Linha de apoio ao cliente, 210 819 755

Lombalgia: Dores na região lombar do lado esquerdo ou direito

9 de Dezembro de 2019
lombalgia dor na região lombar

Sente dores nas costas na região lombar do lado esquerdo ou direito, dor nos rins ou dores na coluna irradiando para as pernas e quer saber se são sintomas da lombalgia?  Saiba o que fazer para aliviar dor na coluna lombar e como tratar da maneira mais adequada.

A lombalgia é a principal causa de dor em Portugal e, quando crónica, tem um forte impacto na qualidade de vida das pessoas. A dor na região lombar pode ter várias causas que abordaremos mais adiante como por exemplo, a fibromialgia, a artrite reumatóide, a espondilite anquilosante, a hérnia discal, entre outras.

Os indicadores disponíveis apontam para que 150 mil portugueses possam sofrer de lombalgia, que é mais frequente nas mulheres, principalmente depois dos 40 anos, mas muito mais prevalente a partir dos 60. Além disso, até cerca de 90% das crises de lombalgia resolvem-se em 6 semanas no máximo. No entanto, 60% das pessoas podem apresentar um novo episódio de dor lombar em até 2 anos.

Na loja online de ortopedia e geriatria ou nos centros Mais que Cuidar no Porto, Entroncamento, Lisboa e Almada poderá encontrar e receber aconselhamento sobre produtos de apoio e cuidados de saúde domiciliários que poderão dar um contributo importante no tratamento da lombalgia.
Em algumas situações em que existe limitações da mobilidade, pode ser necessário o uso temporário de muletas (canadianas), andarilho ou cadeira de rodas. Neste caso pode fazer sentido o aluguer destes produtos de apoio numa loja Mais que Cuidar.

Confira os exercícios para tratar a dor lombar aguda e também quais os tratamentos caseiros, além do tempo de recuperação para curar a lombalgia neste guia completo que elaborámos para si.

Veja abaixo os tópicos que serão abordados neste artigo:

Lombalgia o que é    

lombalgia o que é dor lombar

Na maioria das situações, a lombalgia ou dor lombar, resulta de uma patologia da coluna vertebral, frequentemente de natureza degenerativa, mas pode também ser postural ou devida a esforço, a acidente, a fenómenos inflamatórios (artrite) ou ainda a problemas relacionados com os discos intervertebrais (rotura ou hérnia).

A região lombar é essencial para a coluna vertebral, pois é o principal ponto de apoio do tronco. Além disso, ela é constituída por 5 vértebras, ligamentos, músculos e discos invertebrados e é responsável por sustentar grande parte do peso corporal bem como ajudar a movimentar o corpo. 

A lombalgia é conhecida por “dor nas costas”, “lumbago”, “dor nos quartos” ou “dor nos rins” e algumas vezes a dor pode irradiar para as pernas com ou sem dormência. Cerca de 80% das pessoas sofrem de dores lombares em algum momento das suas vidas. Essa dor pode ser ligeira ou intensa e pode ter uma duração variável.

Tipos de lombalgia

tipos de lombalgia dor nas costas

Tendo causas tão variadas a lombalgia pode ser classificada em vários tipos, que se diferenciam pela origem da dor e sua duração.

Origem não-específica   

Quando a dor lombar surge sem uma causa patológica clara, pode ser classificada como não-especificada, já que não é possível determinar qual o problema de saúde ou a situação que está a provocar a dor. Nestas situações, é necessário que o médico especialista (ortopedista) descarte a possibilidade de outros problemas, como a osteoporose, a hérnia discal, a infecção urinária, a artrite reumatóide, entre outros.

Dor local

Surge numa região específica da região lombar. É o tipo mais comum de dor nas costas. A causa pode ser uma pequena lesão discal, distensão muscular, artrite na articulação, entorse ou outra lesão. A dor pode ser constante ou latejante ou, algumas vezes, aguda e intermitente. Quando uma lesão for a causa a dor pode ser repentina.

A dor local pode ser aliviada ou agravada pelas mudanças de posição. A região lombar pode ficar sensível ao toque e pode surgir espasmos musculares.

Dor irradiada

É a dor latejante e surda que irradia desde a região lombar descendo pela perna e pode ser aguda e intensa. Habitualmente, envolve apenas um lado ou a parte de trás da perna, nunca a perna toda. Esta dor geralmente indica a compressão de uma raiz nervosa causada por doenças como uma hérnia discal, estenose da coluna vertebral ou osteoartrite.

A dor pode ser desencadeada pela tosse, espirros ou pelo esforço e por vezes pode surgir fraqueza muscular na perna, sensação de formigueiro ou perda de sensibilidade.

dores coluna lombar irradiando pernas

Dor reflexa

É sentida num local diferente da causa real da dor. A dor reflexa de órgãos internos para a região lombar tende a ser mais profunda e latejante, e é difícil de identificar o local exato. Geralmente não agrava com o movimento, ao contrário da dor por doença musculoesquelética.

