Central de Atendimento

Como podemos ajudar?

Cuidar de um doente de Alzheimer com tristeza e depressão

13 de Abril de 2019

Tristeza e depressão no doente de alzheimer

CUIDAR DE UM DOENTE DE ALZHEIMER COM TRISTEZA E DEPRESSÃO

Embora se entenda que o doente de Alzheimer se sinta triste, desanimado e sem interesse por nada (devido a perda de capacidades, dependência, pessimismo em relação ao futuro,…), é importante ter em conta que este estado pode desencadear uma depressão. A depressão pode provocar mais problemas de comportamento como a agressão, mas pode ser tratável apesar da dificuldade em estabelecer a diferença entre depressão e alguns sintomas da doença de Alzheimer.

Como ajudar?

-Procurar sinais de depressão: dificuldade em exprimir sentimentos complexos “Estou acabado”, “Não quero saber”, choro, ansiedade e sintomas físicos(dores); falta de auto-estima; sentimento de culpa desadequado; pensamentos recorrentes de morte e suicídio; alterações do apetite, sono ou energia; isolamento; falta repentina de interesse por coisas de que gostava;

-Tentar descobrir eventuais causas;

-Prestar atenção a alterações bruscas de comportamento;

-Dar apoio e compreensão;

-Consultar ou informar o médico assistente.

 

A apatia é outra alteração de comportamento frequente num doente de Alzheimer. Se bem que este tipo de comportamento geralmente não se traduza logo num problema, é natural que se preocupe porque o doente parece triste e infeliz. O doente com apatia passa muito tempo sentado ou parado em pé e fala muito pouco.

Como ajudar?

-Não obrigar a pessoa a fazer as coisas que já deu a entender que não quer fazer;

-Incentivar a fazer coisas de que é capaz;

-Dar os parabéns sempre que fizer algo bem;

-Procurar manter a pessoa ativa em pensamento e ação;

-Proporcionar descanso;

-Procurar estimular o seu interesse por atividades agradáveis.

 

Outra alteração do comportamento muito frequente num doente de Alzheimer é a mudança brusca de humor (tristeza ou alegrias extremas). Sinais de extrema tristeza ou felicidade em relação a coisas que normalmente não levariam a uma reação desse género são muitas vezes comuns nas pessoas com demência. Podem chorar ou rir incontroladamente, gerando situações estranhas e perturbadoras.

Como ajudar?

-Manter a calma e não dar demasiada importância;

-Transmitir segurança ao doente, que pode estar assustado.

 

As dicas apresentadas neste artigo, pretendem ajudar a cuidar de um doente de Alzheimer em casa com alterações do comportamento, no entanto deverá aconselhar-se sempre com o médico ou profissional de saúde assistente ou de referência.

*Atenção: O Blog Mais que Cuidar é um espaço informativo, de divulgação e educação sobre temas relacionados com saúde e bem-estar, não devendo ser utilizado como substituto ao diagnóstico médico ou tratamento sem antes consultar um profissional de saúde.

O que achou do artigo? Foi útil? Ficou com alguma dúvida? Deixe seu comentário

Central de Atendimento

como podemos ajudar?
Apoio via Chat online
Entre em contato
através do chat.
COMEÇAR CHAT
Apoio por Telefone
Contacte-nos todos os dias
úteis entre 10h às 19h e aos
Sábados das 10h às 13h
Apoio por Email
Tempo médio de
resposta de 1 hora.
ENVIAR EMAIL
Lojas de Ortopedia e Geriatria em Portugal
Procuramos estar cada vez mais perto de si.
Venha conhecer-nos! Juntos Cuidamos Melhor.
Porto
Porto
Estrada da Circunvalação 14688
4450-097 Matosinhos
T. 22 405 41 46
Lisboa
Lisboa
Rua Manuel Martins da Hora, 2
1750-172 Lisboa
T 210 402 220
Almada
Almada
Rua do Regil 21A
2805-234
Almada
T. 210 402 248
Faro
Faro
Estrada Municipal 514
Zona Ind. da Barracha, Lote 11
8150-017 São Brá de Alportel
T. 28 982 42 25