Central de Atendimento

Como podemos ajudar?
Precisa de ajuda?

Sinusite: o que é, como prevenir e tratar

sinusite no adulto

Sabia que a sinusite é um termo geral vulgarmente utilizado para descrever inflamação e/ou infeção – que pode ser originada por vírus, bactérias ou fungos – de um ou mais seios perinasais?

É uma doença muito comum que interfere de modo significativo na qualidade de vida e no desempenho profissional e social das pessoas afetadas. Segundo os estudos conhecidos, é um problema com uma prevalência estimada de 27% na população portuguesa.

A sinusite pode ser aguda, quando dura menos de quatro semanas, ou crónica quando ultrapassa essa duração. A crónica pode apresentar menos sintomas do que a forma aguda; contudo, o seu tratamento é importante para que não ocorra lesão dos seios nasais que possa implicar uma reparação cirúrgica.

Muitos especialistas defendem que esta doença é uma complicação da rinite, uma vez que 53% a 70% dos doentes com rinite tem sinusite, e 56% dos pacientes com sinusite sofrem de sintomas de rinite.

Associada ou não, a verdade é que as duas doenças podem ser confundidas já que os sintomas são muito semelhantes. Sintomas clássicos como cefaleias, a rinorreia anterior ou posterior e a febre.

A gravidade das crises e as complicações da doença podem ser prevenidas se evitar os fatores desencadeantes da infecção.

Perante uma crise, o tratamento através da nebulização pode ser eficaz. Na Mais que Cuidar pode encontrar vários tipos de nebulizador e receber aconselhamento sobre qual é o melhor para a sua situação.

Explicamos-lhe neste guia o que é, quais os principais sintomas, como prevenir e como tratar a sinusite.

Sinusite o que é?

Sinusite o que é

A sinusite é uma doença que resulta da inflamação dos seios perinasais que pode ter causa infeciosa (vírica ou bacteriana) ou alérgica, como uma rinite mal controlada ou mal tratada.

A sinusite pode ser aguda – de curta duração – ou crónica, quando se prolonga por mais de 12 semanas.

Os seios perinasais são cavidades localizadas nos ossos da face e do crânio – maxilares, frontais, etmoidais e esfenoidais -, cuja inflamação se dá o nome de sinusite. Ou seja, quando a mucosa dos seios perinasais fica infectada, por exemplo numa constipação, há um aumento da produção de muco que pode causar sintomas de forma aguda ou crónica.

Quais os tipos de sinusite?

Tipos de sinusite

A sinusite pode ser classificada, de acordo com a duração e frequência do processo inflamatório. Os sintomas são semelhantes nas duas formas da doença, no entanto, na forma crónica são mais intensos que na forma aguda.

Sinusite aguda

A sinusite aguda ocorre na maioria das vezes na sequência de uma infeção das vias respiratórias, como uma constipação e acontece quando os sintomas estão presentes por um período inferior a 12 semanas.

Sinusite crónica

A sinusite crónica acontece quando o inchaço e a inflamação dos seios nasais estão presentes por mais de 12 semanas.

Qual o tratamento da sinusite?

Tratamento da sinusite

Dependendo dos sintomas, origem e intensidade, o tratamento pode incluir: nebulização; toma de fármacos (antibióticos, anti-histamínicos, anti-inflamatórios) ou cirurgia (caso se verifique a persistência e gravidade dos sintomas).

A maioria dos casos de sinusite aguda não precisa de tratamento, pois são provocados pelos vírus que causam a gripe comum, e, por isso, as técnicas de cuidado pessoal são normalmente o único tratamento necessário para acelerar a recuperação e aliviar os sintomas.

Medicamentos

Medicamentos para a sinusite

O seu médico pode prescrever diferentes tipos de medicamentos que ajudam a aliviar os sintomas da sinusite, incluindo:

Anagésicos e anti-inflamatórios

Um dos sintomas da sinusite é a dor e a inflamação da garganta e dor de cabeça devido à sua proximidade com os seios nasais. Por isso, analgésicos como o paracetamol e anti-inflamatórios como o ibuprofeno, podem ajudar a aliviar estes sintomas.