Dor lombar aguda

Surge como resultado de um “mau-jeito” ou trauma e gera uma dor intensa. Costuma aparecer após um esforço físico intenso ou devido a má-postura e é considerada de curto prazo porque tem a duração máxima de duas semanas.

A crise de lombalgia aguda caracteriza-se por uma dor lombar central ou lateralizada, aguda com as seguintes caraterísticas:

  • Moinha ou sensação de peso;
  • Irradiação às nádegas e face posterior das coxas;
  • Agravamento com a posição de pé e com os movimentos das pernas e do tronco;
  • Sensação de bloqueio.

Pode ser acompanhada de cãibras e espasmos musculares. Por vezes, as contraturas musculares provocam posturas em flexão anterior, posterior ou lateral do tronco. Habitualmente, as dores aliviam com a posição de deitado de lado ou de costas com as pernas fletidas.

Nas situações de lombalgia aguda é necessário estar alerta para alguns sintomas que poderão significar a existência de uma patologia mais grave.   

dor lombar aguda idoso lombalgia

Dor lombar subaguda   

Tem as mesmas características e causas da lombalgia aguda, mas apresenta um quadro clínico mais delicado por ser mais duradoura. Pode ter a duração até 12 semanas.

Dor lombar crónica   

Surge quando as dores na região lombar persistem por mais de 12 semanas. Habitualmente aparece em pessoas mais velhas e a dor pode variar entre moderada e intensa. Ocorre em 5% dos doentes com lombalgias ou cervicalgias podendo provocar grande incapacidade temporária ou definitiva.

Causas das dores lombares

dores lombares causas doença reumática

Como existe um grande número de estruturas na coluna (ligamentos, tendões, músculos, ossos, articulações, disco intervertebral) há inúmeras causas diferentes para a dor. Associado a isso há inúmeras doenças sistémicas não reumatológicas que podem manifestar-se com dor lombar. Desta forma, as principais causas de dores lombares são:

Osteoartrite

Ao longo da vida, os discos perdem o seu conteúdo em água e reduzem o seu tamanho, podendo colapsar, o que permite que as vértebras colidam umas contra as outras. Esse processo de atrito provoca dor e rigidez e é designado por osteoartrite ou artrose.   

Dor ciática (ciatalgia)

É uma condição na qual uma hérnia exerce pressão sobre o nervo ciático, nervo grande que se estende ao longo da coluna vertebral, para o seu ponto de saída na pélvis e transporta as fibras nervosas para a perna. Esta compressão causa dor lombar tipo choque ou queimadura, com dor através das nádegas e para abaixo do joelho, ocasionalmente, atingindo o pé.

Problemas emocionais, ansiedade e stress

O maior desafio de quem sente dor na lombar é ter paciência para o tratamento. Embora a dor possa passar rapidamente, em questão de semanas, durante esse período exige cuidados com a postura e tratamento de fisioterapia. Se a pessoa, além de impaciente, é stressada e ansiosa, a sensação da dor pode intensificar-se.

Aneurismas da aorta abdominal

Surgem quando a artéria que fornece sangue para o abdómen e pernas aumenta de tamanho. A dor nas costas pode ser um sinal de que o aneurisma está a aumentar e que o risco de ruptura deve ser avaliado.

Síndrome do Piriforme

A síndrome do piriforme é uma inflamação ou tensão excessiva no músculo piriforme. O seu principal sintoma é uma dor profunda na região glútea, que pode descer pela perna. É uma causa comum de dor na região lombar e pernas, porém pouco diagnosticada.   

síndrome piriforme inflamação músculo

Distensão muscular   

A maioria dos casos de dor lombar resulta de tensão ou distensão muscular. As principais causas são: uso excessivo, prática de desporto intenso ou de contacto, má postura ou levantamento de pesos excessivos.

Hérnia discal

A hérnia discal também é denominada de deslocamento do disco ou ruptura do disco intervertebral. Esta doença surge com mais frequência na parte baixa ou lombar das costas, ou na região da nuca (cervical). É uma das causas mais comuns de dor lombar e também de dor na perna (dor ciática ou ciatalgia).   

Fibromialgia   

A fibromialgia é uma causa comum de dor no corpo, às vezes, incluindo a dor na região lombar. Esta doença causa a dor crónica e generalizada (difusa) nos músculos e noutros tecidos moles em áreas distintas da região lombar.

Artrite reumatóide

A artrite reumatóide pode causar dores na região lombar.   

dores na zona lombar

Espondilite anquilosante

A espondilite anquilosante é sinónimo de doença do disco intervertebral ou doença degenerativa do disco intervertebral. É um fenómeno envolvido na causa da dor lombar.

