O que é a demência?

É o resultado de doenças que afectam o cérebro de forma crónica progressiva com perturbação das funções mentais incluindo a memória, pensamento, orientação, compreensão, cálculo, linguagem, juízo critico, humor e personalidade. Estas perturbações afectam o funcionamento diário da pessoa e interferem com a vida social, a família e o trabalho. O seu curso é progressivo e lento e varia de doente para doente e com as diferentes causas de demência.

 

O que é doença de Alzheimer?

É a causa mais frequente de demência. É uma doença degenerativa e progressiva do cérebro causada por uma perda acentuada dos neurónios. Afecta sobretudo a memória mas também o raciocínio, a orientação, a linguagem, o comportamento e os afectos.

 

Que outras causas existem?

Enfartes cerebrais múltiplos (causa muito importante em Portugal), alcoolismo, doenças da tiróide, traumatismos cranianos, infecções do sistema nervoso central, etc.

 

É diferente da doença mental?

O termo doença metal é frequentemente deturpado e aplica-se sobretudo a doentes do foro psiquiátrico com esquizofrenia, atraso mental grave ou autismo, por exemplo. A doença de Alzheimer é uma doença neurológica que afecta adultos previamente saudáveis e leva à perda progressiva das capacidades cognitivas.

 

Qual a diferença do envelhecimento normal?

Na demência as dificuldades acontecem mais rapidamente e interferem com o normal funcionamento do indivíduo. No envelhecimento normal podem surgir pequenas dificuldades como, por exemplo, recordar nomes e recados.

 

O que é o defeito cognitivo ligeiro?

Acontece quando as dificuldades de memória começam a ser mais graves mas interferem pouco no dia-a-dia da pessoa. Em alguns casos esta fase corresponde ao inicio da doença de Alzheimer. É uma fase importante de reconhecer, pois é quando os medicamentos e o treino de capacidades podem actuar melhor e atrasar o aparecimento da doença.

 

A situação atual da demência

Devido ao aumento da esperança de vida das populações, tem aumentado muito o impacto da demência na sociedade e, em consequência, o interesse por estas doenças que da parte dos profissionais de saúde, quer do público em geral e dos dirigentes. Nos últimos anos começou-se ainda a perceber que as pessoas que cuidam destes doentes são muito importantes, sofrem e precisam de ser ajudadas.

 

Alzheimer em cura?

Ainda não, mas já aparecem os primeiros medicamentos que atrasam a progressão da doença e os conhecimentos médicos sobre a doença têm aumentado muito.

 

Em que idade começa o Alzheimer?

É raro começar antes dos 50 anos.

 

Qual é a dimensão do Alzheimer?

Idade Ocorrência
31 … 60 1 em 1000
61 … 70 15 em 1000
71 … 80 50 em 1000
81 … 90 250 em 1000
> 90 … 350 em 1000

 

 

Quem pode ter o maior risco de ficar com demência?

Embora não esteja ainda claro porque é que algumas pessoas têm demência e outras não, existem alguns factores importantes:

  • História familiar de demência antes dos 55 anos;
  • Hipertensão, doenças do coração, diabetes mal controlada e enfartes cerebrais;
  • Traumatismos cranianos repetidos.

O meu pai (ou mãe) teve demência de Alzheimer. Também vou ter?

Não necessariamente. Apesar de existir um componente genético na doença, em especial nas formas de inicio precoce, a maioria dos casos ocorre de modo esporádico e não familiar.

 

Quem pode ter menor risco de ter Alzheimer?

As pessoas intelectualmente activas, com maior escolaridade e saudáveis.

 

Ter problemas de memória é igual a ter demência?

Não. As pessoas muito preocupadas com os seus problemas de memória são novas (35-55 anos) e não apresentam esses problemas ao fazer os testes de memória. São mais preocupantes as pessoas que têm esses problemas e não se queixam, pois significa que não se apercebem da existência da disfunção.

 

Problemas importantes de desenvolver Alzheimer:

  • Repetir a mesma pergunta várias vezes no mesmo dia;
  • Esquecer determinadas conversas mesmo quando recordado;
  • Perder-se num local bem conhecido;
  • Não recordar informações recentes como, por exemplo, onde foi no dia anterior ou o que almoçou ou jantou de véspera.

 

Problemas pouco importantes de desenvolver Alzheimer:

  • Subir as escadas e esquecer o que ia fazer;
  • Ir às compras e esquecer alguma coisa;
  • Esquecer consultas;
  • Esquecer alguns recados ao telefone.

 

Os doentes apercebem-se que estão a desenvolver a demência?

No inicio da doença, as pessoas com maior capacidade intelectual podem aperceber-se da doença e ficar muito ansiosas e deprimidas. No entanto, esta capacidade é rapidamente perdida com o avançar da doença, levando à negação dos sintomas e recusa de ajuda.

 

Que problemas poderão surgir nas fases mais avançadas da doença de Alzheimer?

  • Agitação (sobretudo nocturna);
  • Obstipação (“prisão de ventre”);
  • Incontinência (perda involuntária de urina e fezes);
  • Dificuldade em engolir;
  • Dificuldades com a higiene;
  • Alterações do ritmo sono/vigília.

 

Deixar comentário

O seu email não será publicado.