Estes medicamentos ajudam a diminuir a inflamação mas não devem ser tomados durante muitos dias seguidos ou com dose maior que as indicadas pelo seu médico uma vez que aumenta o risco de reações adversas como gastrites e lesões do rim ou do fígado. É muito importante seguir as instruções do seu médico.

Sprays nasais

Sprays nasais de corticóides podem ajudar a aliviar os sintomas, mas geralmente demoram pelo menos 10 dias para serem eficazes.

Antibióticos

O tratamento com antibióticos é normalmente necessário se tiver uma infecção bacteriológica, especialmente se a infecção for grave, recorrente ou persistente. Os antibióticos não ajudam quando a sinusite aguda é causada por uma infecção viral ou fúngica.

É importante que siga a prescrição conforme lhe foi indicada pelo seu médico, mesmo que os sintomas melhorem ao fim de alguns dias de toma, sob pena de ter uma recaída e de aumentar a resistência das bactérias aos fármacos atualmente utilizados. Ou seja, é crucial que faça a medicação até ao fim do tempo que lhe foi prescrito.

Descongestionantes nasais

Estes medicamentos estão disponíveis em forma de líquido, comprimidos ou sprays nasais. Normalmente esse medicamentos são tomados apenas durante alguns dias no máximo. Caso contrário, pode provocar o ressurgimento de congestão mais grave (congestão de recaída).

Nebulização

Nebulização tratamento sinusite

Esta terapêutica consiste na administração de fármacos por via inalatória através dos nebulizadores. A opção por este tipo de terapêutica é feita sempre que:

  • Determinados medicamentos sejam de administração única usando os nebulizadores;
  • Haja agravamento da doença, permitindo uma estabilização mais rápida do doente;
  • Os doentes não colaboram ou não conseguem utilizar outros dispositivos inalatórios.
Veja também: Como fazer nebulização com soro fisiológico e para que serve?

Cirurgia sinusal

Cirurgia tratamento da sinusite

O tratamento cirúrgico inclui-se na categoria dos procedimentos minimamente invasivos, não provocando dor no pós-operatório e implicando um internamento de curta duração (habitualmente 24 horas), podendo o doente retomar as suas atividades cinco a oito dias depois.

Assim, a cirurgia está reservada apenas para os casos resistentes ao tratamento, seja por ineficácia dos medicamentos ou por alterações significativas (como um grande desvio do septo nasal ou a existência de pólipos ou quistos). Em qualquer dos casos, o prognóstico é favorável e as complicações são pouco comuns.

Como tratar a sinusite com remédio caseiro?

Tratamento da sinusite com remédio caseiro

As crises de sinusite podem acontecer várias vezes ao longo da vida devido a diferentes causas. Assim, quando os sintomas são relativamente leves, não afetam a sua qualidade de vida, e prefere optar por remédios naturais para curar a sinusite pode optar pelos seguintes truques: 

  • Inspire vapores com eucalipto: um bom remédio caseiro para a sinusite aguda, que surge de um momento para o outro, é inalar o vapor de eucalipto porque tem propriedades expectorante e anti-séptica, aliviando de forma rápida a congestão nasal.
  • Beba sumo de hortelã: o sumo de hortelã com urtiga ajuda a diminuir a irritação e a eliminar as secreções, aliviando os sintomas da sinusite causada por uma reação alérgica, uma vez que têm propriedades anti-inflamatórias, anti-alérgicas e descongestionantes.
  • Solução salina: adicionar 1 colher de sopa de sal num copo de água filtrada ou mineral e fazer uma limpeza do nariz com essa mistura pode retirar uma boa quantidade de catarro e impurezas deixando o nariz desentupido facilmente.

Como curar rápido a sinusite?

Para curar a sinusite mais rapidamente deve-se eliminar o que está a causar a inflamação e seguir algumas dicas simples para aliviar os sintomas e facilitar a cura e recuperação de cada crise.

O que fazer numa crise de sinusite?

O que fazer numa crise de sinusite

O tratamento atempado da sinusite aguda previne a lesão permanente das mucosas, a sinusite crónica e complicações mais graves. Por isso, deve na presença de uma crise agir de imediato:

  • Humidifique o ar

Usar um humidificador ou simplesmente coloque um balde com água quente no quarto. Esta é uma excelente forma de humidificar o ar, tornando-o menos seco, fazendo com que as vias respiratórias fiquem mais hidratadas e menos irritadas, aliviando o desconforto e facilitando a cura. Esta dica é especialmente útil durante a noite para facilitar o sono e evitar acordar com o nariz entupido.