Estenose lombar da coluna vertebral

É o estreitamento do canal espinhal na região lombar. É a causa comum da dor na região lombar em idosos. A estenose da coluna vertebral também se desenvolve em pessoas de meia-idade, que nasceram com um canal espinhal estreito. A estenose da coluna vertebral pode causar a ciática, bem como a dor na região lombar.

Distúrbios renais e urinários

Como por exemplo, cálculos renais, infeções nos rins, bexiga e próstata podem causar dor nas costas, normalmente em apenas um dos lados. A dor costuma ser aguda, piora com o tempo e não melhora com a mudança de posição.

Infeções

Não são uma causa comum de dor lombar, mas podem causar dor quando envolvem as vértebras, uma situação chamada osteomielite, ou os discos intervertebrais, conhecida como discite.

dor muscular na região lombar

Tumores

Também são uma causa relativamente rara de lombalgia. Existem tumores que podem crescer diretamente nas costas, mas o mais comum é como resultado de metástases (cancro que se espalha a partir de outra parte do corpo). A dor causada pelo tumor na coluna é tipicamente persistente e progressiva e não melhora com o repouso. Muitas vezes piora à noite levando o doente a acordar durante o sono.

Escoliose   

A escoliose, que corresponde a uma curvatura anormal da coluna, é também causa de lombalgias e sintomas relacionados com as pernas, se ocorrer compressão nervosa. A escoliose pode desenvolver-se na infância ou pode estar relacionada com a idade.

Excesso de atividade   

É uma das causas de lombalgias, dada a pressão exercida sobre os músculos e ligamentos. É frequente ocorrerem dores lombares em desportos como o basebol, o golfe ou a corrida, sobretudo quando se esteve inactivo durante algum tempo.

Osteoporose

É uma doença óssea metabólica, caracterizada por diminuição progressiva da densidade óssea e pode causar diversas fraturas nas vértebras, ocasionando dores lombares intensas.

Lombalgia Sintomas e Sinais

sintomas dor coluna lombar idoso

Os sintomas podem variar consoante a sua origem e geralmente são diferenciados pelo tipo de dor. O sintoma mais característico da lombalgia é mesmo a dor lombar, mas, dependendo da causa, pode ser acompanhada de:

  • Contractura e tensão muscular na zona afetada
  • Imobilização repentina com incapacidade de ficar sentado ou em pé durante muito tempo
  • Irradiação para um ou ambos os membros inferiores
  • Sensação de queimadura ou de choque.

Dor na coluna lombar

Como vimos anteriormente, existem vários fatores que podem provocar dor lombar. O principal deles, que costuma ocorrer em 9 de cada 10 pessoas que sofrem com o problema, é causado pela degeneração natural e uso excessivo das articulações e ossos da coluna.

Dor nas costas lado esquerdo

dor na região lombar esquerda

A dor nas costas no lado esquerdo, à semelhança do lado direito das costas, tem como possíveis causas a lesão nos tecidos moles (músculos, ligamentos e/ou tendões), lesão nas variadas estruturas da coluna (como as facetas articulares, discos, raízes nervosas) e condições ou doenças que atingem os órgãos internos.

Nalguns casos a dor nas costas no lado esquerdo pode representar uma emergência médica. Quando a dor é acompanhada dos seguintes sintomas pode tratar-se de problema mais grave:

  • Dor intensa e repentina nas costas que não diminui com o repouso;
  • Tonturas, confusão ou falta de ar;
  • Dor que piora à noite;
  • Febre persistente ou esporádica e arrepios;
  • Náuseas ou vómitos;
  • Micção dolorosa ou sangue na urina;
  • Perda de controlo na bexiga e/ou intestinos;
  • Inexplicável perda significativa de peso;
  • Fraqueza significativa ou formigueiro na parte inferior do corpo.

Qualquer um destes sintomas pode sinalizar uma condição subjacente grave e justifica atenção médica imediata.

Dor nas costas lado direito   

dor coluna lombar lado direito

A dor nas costas no lado direito, ao contrário de uma dor nas costas uniforme, é sentida inteiramente ou principalmente neste lado e pode ter várias origens.

Compreender as possíveis causas da dor nas costas no lado direito, bem como as suas características típicas, pode ajudar a conduzir a um diagnóstico mais preciso e, consequentemente, a um tratamento mais efetivo. A dor nas costas no lado direito geralmente resulta das seguintes causas:

  • Condições ou doenças que afetam os órgãos internos
  • Lesão nos músculos, ligamentos e/ou tendões que rodeiam e suportam a coluna
  • Problemas ao nível das estruturas da coluna como os discos ou raízes nervosas.

Dores na coluna lombar irradiando para as pernas

dores coluna lombar irradiando pernas

A dor na coluna lombar caracteriza-se por ser uma dor ou desconforto no segmento lombar. Salientar que a coluna vertebral é dividida anatomicamente em segmento cervical, torácico, lombar e sacro-coccígeo.

