Linha de apoio ao cliente, 210 819 755

Cuidar de um doente de Alzheimer com tristeza e depressão

Tristeza e depressão no doente de alzheimer

CUIDAR DE UM DOENTE DE ALZHEIMER COM TRISTEZA E DEPRESSÃO

Embora se entenda que o doente de Alzheimer se sinta triste, desanimado e sem interesse por nada (devido a perda de capacidades, dependência, pessimismo em relação ao futuro,…), é importante ter em conta que este estado pode desencadear uma depressão. A depressão pode provocar mais problemas de comportamento como a agressão, mas pode ser tratável apesar da dificuldade em estabelecer a diferença entre depressão e alguns sintomas da doença de Alzheimer.

Como ajudar?

-Procurar sinais de depressão: dificuldade em exprimir sentimentos complexos “Estou acabado”, “Não quero saber”, choro, ansiedade e sintomas físicos(dores); falta de auto-estima; sentimento de culpa desadequado; pensamentos recorrentes de morte e suicídio; alterações do apetite, sono ou energia; isolamento; falta repentina de interesse por coisas de que gostava;

-Tentar descobrir eventuais causas;

-Prestar atenção a alterações bruscas de comportamento;

-Dar apoio e compreensão;

-Consultar ou informar o médico assistente.

 

A apatia é outra alteração de comportamento frequente num doente de Alzheimer. Se bem que este tipo de comportamento geralmente não se traduza logo num problema, é natural que se preocupe porque o doente parece triste e infeliz. O doente com apatia passa muito tempo sentado ou parado em pé e fala muito pouco.

Como ajudar?

-Não obrigar a pessoa a fazer as coisas que já deu a entender que não quer fazer;

-Incentivar a fazer coisas de que é capaz;

-Dar os parabéns sempre que fizer algo bem;

-Procurar manter a pessoa ativa em pensamento e ação;

-Proporcionar descanso;

-Procurar estimular o seu interesse por atividades agradáveis.

 

Outra alteração do comportamento muito frequente num doente de Alzheimer é a mudança brusca de humor (tristeza ou alegrias extremas). Sinais de extrema tristeza ou felicidade em relação a coisas que normalmente não levariam a uma reação desse género são muitas vezes comuns nas pessoas com demência. Podem chorar ou rir incontroladamente, gerando situações estranhas e perturbadoras.

Como ajudar?

-Manter a calma e não dar demasiada importância;

-Transmitir segurança ao doente, que pode estar assustado.

 

As dicas apresentadas neste artigo, pretendem ajudar a cuidar de um doente de Alzheimer em casa com alterações do comportamento, no entanto deverá aconselhar-se sempre com o médico ou profissional de saúde assistente ou de referência.

*Atenção: O Blog Mais que Cuidar é um espaço informativo, de divulgação e educação sobre de temas relacionados com saúde e bem-estar, não devendo ser utilizado como substituto ao diagnóstico médico ou tratamento sem antes consultar um profissional de saúde.

LOJAS MAIS QUE CUIDAR PORTUGAL
Porto
Estrada da Circunvalação 14688
4450-097 Matosinhos
T. 22 405 41 46
Porto
Santarém
Av Villiers
Sur Marne 23
2330-218 Entrocamento
T. 249 248 400
Santarém
Lisboa
Rua Manuel Martins da Hora, 2
1750-172 Lisboa
T 210 402 220
Lisboa
Almada
Rua do Regil 21A
2805-234
Almada
T. 210 402 248
Almada
Faro
Estrada Municipal 514
Zona Ind. da Barracha, Lote 11
8150-017 São Brá de Alportel
T. 28 982 42 25
Faro