  • Use soro fisiológico para limpar o nariz

Colocar algumas gotinhas de soro fisiológico dentro de cada narina ajuda a eliminar a porcaria e a acumulação de secreções, tornando-as mais fáceis de retirar. O ideal é não inspirar o soro, mas assoar o nariz logo a seguir.

  • Inspire vapores de ervas

Colocar algumas folhas e flores de camomila ou eucalipto numa bacia com água quente também é uma excelente forma de aliviar a congestão nasal causada pela sinusite. A seguir pode-se ainda colocar um pano húmido ainda quente no rosto, já que vai ajudar a melhorar a respiração.

  • Beba mais água

Uma forma natural de humidificar os seios nasais é consumir mais líquidos, especialmente água ou chás sem açúcar. Assim todos os tecidos do corpo ficam mais hidratados, inclusive a mucosa nasal.

Para além disso, pode também:

  • Diminua o ritmo e o stresse
  • Controle as doenças relacionadas
  • Não fume, nem inale fumo passivo
  • Elimine alérgenos do ambiente
  • Proteja-se do frio
  • Fuja do ar condicionado
  • Durma com a cabeça elevada

Quais as causas da sinusite?

Causas da sinusite

Conforme já foi explicado, a sinusite é uma doença inflamatória, que ocorre quando as membranas mucosas do nariz, seios nasais e garganta (tracto respiratório superior) ficam inflamados.

Regra geral qualquer fator que impeça uma deficiente drenagem das secreções nasais e permita a sua acumulação tem como consequência a sua infeção.

A exposição a determinados agentes químicos, infecciosos e alterações na anatomia nasal ou dos seios da face fazem parte das causas da sinusite.

Há ainda, casos mais raros que levam à sinusite, como a presença de um tumor. Contudo, as alergias respiratórias são uma causa frequente da sinusite, desempenhando um papel importante substâncias como o pó doméstico, os pólenes e os pelos dos animais.

As principais causas da sinusite podem resumir-se a:

  • Infeções que afetam as vias aéreas, como a gripe
  • Condições climáticas adversas com frio e humidade
  • Traumatismos do nariz
  • Mudanças bruscas de pressão associadas ao voo ou ao mergulho
  • Poluição atmosférica (poluição automóvel e tabagismo)
  • Má higiene nasal
  • Desvios do septo nasal
  • Doenças concomitantes com perturbações da imunidade e consequente diminuição das resistências do organismo

O uso excessivo de descongestionantes nasais, o tabaco e a natação podem também aumentar o risco de desenvolvimento de sinusite.

Sinusite: quais os sintomas?

Sintomas da sinusite

Os sintomas clássicos da sinusite são as cefaleias, a rinorreia anterior ou posterior e a febre. No entanto, estes sintomas podem estar ausentes ou surgir isoladamente.

Por outro lado, os sintomas da sinusite são comuns a outras doenças, designadamente infecciosas e alérgicas. Esteja atento a um ou mais dos seguintes sintomas:

  • Obstrução nasal (nariz entupido)
  • Corrimento nasal espesso e purulento
  • Dor e/ou sensação de pressão na cabeça
  • Dor na face (à volta dos olhos, nas maçãs do rosto ou nos dentes superiores)
  • Dor nos ouvidos
  • Tosse e/ou catarro, que pode ser pior durante a noite
  • Diminuição ou perda do olfato ou do paladar
  • Garganta inflamada
  • Mau hálito (halitose)
  • Fadiga ou irritabilidade
  • Náusea.

Como é feito o diagnóstico da sinusite?

Diagnóstico da sinusite

O diagnóstico de sinusite pode ser efetuado com um alto grau de probabilidade quando existem sintomas sugestivos de sinusite. Ou seja, o diagnóstico faz-se através da história clínica e pelos sintomas, juntamente com a observação das fossas nasais e faringe.