Quando esta dor na região lombar irradia para as pernas, seguindo o trajeto radicular, defini-se o termo Lombociatalgia.

Se a dor ou desconforto é referida apenas no trajeto radicular, pensa-se em radiculopatia ou dor ciática.

Na presença de qualquer destes sintomas, é importante uma adequada avaliação inicial (anamnese e exame físico) pelo médico.

Dor lombar na gravidez

dor lombar na gravidez

A partir do sexto mês de gestação, o volume abdominal aumenta consideravelmente e muda o eixo da coluna e o equilíbrio gravitacional das mulheres. Com isso, podem vir as dores na lombar.

A dor tende a desaparecer com o nascimento do bebé, e o uso de analgésicos prescritos pelo médico são suficientes, normalmente, para resolver o desconforto. Além disso, compressas mornas e exercícios durante a gestação também podem ajudar no controlo da dor. Se a mulher fizer exercícios antes da gravidez, é possível inclusive prevenir as dores lombares.

Dor nos rins

dor rins ou lombar

Dor na região lombar, no lado direito ou esquerdo, pode ser um sintoma de cólica renal. Entretanto, é importante diferenciar as características das dores de origem músculo- esquelética e nervosa da dor da cólica renal.

A cólica renal não melhora com o repouso nem em alguma posição específica. Ela não passa e é muito intensa, independentemente da pessoa estar em movimento ou repouso ou da posição adotada.

Dor lombar e infecção urinária   

Em alguns casos, a dor na região lombar não está relacionada com a coluna ou com as vértebras. Podem ser outras doenças que irradiam a dor para esta região, como por exemplo a infecção urinária.

Dor lombar e hérnia discal

dor hérnia de disco lombar

A hérnia discal é causada pelo envelhecimento, desgaste ou deslocamento do disco intervertebral, que é uma espécie de sistema que absorve o impacto dos movimentos do nosso corpo, localizado entre as vértebras.

A formação da hérnia discal provoca um processo inflamatório agudo, que geralmente causa dor no nervo ciático, iniciado na região da coluna lombar, passa pelas nádegas e vai até a parte mais baixa de uma ou das duas pernas.

A hérnia discal também é provocada pela compressão e inflamação de nervos e afeta a região mais baixa das costas, podendo ainda causar dor lombar e dores nas nádegas e nas pernas.

Inflamação no nervo ciático ou lombalgia?

dor lombar nervo ciático

A dor lombar ou lombalgia refere-se ao sintoma no qual o doente apresenta dor na região lombar, aguda ou crónica (mais de 3 meses) com a sua origem numa estrutura da coluna vertebral lombar.

A inflamação no nervo ciático é o sintoma clínico no qual o doente apresenta dor lombar que irradia para o(s) membro(s) inferior(es), no trajeto de uma raiz nervosa. A inflamação e a dor podem ser causadas por uma irritação ou compressão das raízes do nervo ciático ou outro tipo de dano no nervo ciático. Pode ocorrer na coluna lombar, quando há algum tipo de compressão sobre o nervo, provocada por uma hérnia discal, um tumor ou outro tipo de lesão.

Quando se deve procurar ajuda médica?

dor muscular na região lombar médico

O doente deverá procurar o médico sempre que:

  • A dor lombar se agrave ou persista muito intensa durante vários dias;
  • Exista irradiação para um dos membros inferiores, acompanhada de dormência ou de falta de força.

Além disso o doente deverá estar particularmente atento ao aparecimento de:

  • Febre;
  • Dificuldade em urinar ou evacuar;
  • Dor com agravamento noturno;
  • Grave dificuldade em andar.

Estes sintomas poderão ser indício de patologia grave, com necessidade de avaliação médica urgente.

Diagnóstico

lombalgia diagnóstico dor zona lombar

Na maioria dos casos de dor na região lombar é difícil identificar a sua causa, mesmo após um exame clínico minucioso. No entanto, existem alguns procedimentos e exames que o médico pode solicitar a fim de investigar o que pode ter provocado a lesão.

Cerca de 90% dos casos são diagnosticados em consultório, com uma conversa entre médico e o doente associada a um exame clínico, sem necessidade de exames de imagem ou laboratoriais.

Durante o exame, o médico especialista que pode ser o ortopedista, o reumatologista ou o fisiatra, deve perguntar sobre o início da dor, o local e a sua intensidade, há quanto tempo o doente sente os sintomas e se eles causam limitações de movimento, além do histórico recente de acidentes ou condições de saúde que possam estar relacionados com a dor.

Geralmente a avaliação clínica, inclui um exame minucioso da musculatura e dos ligamentos e testes neurológicos.

