim, este sintoma pode ter múltiplas causas:

  • Doenças na região das costelas: doenças que afetam a cartilagem das costelas, músculos e nervos no tórax
  • Lesões musculares
  • Inflamação da membrana que envolve os pulmões
  • Inflamação da membrana que envolve o coração
  • Doenças nas veias coronárias e aortas
  • Problemas digestivos: refluxo, espasmos do esófago, gastrite, úlcera ou cálculos biliares
  • Herpes
  • Doenças dos pulmões: hipertensão pulmonar, pneumonia ou embolia pulmonar
  • Ataque cardíaco ou angina de peito
  • Disfunção do diafragma
  • Problemas nas vertebras
  • Doenças no pâncreas
  • Outras causas: excesso de gases que provocam pontadas no peito
  • Aneurisma da aorta
  • Embolia pulmonar
  • Pneumonia
  • Tumores pulmonares
  • Artrite
  • Fibromialgia
  • Artrite reumatoide

Outras causas para a dor no peito que podem estar relacionadas com problemas cardiovasculares:

  • Ter mais de 40 anos
  • Historial familiar de doença cardíaca
  • Sedentarismo
  • Dieta rica em gorduras
  • Tabagismo
  • Obesidade
  • Diabetes
  • Hipertensão arterial pré-existente
  • Colesterol elevado
  • Insuficiência renal crónica
  • Consumo de drogas

Alguns fatores podem contribuir para o aparecimento da dor torácica associada a problemas coronários, como é o caso do exercício físico intenso, stress emocional ou problemas digestivos resultantes da ingestão de refeições mais abundantes e pesadas.

Qual é o tratamento das Dor torácica?

Tratamento da dor no toráx

O tratamento para a dor torácica vai sempre depender da doença específica que deu origem à dor. Quando não é possível estabelecer de imediato um diagnóstico ou a causa não for identificada como benigna, a pessoa afetada é internada para que possa ser feita a monitorização da atividade cardíaca e uma avaliação médica mais profunda.

Nos diferentes tratamentos são usados fármacos, como paracetamol, opióides, nitroglicerina ou morfina para alívio das dores, betabloqueadores e pode também ser administrado oxigénio.

Em alguns casos, quando a dor está relacionada com problemas cardíacos, pode ser necessário fazer uma angioplastia coronária, que consiste num procedimento médico pouco invasivo que permite desbloquear uma artéria total ou parcialmente obstruída e consequentemente fazer a reposição do fluxo normal de sangue na zona do coração.

Quais os sintomas?

Sintomas da dor no toráx

A dor torácica é por si só um sintoma que está associado a outras doenças. Dependendo do tipo de doença pode apresentar outros sintomas em simultâneo.

Alguns desses sintomas são:

  • Falta de ar
  • Suores
  • Náuseas
  • Vómitos
  • Palpitações
  • Palidez
  • Febre
  • Azia
  • Tosse
  • Sensação de pressão no peito
  • Sensação de batimento cardíaco rápido ou irregular
  • Desmaio
  • Dores nas costas, ombros, pescoço e braços

A dor torácica que tem origem em problemas coronários é geralmente difusa e apresenta a sensação de pressão ou esmagamento do peito, quando esta dor excede os 30 minutos de duração pode indicar um enfarte do miocárdio.

Uma dor com duração entre 5 a 20 minutos pode significar a existência de angina de peito. Quando a dor se apresenta como pontadas na zona peitoral, que dura segundos ou horas e é intermitente, aparecendo e desaparecendo várias vezes durante pelo menos um dia, não está normalmente associada a problemas coronários.

Como é feito o diagnóstico?

Médico a fazer o diagnóstico da dor torácica

Para fazer o diagnóstico o médico terá em conta diferentes parâmetros como a localização da dor, irradiação, quais as suas características, duração, fatores precipitantes, fatores que melhoram e pioram a dor e também outros sintomas associados.

O médico irá construir a história da doença até ao momento, verificando então a localização, duração, caráter e qualidade da dor. Questiona o paciente sobre qualquer evento precipitante, como a sobrecarga ou uso excessivo dos músculos torácicos, bem como qualquer fator desencadeante ou atenuante.

Os fatores específicos a serem observados incluem se a dor ocorre durante o esforço ou em repouso, existência de stress psicológico, se a dor ocorre durante a respiração ou com a tosse, dificuldade de deglutição, relação com a alimentação e quais as posições que exacerbam ou aliviam a dor.

Será também verificada a presença ou ausência de similaridades relacionadas com episódios semelhantes anteriores, as suas circunstâncias e se a frequência e/ou duração tem aumentado.

Os sintomas associados mais importantes são a existência ou não de dispneia, palpitações, desmaio, náuseas ou vómitos, tosse, febre e calafrios.

O médico verificará também o historial clínico do doente para perceber a existência de causas cardiovasculares antecedentes.