No entanto, para confirmar qual a gravidade e causa da doença pode socorrer-se de alguns exames, designadamente uma tomografia axial computorizada (TAC) aos seios perinasais, para determinar eventuais desvios do septo e detetar eventuais pólipos ou quistos.

Contudo, o seu médico pode utilizar vários métodos para ajudar a analisar a sinusite aguda, como:

Exame físico: para procurar a causa dos seus sintomas, o médico fará uma inspecção visual para o ajudar a excluir condições físicas que desencadeiem a sinusite, como eventuais pólipos nasais ou outras anomalias.

Endoscopia nasal: permite ao médico inspeccionar visualmente o interior dos seus seios nasais.

Exames de imagem: o recurso à tomografia axial computorizada (TAC) ou à ressonância magnética (RM) ajudam a mostrar em detalhe a sua área nasal e a identificar uma inflamação profunda ou eventuais desvios do septo.

Culturas nasais e dos seios nasais: normalmente os testes de laboratório não são necessários para diagnosticar a sinusite. Porém, nos casos em que a doença não responda ao tratamento, as culturas de tecidos podem ajudar a identificar uma causa bacteriológica.

Teste de alergias: se o seu médico suspeitar que a sinusite pode ser causada por alergias, pode recomendar-lhe um teste de alergias. São seguros e rápidos e pode ajudar a indicar o alérgeno responsável pela sua doença.

Quais as complicações da sinusite?

Complicações da sinusite

Embora sejam muito raras, as complicações da sinusite podem incluir:

  • Abscesso
  • Infecção óssea (osteomielite)
  • Meningite
  • Infecção na região das pálpebras.

Consulte imediatamente um médico se tiver sintomas que podem ser um sinal de uma infecção grave:

  • Dor ou inchaço à volta dos olhos
  • Testa inchada
  • Forte dor de cabeça
  • Febre elevada
  • Confusão
  • Visão dupla ou outras alterações na visão
  • Torcicolo
  • Falta de ar.

Como saber se a sinusite é viral ou bacteriana?

sinusite viral ou bacteriana

Além de poder ser aguda ou crónica, a sinusite pode ser viral ou bacteriana. Ou seja, os agentes causadores da doença podem ser os vírus ou as bactérias.

A grande mais-valia em fazer esta distinção tem que ver com o tipo de tratamento que o médico vai instituir, já que tratamento inadequado pode levar a complicações da sinusite.

Assim, a sinusite viral é provocada pela infecção por vírus e os seus sintomas são muito semelhantes a uma gripe, com especial destaque para obstrução nasal, secreção nasal um pouco mais espessa e diminuição do olfato. Tosse e febre também podem aparecer. Esse é o tipo de sinusite mais comum.

Na sinusite bacteriana, pode haver mais secreção numa narina do que na outra e tem aspecto purulento (pus amarelado ou esverdeado). Para além disso, a sinusite bacteriana apresenta inchaço ou vermelhidão nas pálpebras, dor de cabeça intensa com irritabilidade, prostração, vómitos ou alterações visuais.

Como saber se tenho sinusite ou rinite?

Diferença entre sinusite e rinite

Há realmente uma confusão entre estas duas doenças muito devido aos sintomas que são semelhantes, mas também porque as duas condições são inflamações (o “ite” no final do nome de cada uma indica inflamação).

Contudo, enquanto a rinite é uma inflamação da mucosa do nariz, a sinusite atinge os seios da face, localizados nas bochechas, entre os olhos e acima deles.

De forma simplificada, a rinite ataca apenas o nariz, já a sinusite se espalha para os seios da face (cavidades dentro do rosto que armazenam ar e ficam nas maçãs do rosto, atrás do olhos e no centro da testa).

Ao nível dos sintomas. Apesar das semelhanças, os principais sintomas da rinite são corrimento nasal, espirros, comichão no nariz e nariz entupido. A sinusite, por outro lado, manifesta-se com secreção com cor no nariz, nariz entupido, tosse e pressão na face.

Como prevenir a sinusite?

Prevenir a sinusite

A sinusite pode ser desencadeada por uma série de fatores de risco e, como tal, pode ser prevenida.

Uma das recomendações que se faz a quem sofre deste mal é evitar os lugares com poluição e o fumo de tabaco, responsáveis pela irritação das vias aéreas.