Exames   

lombalgia exames dor região lombar

Habitualmente, o médico pode solicitar uma radiografia ou, nalguns casos, uma ressonância magnética para complementar o diagnóstico. Outro exame menos frequente, mas que também pode auxiliar no diagnóstico, é a densitometria óssea, usada para o diagnóstico de osteoporose.

Os exames de imagem geralmente são pedidos para excluir doenças graves, como infecções, tumores ou compressões de nervos. Os mais frequentes são:

Raio-X da coluna   

Normalmente é a primeira técnica de imagem usada para identificar ossos fracturados ou lesões nas vértebras . Este exame mostra as estruturas ósseas e qualquer desalinhamento vertebral ou fraturas, mas os tecidos moles como músculos e ligamentos não são visíveis nas radiografias convencionais.

tac da coluna lombar exames

TAC da coluna

Permite ver as estruturas da coluna vertebral que não podem ser vistas nas radiografias convencionais, tais como uma ruptura de disco, uma estenose espinal ou, ainda, tumores.

Eletroneuromiografia

É um exame minimamente invasivo usado para confirmar a suspeita de radiculopatia lombar, ou seja, dor devido à compressão de nervos periféricos ou hérnia discal. Agulhas muito finas são inseridas nos músculos para medir a atividade elétrica transmitida a partir do cérebro ou da medula espinhal de uma área particular do corpo e testes de condução nervosa motora e sensitiva também são realizados para avaliar a integridade do sistema nervoso periférico.

Ressonância Magnética

Este exame pode ser solicitado caso o médico suspeite de alguma patologia mais grave (como infecções, tumores, inflamações, rupturas ou hérnia discal). Na maioria dos casos, a menos, a ressonância não é necessária durante as primeiras fases da dor lombar.   

Osteodensitometria   

Nalguns casos, poderão ser solicitados exames adicionais como a osteodensitometria, que avalia a presença de osteoporose, outro dos factores que contribui para a lombalgia. Por si só, a osteoporose não causa lombalgias mas aumenta o risco de fracturas da coluna.

Lombalgia Tratamentos: como curar dor lombar?

como curar dor lombar tratamentos

Fisioterapia

A intervenção da fisioterapia na dor lombar é indicada como tratamento na fase aguda, ou seja, quando há uma exacerbação dos sintomas, podendo as sessões serem realizadas diariamente até se verificar a remissão total dos sintomas. 

Nas sessões de fisioterapia podem ser utilizadas técnicas como massagem, alongamentos e fortalecimento muscular, associadas a técnicas de osteopatia como a manipulação da articulação sacro-ilíaca.Também pode ser utilizada eletroterapia, para ajudar no alívio da dor e diminuição da inflamação.

A fisioterapia na lombalgia também inclui o ensino ao doente para a adopção de uma boa postura nas actividades diárias, como no trabalho ou na prática desportiva. Uma excelente técnica para o conseguir é através da reeducação postural global. 

Exercícios e alongamentos para aliviar a dor na lombar

aliviar dor coluna lombar exercícios

A maioria das pessoas que sofrem de lombalgias perguntam muitas vezes o que fazer para aliviar a dor na coluna lombar. A atividade física pode ajudar na diminuição da dor na lombar lado direito e lado esquerdo ou até mesmo na prevenção.

Os exercícios para dores nas costas são fundamentais, não para fortalecer a musculatura, mas senão mais, para que aliviem a dor e permitam pequenas correções posturais que, com dor, não são possíveis.

Os exercícios para dores nas costas passam muito pelo alongamento dos músculos mais afetados, que levam a que a pessoa adopte posturas incorretas e prejudique ainda mais a situação.

Desta forma,para as pessoas que sentem lombalgias, deixamos as nossas sugestões de exercícios para dores nas costas de modo a prevenir lesões maiores.

aliviar dor zona lombar alongamento
  1. Deitar de costas no chão, com os joelhos fletidos, como se fosse fazer abdominais;
  2. Garantir que os ombros e omoplatas estão colados ao chão;
  3. Lentamente, puxar os joelhos ao peito, abraçando-os, sem retirar os ombros e omoplatas do chão.
aliviar dor região lombar alongamento
  1. Ajoelhar no chão e sentar-se nos calcanhares;
  2. Inclinar o tronco à frente com os braços estendidos e o mais longe possível;
  3. Alongar bem a lombar;
  4. O pescoço deverá estar relaxado entre os braços.
dor coluna lombar como aliviar

Permanecer parado na posição como mostra a imagem durante 20 segundos. Depois fazer com a outra perna.

exercicios para aliviar dor lombar
  1. Deitar-se de costas no chão, com os joelhos fletidos, como se fosse fazer abdominais;
  2. Garantir que os ombros e omoplatas estão colados ao chão;
  3. Lentamente, elevar a bacia do chão até à altura do peito, sem retirar os ombros e omoplatas do chão;
  4. Descer muito lentamente, apoiando lateralmente, os joelhos no chão;
  5. Não retirar os ombros e omoplatas do chão;
  6. Repetir o exercício muito lentamente para o outro lado.

