Central de Atendimento

Como podemos ajudar?
Precisa de ajuda?

Hemorroidas: quais os sintomas e como tratar

Hemorroidas no adulto

A doença hemorroidária ou como é mais vulgarmente conhecida, as hemorroidas, é uma patologia muito frequente que atinge sobretudo a população com idades superiores a 50 anos.

Apresenta uma incidência um pouco superior no sexo feminino e estima-se que mais de metade da população acima dos 50 anos sofra da doença com diferentes níveis de gravidade.

Em Portugal, estima-se que afete cerca de 20% das pessoas e é responsável por cerca de 40 mil cirurgias por ano e nos Estados Unidos afeta cerca de 10 milhões de pessoas.

Apesar da grande prevalência é uma doença que tem um estigma fortemente associado, o que pode prejudicar os doentes, dado que se a doença não for tratada pode causar um maior agravamento dos sintomas ou outras complicações e dificultar o tratamento.

Saiba mais sobre a doença com este artigo para estar mais bem preparado para agir.

O que são as Hemorroidas?

O que são hemorroidas

As hemorroidas são vasos sanguíneos que se encontram no canal anal, na parte inferior do ânus e que se dilatam, incham e inflamam, causando dor e comichão e por vezes sangram. Podem estar localizadas internamente, dentro do reto ou externamente, quando se projetam para fora do ânus.

Na verdade, o nome hemorroidas designa o conjunto de veias e artérias que se localizam no canal anal, portanto quando estamos perante uma patologia, estamos a falar de doença hemorroidária e não de hemorroidas, embora seja este o nome que é geralmente associado à doença.

Quais os graus das hemorroidas internas?

Graus das hemorroidas internas

As hemorroidas internas podem ser classificadas em quatro graus em função do nível de saída ou de queda (prolapso) da hemorroida no canal anal:

Grau 1: as hemorroidas não caem através do ânus para o exterior

Grau 2: caem, mas retornam espontaneamente

Grau 3: estão permanentemente no exterior do ânus e a sua redução só é conseguida manualmente

Grau 4: estão fora da sua posição normal e não é possível fazer a sua redução.

Quais as causas da Hemorroidas?

Causas das hemorroidas

Uma das causas mais comuns para o surgimento das hemorroidas é a gravidez, chegando a ocorrer em 30% das gravidezes. Isto acontece devido à existência de grande pressão abdominal com aumento de circulação sanguínea nesta área, por vezes acompanhada por obstipação durante a gravidez.

Outras causas que contribuem para o aparecimento das hemorroidas são:

  • Obstipação ou esforço intenso para defecar
  • Crises acentuadas de diarreia
  • Dieta pobre em fibras
  • Uso excessivo de laxantes
  • Muitas horas consecutivas em pé ou em posição sentada
  • Sedentarismo
  • Obesidade
  • Hereditariedade
  • Idade avançada
  • Infeções anais
  • Sexo anal

Qual é o tratamento das Hemorroidas?

Tratamento das hemorroidas

O tratamento vai depender da gravidade da patologia e do tipo, ou seja, se são internas ou externas, mas tem sempre como objetivo principal o alívio dos sintomas e proporcionar conforto ao doente.

O tratamento pode ser dividido em três tipos:

Tratamento Médico

É usado sobretudo nos casos com sintomatologia mais leve e consiste na aplicação de pomadas, alterações na dieta e toma de medicamentos com flavonoides, que ajudam a diminuir a pressão vascular e a inflamação.

Nos casos de obstipação, os laxantes podem ser aconselhados para ajudarem a diminuir a necessidade de fazer força ao evacuar. As fezes muito volumosas e endurecidas podem causar lesões nas hemorroidas.

Beber bastante água é assim muito importante, porque ajuda a humedecer as fezes, diminuindo a obstipação e o atrito que a passagem das fezes provoca no reto e ânus.

A alteração da dieta com o aumento do consumo de fibras ajuda a melhorar os sintomas, com resultados a surgirem 15 dias após a alteração da dieta.