Para além disso, é importante saber quais os produtos a que é alérgico e manter sob controlo as alergias, nomeadamente aos ácaros, aos pólenes ou aos pelos de animais.

Deve ainda reforçar as defesas do organismo, consumindo frutas como laranjas e mirtilos, e legumes, como batatas, brócolos e pimentão verde.

Confira as principais dicas que podem ajudar a evitar a sinusite:

  • Se pertencer a um grupo de risco para a gripe, não se esqueça de tomar a vacina.
  • Lavagem nasal com solução fisiológica 0,9%, em abundância, diariamente, contribui bastante na prevenção.
  • Seguir uma dieta equilibrada (com todos os alimentos da roda alimentar) é fundamental para fortalecer a imunidade.
  • Manter-se bem hidratado (água, sumos naturais ou chás) ajuda a prevenir a ocorrência de infecções.
  • Evitar estar em contacto com cheiros fortes como, por exemplo, velas, sprays aromatizadores.
  • Não fumar e evitar o fumo do tabaco.
  • Praticar exercícios físicos, já que promovem a melhoria do sistema cardiorrespiratório, além de serem benéficos na saúde em geral.
  • Lavar bem as mãos, especialmente antes de manusear alimentos ou levá-las à boca, já que estão sempre propensas a entrar em contacto agentes alérgenos.
  • Proteger-se do frio e evitar infecções respiratórias em geral.

Conclusão

Conclusão da sinusite

Existem várias causas para a sinusite mas, (quase) todas elas, têm em comum uma drenagem das secreções nasais deficiente que, após se acumularem, provocam uma infeção.

Evitar essa infeção é evitar uma crise de sinusite, que pode manifestar-se com sintomas mais ligeiros ou mais graves dependendo do grau de infeção.

Os sintomas da sinusite são diversos e podem incluir febre, fraqueza, fadiga, tosse, congestão nasal e rinorreia (saída de secreções pelo nariz).

Muitos pacientes referem dor ou sensação de pressão na face, nos malares, no nariz ou entre os olhos. As cefaleias são habituais e pode ocorrer ainda uma redução do paladar, uma alteração do olfato, mau hálito e tosse.

Embora seja uma situação frequente na prática clínica, a sinusite aguda é muitas vezes mal diagnosticada porque os seus sintomas são semelhantes aos de outras patologias mais frequentes. O diagnóstico precoce e o tratamento atempado são essenciais para se evitarem as complicações.

Para além disso é importante, por exemplo, evitar todas as formas de poluição atmosférica, não colocar os dedos nem objetos estranhos no nariz, evitar o ar muito frio e húmido ou muito seco, assoar-se com regularidade e evitar o contacto com fatores alérgicos.

Na Mais que Cuidar pode encontrar vários tipos de nebulizadores que podem ajudar no tratamento da sinusite.

Juntos Cuidamos Melhor!

Referências:

*Atenção: O Blog Mais que Cuidar é um espaço informativo, de divulgação e educação sobre temas relacionados com saúde e bem-estar, não devendo ser utilizado como substituto ao diagnóstico médico ou tratamento sem antes consultar um profissional de saúde.

O que achou deste artigo? Foi útil? Deixe o seu comentário

Central de Atendimento

como podemos ajudar?
Apoio via Whattsapp
Entre em contato
através do Whattsapp.
ABRIR WHATTSAPP
Apoio por Telefone
Contacte-nos todos os dias
úteis entre 10h às 19h e aos
Sábados das 10h às 13h
Lojas de Ortopedia e Geriatria em Portugal
Procuramos estar cada vez mais perto de si.
Venha conhecer-nos! Juntos Cuidamos Melhor.
Porto
Porto
Estrada da Circunvalação 14688
4450-097 Matosinhos
T. 224 054 146
Lisboa
Lisboa
Rua Manuel Martins da Hora, 2
1750-172 Lisboa
T. 210 402 220
Almada
Almada
Rua do Regil 21A
2805-234
Almada
T. 210 402 248
Faro
Faro
Estrada Municipal 514
Zona Ind. da Barracha, Lote 11
8150-017 São Brás de Alportel
T. 289 824 225
4 stars