Yoga

yoga aliviar dor na lombar

É uma outra forma de esticar e alongar suavemente os músculos e aliviar a dor. Qualquer leve desconforto sentido no início destes exercícios deve desaparecer quando os músculos se tornam mais fortes. Mas se a dor é mais forte e dura mais de 15 minutos durante o exercício, os doentes devem parar de fazer os exercícios e procurar um médico.

Produtos de apoio e Ortóteses

lombalgia ortoteses dor lombar

Em alguns casos de dor lombar aguda ou crónica sem a resposta, o médico pode prescrever ortóteses como coletes, bandas e cintas que ajudam a imobilizar parcialmente a coluna lombar. Estes coletes ou cintas abrangem normalmente, desde a parte baixa da coluna lombar até cerca de 15 ou 20 centímetros da cintura.

Geralmente estas ortóteses são usadas durante o dia e retiradas à noite. Ajudam a aliviar a dor pois limitam os movimentos da coluna. No entanto, recomendados muita atenção para o seu uso constante e permanente porque podem causar um enfraquecimento da musculatura abdominal pelo desuso. De qualquer forma, elas podem ser uma importante ajuda no tratamento das dores agudas ou crónicas.

De seguida, apresentaremos as ortóteses mais utilizadas em situações de lombalgia:

Cinta Sacrolombar Classic L250

cinta sacrolombar classic l250 lombalgia

Cinta sacrolombar Lumbitron Elite LTG 285

cinta sacrolombar lumbitron elite ltg 285
Descubra o preço e as características da cinta sacrolombar Lumbitron LTG 285

Cinta Sacrolombar semi rígida Lumbitron LT 280

cinta sacrolombar semi rígida lumbriton lt 280
Confira o preço e as características da cinta sacrolombar Lumbitron LT 280

Cinta Sacrolombar Semi Rígida Evotec EV 201

cinta sacrolombar semi rígida evotec ev 201

Cinta Sacrolombar 3-Tex Lumbo 6211

cinta sacrolombar 3 tex lumbo 6211

Cinta Sacrolombar Semi Rígida Lumbitec FX211

cinta sacrolombar semi rígida lumbitec fx211

Cinta Semi Rígida Star Brace Dynamic SD100

cinta semi rígida star brace dynamic sd100

Colchão Ortopédico

A utilização de um colchão ortopédico pode ajudar no tratamento e na prevenção de lombalgias. Os colchões ortopédicos com espumas de alta resiliência como por exemplo o viscoelástico, proporcionam um correto posicionamento e suporte da coluna vertebral além de oferecerem grande conforto ao utilizador. Hoje em dia, é possível personalizar um colchão ortopédico com as medidas adaptadas à cama do utilizador.

Poltrona Elétrica Reclinável

poltrona eléctrica reclinável lombalgia repouso

O sofá ou poltrona elétrica reclinável permite que o utilizador possa descansar e relaxar por longos períodos numa posição ergonomicamente confortável. Através do comando, pode controlar-se as posições pretendidas que neste tipo de poltrona são a posição de sentado, a posição de deitado e a posição de levante. Isto quer dizer, que o utilizador pode sentar-se e levantar-se sem sentir dor ao nível da região lombar.

Este tipo de poltrona está disponível na versão de compra ou aluguer. Existem ainda alguns modelos com sistema de massagem incorporado que pode ajudar a relaxar as costas na região lombar.

Tratamentos caseiros   

Alguns tratamento caseiros também podem ser bastante eficazes, como:

  • Utilizar bolsa de água quente durante aproximadamente 20 minutos na região da dor, com uma almofada entre o abdómen e a superfície na qual está deitado;
  • Manter repouso;
  • Permanecer preferencialmente deitado, de lado, em posição fetal, com as pernas encolhidas;
  • Tomar banhos quentes, pois podem proporcionar alívio temporário da dor;
  • Não realizar massagem no local, quando o quadro de lombalgia for crónico.

Repouso relativo

repouso dor região lombar idosa

Repouso na cama já foi o principal tratamento para a lombalgia mas caiu em desuso e é contra-indicado pois pode causar mais dores. Os médicos agora recomendam manter-se em movimento, para que os músculos não atrofiem no período que o doente fica menos ativo por causa da dor.

Compressas frias ou quentes

dor lombar bolsa quente ou fria

A aplicação de calor ou frio pode ajudar. Normalmente, a aplicação de frio é melhor do que a aplicação de calor durante os primeiros 2 dias após uma lesão. Bolsas de gelo e água gelada não devem ser aplicadas diretamente na pele. A bolsa de gelo deve estar envolvida (por exemplo, em plástico) e colocada sobre uma toalha ou pano. 