Outras práticas que podem ser complemento do tratamento médico são:

  • Banhos de assento com água morna ou compressas húmidas mornas, duas a três vezes por dia.
  • Em caso de dor, usar compressas geladas.
  • Evitar limpar o ânus com papel higiénico, ou esfregar a zona para não criar mais lesões, sendo melhor a utilização de jatos de água morna.
  • Evitar ficar muito tempo sentado na sanita.
  • Evitar conter as fezes durante muito tempo.
  • Utilização de roupas largas de algodão para não aumentar a humidade no local.
  • Evitar passar muito tempo seguido na posição sentada.

Tratamento Instrumental

Tratamento instrumental das hemorroidas

Este tipo de tratamento é utilizado quando o tratamento médico não é suficiente e podem ajudar a evitar o agravamento da doença. Pode ser realizado no consultório, não é necessária anestesia e consiste num conjunto de técnicas:

  • Ligadura elástica: consiste na laqueação elástica da hemorroida, é introduzida uma banda elástica que estrangula a hemorroida e causa o seu definhamento e morte. Após alguns dias a hemorroida desprende-se e sai pelo ânus junto com o elástico. É usada sobretudo nas hemorróidas internas e é um tratamento indolor que não necessita de anestesia com uma alta taxa de sucesso.
  • Esclerose: é um tratamento feito através da inserção de uma solução química na hemorroida através de uma injeção, que causa a morte da hemorroida. Esta acaba por secar e é absorvida.
  • Coagulação infravermelha: são aplicadas ondas infravermelhas diretamente nas hemorróidas, o calor gerado pelas ondas leva a uma queimadura das lesões e consequente retração da hemorroida.

Tratamento Cirúrgico

Cirurgia para as hemorroidas

A cirurgia mais comum para remoção da hemorroida designa-se por hemorroidectomia, podendo ser feita de duas formas distintas:

Milligan Morgan ou Ferguson: é uma cirurgia feita sob anestesia e consiste na remoção de todo o tecido ao redor da região afetada.

Técnica de Longo: usa um dispositivo para realizar o grampeamento das hemorroidas. Tem um pós-operatório menos doloroso.

Desarterialização hemorroidária trans anal guiada por Doppler (THD):  uma técnica que consiste na introdução de um pequeno aparelho de doppler (ultrassom) no ânus para identificação das artérias afetadas. Com uma pequena agulha essas artérias são suturadas de modo a reduzir o fluxo de sangue na zona, o que leva a uma diminuição da pressão dentro das hemorroidas, estas secam e acabam por morrer.

Quais os sintomas das Hemorroidas?

Sintomas das hemorroidas

Os sintomas associados à doença são muito variados e por vezes podem não existir quaisquer sintomas, pode haver variação de sintomas devido à localização das hemorroidas, sendo as exteriores mais detetáveis e dolorosas do que as internas.

Os sintomas mais comuns são:

  • Sangramento
  • Prurido na zona anal
  • Produção de muco na zona anal
  • Dor e desconforto na posição sentada ou durante a defecação
  • Sensação de evacuação incompleta
  • Inchaço visível na zona anal
  • Presença de nódulos junto ao ânus

Sempre que exista sangramento e dor é aconselhado a procura de cuidados médicos para despistagem de outras doenças gastrointestinais.

Como é feito o diagnóstico?

Diagnóstico das hemorroidas

O médico fará um exame físico geral e um exame proctológico para uma análise minuciosa ao ânus e ao cólon, para verificar a existência ou não de anormalidades na região. Este exame implica não só a inspeção da região anal, mas também o toque retal e a anuscopia, que permite visualizar o interior do canal anal e verificar a existência de hemorroidas.

Poderão ser feitos também outros exames complementares como análises de sangue nas fezes ou uma colonoscopia.

Quais as complicações?

Complicações das hemorroidas

As complicações surgem sobretudo quando as hemorróidas não são tratadas. Uma das complicações mais frequente é a anemia que resulta da consistente perda de sangue causada pelas hemorroidas.

Outra complicação que pode surgir é a gangrena, provocada pelo estrangulamento das hemorroidas e morte dos tecidos.

A Hemorroida tem cura?

A prevenção tem um papel primordial, não só para evitar o aparecimento como para minimizar as consequências, caso as hemorroidas acabem por se desenvolver.

No entanto, os medicamentos e tratamentos disponíveis hoje em dia têm uma grande taxa de sucesso e são em geral muito eficazes, por isso a recuperação é na maior parte das vezes, garantida. Mas, é importante evitar o reaparecimento através de uma boa prevenção.