O exame físico poderá incluir:

  • Avaliação de sinais vitais e peso
  • Medição da pressão arterial
  • Existência de palidez e ansiedade
  • Exame do pescoço e auscultação dos pulmões
  • Auscultação do batimento cardíaco
  • Inspeção do tórax
  • Exames às pernas para verificar pulso arterial e a existência de edemas

Exames complementares são também efetuados:

  • Medição dos níveis de oxigênio
  • Eletrocardiograma
  • Radiografia ao tórax
  • Ecocardiografia
  • Exames de esforço
  • Tomografia computadorizada torácica
  • Análises ao sangue
  • Ultrassonografia das pernas

Quais as complicações?

Complicações da dor torácica

A complicação associada à dor torácica advém sobretudo quando esta não é investigada para determinar a existência de doenças mais graves. Assim, as complicações associadas a este sintoma podem ser tão variadas como as suas causas.

Algumas das complicações são as doenças cardiovasculares graves como o enfarte do miocárdio, a embolia pulmonar e até a morte.

A dor torácica tem cura?

Cura da dor no toráx

Dependendo da gravidade da causa associada à dor torácica esta pode ter uma cura mais rápida ou uma cura mais longa.

As dores torácicas agudas despoletadas por episódios menos graves como ansiedade ou stress tem geralmente uma duração mais curta e podem chegar a desaparecer espontaneamente.

As dores associadas a doenças mais graves podem ser suplantadas com fármacos ou tratamentos apropriados. A cura da doença associada determina também a cura da dor.

Como podemos prevenir a dor torácica?

Prevenção da dor torácica

Como a dor torácica possui diversas causas, não há uma estratégia de prevenção única e específica. No entanto, algumas práticas de execução simples podem evitar o aparecimento da dor e melhorar a qualidade de vida, evitando o aparecimento de complicações ou agravamento dos sintomas.

Algumas das práticas de prevenção:

  • Evitar estados de ansiedade e stress que possam provocar tensões ou dores corporais
  • Adotar um estilo de vida saudável e tranquilo
  • Praticar exercício físico
  • Adotar uma alimentação saudável com nutrientes frescos e biológicos.

Conclusão

Conclusão da dor torácica

A dor torácica, que se manifesta por constrangimento da zona peitoral, é um sintoma muito comum na população de idade adulta. As suas causas são variadas, sendo a avaliação médica, que verifica as caraterísticas da dor, a sua duração e intensidade, essencial para determinar a sua origem e despistando causas mais graves como a angina de peito ou doença cardiovascular.

O tratamento é também variado, já que deve ser ajustado às causas específicas, mas tem como objetivo primordial o controle dos sintomas e a prevenção de complicações gravosas como o enfarte do miocárdio.

A abordagem terapêutica inclui medicamentos para a tensão arterial ou colesterol, a desobstrução das artérias ou a cirurgia em casos mais graves.

Atualmente com os métodos de diagnóstico instituídos e os tratamentos disponíveis, é possível determinar com rapidez e eficácia as causas da dor torácica encaminhando os doentes para tratamentos adequados e seguros.

De realçar a importância de uma prevenção ativa com a adoção de práticas diárias saudáveis como uma alimentação equilibrada, exercício físico e abstenção do consumo de tabaco.

Nos centros Mais que Cuidar pode encontrar uma gama completa de produtos e serviços  que dão uma ajuda importante no apoio e no conforto em casos de dor torácica ou outras doenças, prestando cuidados de saúde ao domicilio (apoio domiciliário, fisioterapia, enfermagem) e produtos de apoio para comprar ou alugar.

Os nossos profissionais de saúde e mobilidade ajudarão a encontrar as melhores soluções para a sua situação clínica. Temos ao seu dispor uma linha de apoio de enfermagem 24h/dia 365 dias do ano.

Referências:

*Atenção: O Blog Mais que Cuidar é um espaço informativo, de divulgação e educação sobre temas relacionados com saúde e bem-estar, não devendo ser utilizado como substituto ao diagnóstico médico ou tratamento sem antes consultar um profissional de saúde.

O que achou deste artigo? Foi útil? Deixe o seu comentário

Central de Atendimento

como podemos ajudar?
Apoio via Whattsapp
Entre em contato
através do Whattsapp.
ABRIR WHATTSAPP
Apoio por Telefone
Contacte-nos todos os dias
úteis entre 10h às 19h e aos
Sábados das 10h às 13h
Lojas de Ortopedia e Geriatria em Portugal
Procuramos estar cada vez mais perto de si.
Venha conhecer-nos! Juntos Cuidamos Melhor.
Porto
Porto
Estrada da Circunvalação 14688
4450-097 Matosinhos
T. 224 054 146
Lisboa
Lisboa
Rua Manuel Martins da Hora, 2
1750-172 Lisboa
T. 210 402 220
Almada
Almada
Rua do Regil 21A
2805-234
Almada
T. 210 402 248
Faro
Faro
Estrada Municipal 514
Zona Ind. da Barracha, Lote 11
8150-017 São Brás de Alportel
T. 289 824 225
4 stars