O gelo deve ser removido após 20 minutos, depois reaplicado por mais 20 minutos num período de 60 a 90 minutos. Pode-se repetir este procedimento durante as primeiras 24h.

O calor, utilizando uma bolsa, pode ser aplicado nos mesmos períodos de tempo. Como a pele das costas pode estar sensível ao calor, as bolsas de calor devem ser utilizadas cuidadosamente para prevenir queimaduras. 

Acupuntura   

acupuntura dor região lombar tratamento

Pode tratar a dor nas costas, mas o tratamento deve ser feito por profissionais de qualidade. A acupuntura tem ação local analgésica, anti-inflamatória, e relaxante muscular, trazendo em poucas sessões melhoria nas contraturas musculares e, consequentemente nas dores. Outros efeitos benéficos secundários são a melhoria do sono, e de outros fatores associados às dores como o stress e a ansiedade.

Massagem para dor lombar

massagem para dor lombar tratamento

Técnicas de massagem adequadas podem ajudar os doentes que sofrem de lombalgias a atingir um estado de relaxamento nos músculos lesados, aumentando a amplitude dos movimentos e promovendo mais flexibilidade e conforto. Além disso, pode ajudar a melhorar a circulação sanguínea da região atingida proporcionando um alívio das dores ao longo do tratamento.

Remédios: o que tomar para dor na coluna lombar?   

melhor remédio para dores lombares

O tratamento com medicamento é realizado por via oral com anti-inflamatórios, analgésicos ou relaxantes musculares. Quando a dor é muito forte, a medicação pode ser administrada por via intramuscular ou endovenosa.

Anti-inflamatórios

Também podem ser usados quando há inflamação e a dor está muito forte. O máximo ingerido por dia é 1,2g. O ibuprofeno é um dos mais utilizados. Os comprimidos atuam de maneira sistémica e trazem alívio dos sintomas, mas devem ser tomados seguindo orientações de um médico.

Relaxantes musculares

Podem ser usados contra a dor lombar. Além dos comprimidos existem as injeções, como é o caso da vitamina B6.

Adesivos

Adesivos e pomadas como diclofenac podem ser usadas para dor na lombar lado direito e dor na lombar lado esquerdo e não é necessário receita embora recomendamos a sua utilização sob a orientação de um profissional de saúde. Podem trazer alívio de sintomas em apenas algumas horas. Quando a dor é ligeira ou moderada, o seu efeito é mais rápido do que em forma de comprimido.

Infiltrações

Podem ajudar a aliviar a dor crónica, bloqueando a condução nervosa entre as áreas específicas do corpo e do cérebro. Abordagens vão desde injeções de anestésicos locais, esteróides ou drogas em tecidos moles afetados, articulações, ou raízes nervosas para bloqueios nervosos mais complexos e estimulação da medula espinhal. 
Quando a dor extrema está envolvida, baixas doses de medicamentos podem ser administradas por catéter diretamente na medula espinhal. O uso crónico de injeções de esteróides pode levar à incapacidade funcional.   

Meditação

meditação dor coluna lombar tratamento

Pode ajudar na diminuição da sensação da dor e pode ajudar a reduzir a depressão, ansiedade e problemas de sono, que normalmente ocorrem com a lombalgia crónica.

Cirurgia

cirurgia dor nas costas lombar cura

A necessidade de cirurgia nas lombalgias é uma excepção, verificando-se na maioria das situações uma recuperação com tratamento simples.

O tratamento cirúrgico está indicado em situações em que as outras opções não tiveram resultados e, como regra, só deve ser ponderado após 6 meses a um ano após o início dos sintomas. Além disso, a hipótese cirúrgica apenas deve ser equacionada quando está identificada a causa da lombalgia.

A cirurgia pode envolver a fusão de vértebras, de modo a que elas cicatrizem como um osso único, assim se eliminando o movimento nesse segmento vertebral. Esta opção é interessante quando o movimento é a causa da dor, como acontece na escoliose ou na degenerescência grave.

Outra possibilidade é a substituição de um disco lesado, mantendo a flexibilidade e a mobilidade da coluna.

Lombalgia tempo de recuperação

lombalgia tempo de recuperação

O tempo de recuperação da lombalgia aguda pode durar cerca de três meses ou menos. Como vimos, a sua lista de tratamentos é bastante vasta. A maioria das pessoas com lombalgia aguda não complicada fica melhor no prazo de um mês, e 90% recupera no período de três meses.

Relativamente à lombalgia crónica, ela tem um tempo de recuperação superior a três meses.