Como podemos prevenir as Hemorroidas?

Como prevenir as hemorroidas

A melhor prevenção para evitar o aparecimento de hemorroidas é evitar o esforço intenso ao evacuar, para isso há várias práticas que podem ser implementadas ajudando a evitar o aparecimento da doença:

  • Consumo de alimentos com fibras como fruta, cereais e vegetais
  • Ingestão regular de água e líquidos e evitar bebidas que desidratam como a cafeína
  • Evitar alimentos que possam causar irritação do sistema digestivo
  • Evitar o consumo de gorduras, álcool e açúcar que podem contribuir para a obstipação
  • Evitar permanecer muito tempo na posição sentada e o sedentarismo
  • Evitar coçar a zona anal
  • Criação de hábito de defecação para prevenir a obstipação
  • Praticar exercício físico para ajudar a regular o trânsito intestinal, como a caminhada ou a natação
  • Evitar a obesidade adotando uma alimentação saudável
  • Evitar o esforço físico intenso
  • Evacuar assim que houver vontade.

Conclusão

Hemorroidas no homem e na mulher

As hemorroidas são uma doença que afeta frequentemente a população adulta em geral, embora muitas das pessoas afetadas não apresentem sintomas.  Quando os sintomas são mais evidentes significa, normalmente, que a doença já está num nível de gravidade mais elevado.

Além disso é uma doença que está ainda muito estigmatizada, o que leva muitas pessoas a se automedicarem e autodiagnosticar sem procurar ajuda médica, o que pode ser muito prejudicial para um tratamento eficaz.

Apesar disso, é uma doença com uma alta taxa de cura e recuperação, embora com probabilidade de reincidência. Assim, a prevenção e a opção por um estilo de vida saudável, com uma alimentação com um alto índice de fibras com fruta e vegetais, a prática de exercício físico moderado como a caminhada ou a natação, podem fazer toda a diferença no desenvolvimento da doença.

Sobretudo as pessoas com mais de 50 anos devem tomar particular atenção às práticas preventivas, já que a doença atinge com maior frequência esta faixa populacional.

Por ser uma doença que pode apresentar sangramento, não deve ser confundida com cancro do reto, mas quando há sangramento o doente deve consultar o médico para poder fazer o despiste de outras doenças e confirmar o diagnóstico de hemorroidas.

Nos centros Mais que Cuidar pode encontrar uma gama completa de produtos como a almofada ergonómica com furo, e serviços  que dão uma ajuda importante no apoio e no conforto em casos de hemorroidas ou outras doenças, prestando cuidados de saúde ao domicilio (apoio domiciliário, fisioterapia, enfermagem) e produtos de apoio para comprar ou alugar.

Os nossos profissionais de saúde e mobilidade ajudarão a encontrar as melhores soluções para a sua situação clínica. Temos ao seu dispor uma linha de apoio de enfermagem 24h/dia 365 dias do ano.

Referências:

*Atenção: O Blog Mais que Cuidar é um espaço informativo, de divulgação e educação sobre temas relacionados com saúde e bem-estar, não devendo ser utilizado como substituto ao diagnóstico médico ou tratamento sem antes consultar um profissional de saúde.

O que achou deste artigo? Foi útil? Deixe o seu comentário

Central de Atendimento

como podemos ajudar?
Apoio via Whattsapp
Entre em contato
através do Whattsapp.
ABRIR WHATTSAPP
Apoio por Telefone
Contacte-nos todos os dias
úteis entre 10h às 19h e aos
Sábados das 10h às 13h
Lojas de Ortopedia e Geriatria em Portugal
Procuramos estar cada vez mais perto de si.
Venha conhecer-nos! Juntos Cuidamos Melhor.
Porto
Porto
Estrada da Circunvalação 14688
4450-097 Matosinhos
T. 224 054 146
Lisboa
Lisboa
Rua Manuel Martins da Hora, 2
1750-172 Lisboa
T. 210 402 220
Almada
Almada
Rua do Regil 21A
2805-234
Almada
T. 210 402 248
Faro
Faro
Estrada Municipal 514
Zona Ind. da Barracha, Lote 11
8150-017 São Brás de Alportel
T. 289 824 225
4 stars