Como evitar dores na região lombar?

evitar dor na zona lombar

Nem sempre é possível prevenir ou evitar a lombalgia, mas alguns cuidados simples podem ser implementados para evitar que ela surja e ajudar a melhorar a qualidade de vida:

  • Alinhar a postura ao deitar ou ao sentar para evitar dores;
  • Ao baixar-se, dobrar os joelhos e manter a coluna direita;
  • Evitar carregar pesos excessivos;
  • Manter o peso ideal para a altura. Pessoas acima do peso têm menos flexibilidade da coluna, além de menor resistência das articulações e menos força muscular. A gordura da região abdominal desloca a coluna para frente, sobrecarregando os músculos das costas. Já os magros podem ter problemas nutricionais, como a deficiência dos níveis de cálcio, que pode levar à osteoporose e fraturas nos ossos;
  • Evite colchões moles ou duros demais. O recomendado é que ele não ceda muito durante a noite, ou seja, que não se deforme demais quando a pessoa se deita. O ideal é usar um colchão ortopédico com espumas de alta resiliência como o exemplo do viscoelástico que possibilita um excelente posicionamento e proporciona um elevado conforto. Hoje em dia, é possível fazer colchões ortopédicos personalizados para a sua cama e tendo em conta a sua situação clínica;
  • Escolher uma almofada medicinal adequada para ajudar a manter a coluna alinhada, garantindo um posicionamento correto e confortável;
  • Ver televisão sentado, com a cabeça alinhada ao tronco e as costas apoiadas no sofá. Evitar deitar-se com a cabeça no braço do sofá porque essa posição favorece dores no pescoço, semelhantes ao torcicolo;
  • Fazer exercício físico pelo menos três vezes por semana. As pessoas sedentárias frequentemente têm pouca flexibilidade, além de fraqueza nos músculos das costas, ancas e coxas. Este quadro pode restringir o movimento das articulações, inclusive nas tarefas diárias;
  • No escritório ajustar o monitor do computador para que fique à altura dos olhos. O teclado deve ficar num ângulo de noventa graus com os cotovelos e os punhos devem estar na mesma linha que o teclado. A nossa cabeça pesa cerca de cinco quilos. Logo, quando nos baixamos para olhar para o monitor, todo o seu peso vai sobrecarregar a coluna;
  • Evitar sentar-se com as pernas cruzadas. Deixá-las alinhadas e ligeiramente afastadas, com os pés firmemente apoiados no chão. A altura da cadeira deve ter a mesma distância entre o joelho e o chão;
  • Não ficar muito tempo sentado. Procurar fazer pausas a cada 30 minutos para levantar e fazer alongamentos simples. 

Conclusão   

lombalgia conclusão médica

A dor lombar é um dos problemas na coluna que atinge o maior número de pessoas no mundo todo, sendo também uma das principais causas de afastamento do trabalho.

Como vimos anteriormente, apostar na prevenção e praticando exercícios físicos é a maneira ideal de manter a coluna saudável.

Ainda assim, não há como garantir que não passaremos por um episódio de dor na lombar durante a vida. Caso isso venha a acontecer, algumas medidas podem ajudar a aliviar os sintomas causados por esse tipo de problema.

Nas situações em que a lombalgia pode causar temporariamente limitações em andar, o doente pode ter dificuldade em realizar as suas atividades de vida diária como a higiene e cuidar das tarefas da casa. Nestas situações pode ser importante o suporte temporário do serviço de apoio domiciliário.

Nas lojas de ortopedia e geriatria Mais que Cuidar no Porto, Entroncamento, Lisboa e Almada pode encontrar produtos de apoio e serviços de cuidados de saúde ao domicílio, que poderão dar um contributo importante no tratamento da lombalgia.

Em alguns casos em que existe limitações da mobilidade, pode ser necessário o uso temporário de muletas (canadianas), andarilho ou cadeira de rodas. Como a sua utilização é temporária pode fazer sentido alugar estes produtos de apoio numa loja Mais que Cuidar.

Referências

*Atenção: O Blog Mais que Cuidar é um espaço informativo, de divulgação e educação sobre temas relacionados com saúde e bem-estar, não devendo ser utilizado como substituto ao diagnóstico médico ou tratamento sem antes consultar um profissional de saúde.

O que achou do artigo? Foi útil? Ficou com alguma dúvida? Deixe seu comentário

LOJAS MAIS QUE CUIDAR PORTUGAL
Porto
Estrada da Circunvalação 14688
4450-097 Matosinhos
T. 22 405 41 46
Porto
Santarém
Av Villiers
Sur Marne 23
2330-218 Entrocamento
T. 249 248 400
Santarém
Lisboa
Rua Manuel Martins da Hora, 2
1750-172 Lisboa
T 210 402 220
Lisboa
Almada
Rua do Regil 21A
2805-234
Almada
T. 210 402 248
Almada
Faro
Estrada Municipal 514
Zona Ind. da Barracha, Lote 11
8150-017 São Brá de Alportel
T. 28 982 42 25
Faro
Voltar ao topo